Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Quarta, 23 Setembro 2020

Mercosul reconhece a ruptura da ordem democrática na Venezuela, diz Temer

Mercosul reconhece a ruptura da ordem democrática na Venezuela, diz Temer
Foto:Reprodução/Agência Brasil
Ao falar na sessão plenária da Cúpula do Mercosul, nesta sexta-feira (21), em Mendoza, na Argentina, o presidente Michel Temer disse que os chanceleres do bloco reconheceram formalmente “a ruptura da ordem democrática” na Venezuela e os países integrantes do Mercosul não se calarão diante de retrocessos. Segundo Temer, o bloco tem “apego inegociável” à palavra “democracia”.

“E essa é a postura do Mercosul em seu conjunto. Nossos chanceleres reconheceram formalmente a ruptura da ordem democrática na Venezuela. Nossa mensagem é clara: conquistamos a democracia em nossa região com grande sacrifício, e não nos calaremos, não nos omitiremos frente a eventuais retrocessos”, disse Temer.

Ele afirmou que acompanha com grande preocupação a situação na Venezuela e avaliou que é natural que existam na região governos de diferentes inclinações políticas, mas que é fundamental que se observe o primado do Estado Democrático de Direito.

Segundo o presidente, já não há mais espaço na América do Sul para prisões arbitrárias, medidas de repressão política e atitudes e atos incompatíveis com os preceitos democráticos.

Aos chefes de Estados dos países integrantes do Mercosul, Temer disse que as carências sociais na Venezuela “ganham contornos de crise humanitária” e que o Brasil está disposto a unir voz aos que reclamam a volta da democracia. "Somos profundamente sensíveis à deterioração do quadro político-institucional, às carências sociais que, nesse país amigo, ganham contornos de crise humanitária", disse.

Veja mais notícias sobre Internacional.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 23 Setembro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/