Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Terça, 07 Julho 2020
chatbot-health-tech

Retrospectiva 2019: as conquistas do ecossistema de inovação do Amazonas

Retrospectiva 2019: as conquistas do ecossistema de inovação do Amazonas
O ano de 2019 foi intenso para o ecossistema de inovação da região. Para o Amazonas, entre as grandes novidades, o anúncio da Campus Party Manaus, que acontecerá em março de 2020, além do fortalecimento dos atores, das empresas e do cenário de startups. Grandes eventos foram realizados, como a II Feira do Polo Digital de Manaus, o NASA Space Apps Challenge e a consolidação de outros, como o Techstars Startup Weekend, Meetups e os Hackathons.

II Feira do Polo Digital de Manaus | Foto: Nathalie Brasil/Prefeitura de Manaus



Feira do Polo Digital de Manaus


Promovida pelo segundo ano, a Feira do Polo Digital de Manaus reuniu os atores do ecossistema de pesquisa e desenvolvimento digital na região, como Institutos Públicos e Privados de TICs, Empresas de TI, Startups, Universidades, Incubadoras, Aceleradoras, Instituições, Agências e Associações. A feira trouxe temas como Indústria 4.0, Jogos Digitais, e-Gov, Tecnologia Verde, e outros, que foram debatidos e apresentados nos três dias de evento.


"O maior destaque de eventos de 2019 foi a Feira do Polo Digital, onde teve muita participação de startups. Destaco também o retorno do Jaraqui Graúdo, que premia os agentes do ecossistema, é relevante. Neste ano, queremos levá-lo ao Teatro Amazonas, a um nível bem alto de espetáculo, e aguardamos a Campus Party Manaus", ressalta o líder da comunidade Jaraqui Valley, Marcelino Macêdo.


Leis de amparo à startups


O ecossistema de inovação do Amazonas avançou também na aprovação de leis. A Lei nº 4.985 de 31 de outubro de 2019 institui o estímulo, incentivo e promoção ao desenvolvimento local de startups, com alguns objetivos, dentre eles, a desburocratização de entradas das startups no mercado, facilitação de linhas de crédito e incentivos fiscais, bem como apoiar e promover eventos de empreendedorismo e ambientes de negócios.

Foto:Arquivo Pessoal/Marcelino Macêdo


Em nível de município, o ecossistema também avançou. Foi aprovada a Lei nº 2565 de 26 de dezembro de 2019, que institui o Programa de Incentivos Fiscais e Extrafiscais (Proinfe) para criação e fomento de Polo Digital de Manaus, destinado à instalação de startups, e da Lei Nº 2.566 DE 26/12/2019, Concede benefício fiscal do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN) a Institutos de Pesquisa e Desenvolvimento sem fins lucrativos, estabelecidos no Município, que atuam com startups vinculadas a programa de incentivos.


"Conquistamos, por força de lei, o estímulo ao desenvolvimento de startups dentro do nosso Estado e Município. Então, pela primeira vez conseguimos avançar no sentido de legislação, referente a questão das startups, e isso é um marco pra gente, enquanto comunidade e empreendedores da área digital", ressalta Marcelino.


Instituições Parceiras


Para Luís Braga, diretor executivo da Fundação Paulo Feitoza (FPF Tech) - instituição focada na geração de soluções inovadoras -, o ano de 2019 foi um marco em mudanças, desafios e oportunidades.


"Finalmente e felizmente está se tornando comum termos eventos de grande relevância tratando de temas como empreendedorismo, inovação, indústria 4.0, sustentabilidade e alternativas complementares ao excelente modelo do Polo Industrial de Manaus, vemos assuntos como a criação do Polo Digital de Manaus sendo debatido pelas organizações da sociedade civil e em seguida sendo apresentado à classe política, a exemplo do modelo de sucesso adotado em cidades como Maringá-PR e Florianópolis-SC", conta.

FabLab | Foto:Divulgação/FPF Tech


A FPF Tech é uma das precursoras e grandes incentivadoras de inovação na região. Em 2019, lançou o primeiro laboratório de Indústria 4.0 da Amazônia, o FabLab powered by EcoStruxure, que terá a missão de capacitação técnica e suporte no desenvolvimento de soluções especializadas, visando ganhos expressivos de produtividade e competitividade global, além de inaugurar um novo estúdio de games para suporte ao ecossistema de jogos local.


Ainda segundo Braga, as iniciativas pensadas e realizadas na região, demonstram um aumento significativo e o reposicionamento da região no mundo, quando ao cenário de empreendedorismo e inovação.


"Como fruto das iniciativas que estão acontecendo na Amazônia, estamos conseguindo nos posicionar como uma forte região do empreendedorismo, pois de 2009 para 2019 tivemos um aumento de 850% (isso mesmo) em termos de novas startups, conforme os dados da Associação Brasileira de Startups (Abstartus). Isso representa novos produtos e serviços, novos empregos e movimentação positiva na economia da região", pontua.

Foto:Acervo Pessoal/Luís Braga


Um outro passo importante conquistado e ressaltado por Braga, é o fortalecimento das grades de disciplinas em faculdades que oferecem cursos voltados para área de tecnologia.


"Chegamos aqui hoje graças a iniciativas como a criação das primeiras incubadoras para recepcionar as startups, melhoras nas grades das faculdades colocando disciplinas de inovação e empreendedorismo em seus cursos. Outra força que temos são os Institutos de Ciência e Tecnologia Públicos e Privados (ICT´s), que possuem o papel complementar às universidades, lugares em que temos condições de oferecer aos formandos, graduados, mestres e doutores um ambiente propício à pesquisa e a inovação, a fim de não os perdemos para outros estados e países", disse.


O Grupo Rede Amazônica (GRAM) através da Fundação Rede Amazônia (FRAM) inaugurou em setembro de 2019, o Espaço Acelera Amazônia, no Manaus Plaza Shopping, para estimular o empreendedorismo de inovação e gerar novos negócios. Ações de capacitação, como palestras, oficinas e workshops, além de eventos de networking, como debates, exposições e encontros podem ser realizados no espaço.

Foto:Diego Oliveira/Portal Amazônia


O coordenador de inovação da Fram, Alessandro Dias, ressalta que o Espaço Acelera Amazônia é importante para apoiar o ecossistema no Amazonas. “Sentimos que faltava um espaço para conectar as pessoas, algo que falasse sobre inovação, então, fechamos essa parceria com o Manaus Plaza e estamos disponibilizando a sala para a comunidade", disse.


Além do Espaço Acelera Amazônia, a FRAM, que tem a missão de capacitar pessoas, articular parcerias e contribuir para o desenvolvimento social, ambiental e científico-tecnológico da região amazônica, conquistou ainda em 2019, o canal de televisão Amazon Sat e o Portal Amazônia como seus veículos oficiais de comunicação, dando suporte e divulgando as ações desenvolvidas pela Fundação.


Entre as novidades dessa parceria, a reformulação de programas da grande do Amazon Sat, e criação de novos, como o Acelera Amazônia que traz temas de Inovação, Tecnologia, Empreendedorismo, Indústria 4.0 e Negócios para as telinhas do canal.

Foto:Acervo Pessoal/Alessandro Dias

O Portal Amazônia também segmentou o seu conteúdo jornalístico e além de dar visibilidade aos povos e particularidades que existem na Amazônia Legal e Internacional, agora também trabalha com três pilares principais: Sustentabilidade, Educação e Empreendedorismo, produzindo matérias ainda mais aprofundadas, além de conhecimento e oportunidades, alinhado à missão da FRAM.


Manaus Tech Hub


No mês de setembro de 2019, um novo espaço foi inaugurado na capital amazonense, o Manaus Tech Hub, que tem como principal objetivo conectar Startups, centros de PD&I e médias e grandes empresas com potencial de investimento, gerar negócios sólidos e facilitar a captação de recursos. Contribuindo fortalecimento da cultura empreendedora e conectando as diferentes partes do ecossistema.


Fórum da internet no Brasil


Pela primeira vez, Manaus recebeu o Fórum da Internet no Brasil, promovido anualmente pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) desde 2011, o evento consiste em atividade preparatória para o Fórum de Governança da Internet (IGF), que é global e promovido pela Organização das Nações Unidas (ONU).


Flávio Wagner, coordenador do programação do evento, lembra que um dos princípios do Fórum é circular por várias cidades e tratar pautas regionais importantes, que naturalmente a sociedade propõe.


"Na edição de Manaus, a questão da conectividade, inclusão digital das populações do interior do Estado foi uma das pautas em destaque. E daqui saíram recomendações que possam convergir em entendimentos de problemas relevantes, e repercutir no governo, sociedade e empresas", ressalta.

Foto:William Costa/Portal Amazônia


Editais de fomento


Entre os editais que foram abertos durante 2019 para atender o ecossistema no Amazonas, o Programa Centelha, que é realizado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), em parceria com a Financiadora de Inovação e Pesquisa (Finep), buscou estimular a criação de empreendimentos inovadores e disseminar a cultura empreendedora no Estado, oferecendo capacitações, recursos financeiros e suporte para transformar ideias em negócios de sucesso. Com investimento de R$ 1.8 mi, o Programa Centelha Amazonas disponibilizará o recurso para até 28 projetos de inovação do Estado.


Outro edital aberto foi o do Conecta Startup Brasil, realizado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), da Softex e executado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) tem o objetivo de capacitar empreendedores e os conectar a diferentes atores do ecossistema.


O edital do Conecta seleciona 100 equipes empreendedoras e startups em estágio inicial (early stage) que podem receber até R$ 200 mil em aportes. Para a região Norte foram 20 vagas.


Reconhecimento e premiação



No mês de dezembro de 2019, o cenário de inovação do Amazonas teve seus destaques apresentados durante a premiação da 4ª edição do Jaraqui Graúdo. Organizado pela comunidade Jaraqui Valley, a indicação dos entes do ecossistema vem por meio dos próprios agentes e a votação é aberta ao público.

Foto:Diego Oliveira/Portal Amazônia

O Portal Amazônia foi finalista na Categoria 'Veículo de Comunicação Apoiador', que também elegeu Startup do Ano, Melhor Negócio de Impacto Social, Universidade Inovadora, Mentor Local, Reportagem com Temática de Empreendedorismo, Investidor do ano, Melhor Evento do Ano, Melhor Espaço de Inovação, Empreendedor do Ano e também, Assessoria e Consultoria.


Startup Premiada


Além dos eventos e laboratórios, Manaus fortaleceu seu ecossistema com startups que se destacaram, entre elas, o aplicativo Trocados, que atua como ferramenta de troco digital para consumidores e recebeu o prêmio de Startup do Ano, do Jaraqui Graúdo. Silvestre Paiva, co-fundador, ressalta que 2019 foi de muitas realizações e conquistas.


"Tivemos um ano maravilhoso, de muitas realizações e conquistas, amadurecimento das nossas operações e do nosso modelo de negócios, além de percebermos o impacto que podemos causar na vida das pessoas, então, a gente fecha com quase 1 milhão de transição feitas, mais de 200 mil pessoas atingidas em 3 cidades do Amazonas, e movimentamos mais de meio milhão de reais, então, são números que mostram que a gente está no caminho certo", disse Silvestre.

Foto:Valdo Leão/Governo do Amazonas


Outra startup que ganhou destaque durante 2019 foi a DriveOn, ela nasceu no Amazonas e foi classificada como a 10ª mais inovadora da América Latina em 2019, pelo Innovation Awards Latam, prêmio que faz anualmente o ranking das 100 startups mais inovadoras do mundo. A lista destaca as melhores soluções com foco na inovação que trazem para o mercado.


Interior do Amazonas


Em 2020, a atuação de inovação no interior do Amazonas vai se acentuar. A Trocados pretende investir em outros municípios.


"Ressalto que neste ano, a gente quer ser mais forte no interior do Amazonas, e dar mais acesso à nossa tecnologia em outros municípios. Além de Manaus, já estamos em Itacoatiara e Parintins, e queremos avançar", ressalta Silvestre.


A Comunidade Jaraqui Valley também intensificará as ações no interior do Estado. "Em Parintins, já articulamos alguns eventos na área de economia criativa, digital e games. E estamos prevendo outras ações em parceria com o Sebrae, e nos municípios de atuação do órgão para fomentarmos a inovação também no interior, onde estão os grandes artistas desse Estado", disse Marcelino.


Fortalecimento do ecossistema


O Amazonas caminha no fortalecimento de seu ecossistema de inovação, e são 5, os pilares necessários: talento, densidade de negócios, cultura, capital e a legislação.


"Em nossa realidade, nas universidades estão nossos talentos, sobre a densidade ainda estamos baixo pelo volume que temos, precisamos melhorar em negócios A cultura é um trabalho que fazemos com a imprensa, para que a sociedade entenda a importância dessa nova economia. Sobre o capital, avançamos em leis de incentivo, fomento e fundos de investimentos e por fim, em função da chegada de grandes startups em Manaus, como Uber, Cabify, Ifood, entre outras, se fez necessário legislar sobre o assunto. Uma vez que esses pontos sejam consolidados, a gente consegue ter um bom andamento e fortalecimento das startups na região", finaliza Marcelino.

Veja mais notícias sobre Ciência e Tecnologia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 07 Julho 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/

No Internet Connection