Manaus 30º • Nublado
Segunda, 29 Novembro 2021

Projeto leva mais de 3,5 toneladas em doações a indígenas do Acre e do Amazonas

O enfrentamento à pandemia segue muito desafiador em todo país. Na região Norte, onde outras crises têm se sobreposto ao agravamento da Covid-19, o cenário é ainda mais alarmante. No Acre, além da pandemia, a população enfrenta surtos de dengue e enchentes. No Amazonas, as cheias dos rios também já estão deixando milhares de pessoas desabrigadas. Povos indígenas e ribeirinhos desses estados estão com a alimentação comprometida por conta da destruição de plantações de subsistência – como roçados de mandioca e banana, sistemas agroflorestais e criação de animais.

Diante desse cenário, o #AsasDaEmergência segue em operação na Amazônia. O projeto, que tem o propósito de apoiar as populações indígenas da região no enfrentamento da pandemia, esteve nos dois estados nas últimas semanas. No Acre, 2,2 toneladas de alimentos, água e materiais de limpeza, higiene e proteção foram entregues a diversas comunidades indígenas. Já no Amazonas, o projeto esteve no município de Pauini, um dos mais atingidos pelas cheias, onde foi entregue cerca de 1,4 tonelada de insumos.

As entregas foram realizadas em três voos do projeto, entre 26 de fevereiro e 5 de março, e contaram com o apoio de diferentes parceiros como COIAB (Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira), Projeto Entrega, Idesam, COICA (Coordenação das Organizações Indígenas da Bacia Amazônia) e Água Crim.

Em parceria com o Instituto Socioambiental, SOS AM e Expedicionários da Saúde, outros voos recentes do #AsasDaEmergência também levaram cilindros de oxigênio e outros equipamentos de saúde a populações indígenas de São Gabriel da Cachoeira, Santa Isabel do Rio Nego e Cucui, no Amazonas.

"A mobilização da sociedade civil para apoiar os povos indígenas tem sido fundamental para evitar mais doenças e mais mortes. Sem o apoio dessa rede de parceiros as populações indígenas estariam desassistidas. Clamo que mais pessoas venham engrossar essa corrente de ajuda e trazer apoio para as famílias indígenas e ribeirinhas", declarou Toya Manchineri, coordenador de Territórios e Recursos Naturais da COICA. 

Rede de solidariedade

Devido à carência de infraestrutura de saúde, logística de transporte e vontade política, a pandemia do coronavírus tem afetado duramente a região Norte do país, especialmente as áreas remotas onde residem populações indígenas, extremamente vulneráveis à Covid-19.

Frente a esse quadro, desde meados de janeiro o Greenpeace Brasil, como parte de uma rede de solidariedade, novamente vem somando esforços no enfrentamento à pandemia por meio do Projeto Asas da Emergência que, em 2020, transportou mais de 63 toneladas de equipamentos e insumos de saúde para populações indígenas da região Norte.

Somente neste ano, cerca de 30 toneladas de materiais e equipamentos de saúde já foram enviados a diversas comunidades no Acre, Amazonas, Pará, Rondônia e Roraima, incluindo concentradores e cilindros de oxigênio, entre outros materiais de extrema importância para salvar vidas.

Veja mais notícias sobre NotíciasAcreAmazonas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Segunda, 29 Novembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/