Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Domingo, 05 Abril 2020

WeAction: startup amazonense desenvolve plataforma para inclusão de autistas

WeAction: startup amazonense desenvolve plataforma para inclusão de autistas
Dificuldades de interação social, de se comunicar, de domínio da linguagem e comportamento repetitivo e restritivo são as principais características de quem vive com o Transtorno do Espectro Autista (TEA), ou popularmente conhecido autismo. No mundo, os órgãos estimam que há 70 milhões de autistas, e, desses, cerca de 2 milhões no Brasil, conforme a Revista Autismo.
Foto:Divulgação

No Amazonas, não há um dado tão preciso, mas os institutos e associações estimam que há, pelo menos, 20 mil pessoas com o autismo.


Políticas Nacionais


Nos últimos anos, o país vem vivendo uma série de transformações em prol dos autistas, atém da lei que disciplina o acesso prioritário no atendimento as pessoas com o espectro, nesse mês de dezembro foi aprovada no Congresso Federal, o Projeto de Lei (OL) 2.573/2019, que institui a carteira de identificação da pessoa com transtorno do espectro autista, e carece apenas de sanção da presidência.


A Carteira Nacional de Identificação será gratuita para quem comprovar o autismo através de diagnóstico médico. O objetivo é garantir a atenção integral, pronto atendimento e prioridade no acesso e atendimento aos serviços públicos e privados, em especial nas áreas de saúde, educação e assistência social.


Entre os benefícios, está a obrigatoriedade dos cinemas, em oferecer uma sessão mensal destinada a pessoas com o espectro autista, com os recursos de acessibilidade necessários.


Inovação para os autistas


A Revista Autismo confirma o lançamento para 2020, da primeira rede social para autistas e familiares, a tismoo.me, que pretende unir os envolvidos pela causa em um única plataforma, como médicos, terapeutas, educadores, escolas, indústria farmacêuticas, hospitais e demais entes, com o objetivo de trocar informações mais precisas e de qualidade entre o ecossistema autista.


Outra ação desenvolvida é o projeto da startup WeAction, uma plataforma que busca incluir pessoas autistas no âmbito escolar, fundada pelos empreendedores Jéssica Sampaio e Bruno Lopes.


"Um desafio é conseguir incluir o aluno TEA em uma sala de aula. Os pais não conseguem matricular seus filhos nas escolas regulares, principalmente por não serem preparadas para atender o público autista, com professores e profissionais que ainda não sabem lidar com eles. Diante desse problema tão sério, criamos a WeAction, com o objetivo de incluir o aluno autista na sala de aula, gerar mais inclusão e termo uma maior quantidade de autistas nas escolas", ressalta Jéssica.
Foto:Divulgação/WeAction


A startup, que atuará diretamente com educação inclusiva pretende auxiliar as escolas, professores e pais dos autistas, para em conjunto, tratarem o desenvolvimento dos alunos com o espectro. Com um diferencial social, o projeto foi selecionado pelo programa de empreendedorismo universitário, Academic Working Capital (AWC), do Instituto Tim.


"Nosso projeto foi selecionado pelo AWC, e representamos o Amazonas na edição 2019 da Feira, em São Paulo, que aconteceu nesta quarta-feira (18). E participar desse evento é  de imensa gratidão, pois passamos por mentoria e acompanhamento o ano todo. Então, agora estamos com o projeto finalizado pra iniciarmos os testes em escolas", conta.


Em 2019, participaram da AWC, alunos de 27 faculdades de seis estados do Brasil e do Distrito Federal, onde receberam workshops e orientação de negócios e recursos financeiros para apresentarem seus produtos a investidores e especialistas.




Veja mais notícias sobre Ciência e Tecnologia.

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Segunda, 06 Abril 2020