Amapá começa campanha de vacinação contra gripe

A partir desta segunda-feira (17) as pessoas que fazem parte do grupo prioritário devem procurar as Unidades Básicas de Saúde nos municípios para vacinarem contra a influenza. No Amapá mais de 176 mil pessoas podem receber a dose da vacina que este ano protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no país: Influenza A – H1N1, Influenza A – H3N2 e influenza B.

Cada um dos 16 municípios do estado têm a responsabilidade de traçar estratégias para alcançar a meta do Ministério da Saúde, que subiu para 90% do público alvo. A Central de Abastecimento e Distribuição de Imunobiológicos (CADI), da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), já fez a distribuição do quantitativo de doses e todos os municípios estão abastecidos.

Foto: Marcio Pinheiro/Governo do Amapá
Professores das redes pública e privada passam a fazer parte do público-alvo da campanha nacional de vacinação contra a gripe este ano. Além deles, devem receber a vacina pessoas a partir de 60 anos, crianças de seis meses a menores de cinco anos, trabalhadores de saúde, povos indígenas, gestantes, mulheres até 45 dias após o parto, pessoas privadas de liberdade, adolescentes e jovens em medidas socioeducativas, os funcionários do sistema prisional, e portadores de doenças crônicas não transmissíveis, incluindo pessoas com deficiências.

A coordenadora da CADI, Andréa Marvão, faz um alerta. “Só devem procurar as salas de vacina, as pessoas que realmente fazem parte do grupo determinado, por estarem mais suscetíveis a desenvolver complicações em decorrência do vírus, como determina o Ministério da Saúde”.

A escolha do público prioritário é determinado pelo Ministério da Saúde por meio de uma recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS). São levados em conta estudos epidemiológicos que observam o comportamento das infecções causadas pelo vírus da gripe nas pessoas.

De acordo com os dados do Sistema de Informação do Programa Nacional de Informações (SI-PNI), do DATA-SUS, no ano passado foram vacinadas mais de 140 mil pessoas e registrados 28 casos da influenza H1N1 no Amapá.

Prevenção

A vacina é segura e com ela se diminui a mortalidade, as internações e complicações decorrentes da gripe. Porém, medidas de higiene também devem ser adotadas pela população como mecanismo de proteção. Evite levar a mão aos olhos, ao nariz e à boca, lave sempre as mãos com sabão ou álcool e cubra a boca quando for tossir ou espirrar.

Para quem vai se vacinar

Todas as pessoas do grupo prioritário devem apresentar o Cartão de Vacinação e a Carteira de Identidade. Os portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas devem levar também uma prescrição médica que aponte o motivo da indicação da vacina. Os professores que estão em sala de aula precisam levar documento que comprove a atividade.

Contraindicações

Atenção! Pessoas com histórico de reação alérgica grave às proteínas do ovo, crianças menores de seis meses e quem está com doenças febris não devem receber a vacina.

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Nova atração para aventureiros: Parque do Utinga, no Pará, oferece passeio de canoagem

Cada grupo de visitantes é acompanhado por pelo menos dois condutores habilitados e a capacidade máxima é de 12 pessoas por grupo.

Leia também

Publicidade