Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Domingo, 27 Setembro 2020

Ministra da Venezuela vai a Argentina discutir posicionamento do Mercosul

Ministra da Venezuela vai a Argentina discutir posicionamento do Mercosul
Ministra Dercy Rodríguez. Foto: Reprodução/Governo Bolivariano da Venezuela
A ministra das Relações Exteriores da Venezuela, Delcy Rodríguez, anunciou no Twitter que vai a Argentina participar da reunião da cúpula ministerial dos países-membros do Mercado Comum do Sul (Mercosul). No entanto, a venezuelana não está convidada, garante o chanceler paraguaio, Eladio Loizaga. A Venezuela suspensa do bloco por descumprir o Protocolo de Adesão. A reunião desta quarta-feira (14) tem o objetivo de renegociar as últimas medidas de retirada da Venezuela do bloco econômico.Esta é a primeira reunião de representantes do bloco econômico após o afastamento da Venezuela. Mesmo suspenso, o país não perdeu o direito de participar das reuniões do Mercosul. O encontro entre os representantes do país comandado por Nicolás Maduro e do Mercosul deve gerar mais conflitos com Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai.

No Twitter, a ministra afirma que a Venezuela não descumpriu os tratados do Mercosul. Um parecer muito diferente do realizado pelos países-membros, que comunicaram, no último dia 1º de dezembro, a suspensão da Venezuela pelo não cumprimento do acordo firmado em Caracas em 2006.

A ministra também afirma na rede social que 'funcionários do Plano Condor' impedem a Venezuela de ter seus direitos assegurados. "Nenhuma intolerância burocrata, nem modelos ditatoriais de funcionários do Plano Condor impedirão que a Venezuela exerça seus direitos soberanos", disse Delcy numa de suas publicações.

O Plano Condor foi uma operação realizada durante os anos 80 entre países ditatoriais da América Latina para reprimir a presença de regimes comunistas na região. Fizeram parte do plano o Brasil, Argentina, Chile, Bolívia, Paraguai e Uruguai. Na época a Venezuela foi um dos poucos países comunistas dentro do continente. A Ministra se refere aos representantes do Mercosul como funcionários do Plano Condor.

Nova tomada do Mercosul

Os ministros das relações exteriores do Brasil e Argentina, José Serra e Susana Malcorra respectivamente, publicaram uma nota nesta última quinta-feira (8) para celebrar os acordos de amizade, integração e cooperação econômica entre os dois países. A publicação assinada pelos dois ministros informa que os dois países pretendem, com a cooperação do Paraguai e Uruguai revitalizar o Mercosul.

"Com apoio de Paraguai e Uruguai, estamos decididos a revitalizar o Mercosul, superando barreiras ao comércio e fortalecendo o relacionamento com outros países e regiões. Queremos um bloco fiel às suas origens, com comércio fluido, maior integração estrutural e capacidade de abrir-se ao mundo em condições equilibradas", afirmaram em nota.

Entenda

A suspensão da Venezuela foi anunciada no início do mês pelos outros quatro membros do bloco: Brasil, Argentina,  Paraguai e Uruguai. O motivo foi o descumprimento do protocolo de adesão. A Venezuela tinha quatro anos para incorporar centenas de normas de integração, mas não conseguiu.

Os venezuelanos anunciaram, de última hora, que iriam tomas as medidas necessárias, mas o prazo venceu e o país foi suspenso. A suspensão jamais foi aceita pela Venezuela.

A chanceler Delcy Rodriguez acusou a Argentina, o Brasil e o Paraguai de formar uma aliança de direita contra o seu país e disse que vai a Buenos Aires defender os interesses venezuelanos.

O ministro das Relações Exteriores do Brasil, José Serra, chegou nessa terça-feira (13) à noite a Buenos Aires para participar do encontro. A Argentina, país anfitrião, ocupará a presidência pro tempore do Mercosul nos próximos seis meses.

Veja mais notícias sobre Internacional.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Domingo, 27 Setembro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/