Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Quarta, 23 Junho 2021

Decreto presidencial suspende seguro defeso para pescadores no Amazonas

Decreto presidencial suspende seguro defeso para pescadores no Amazonas
Pescadores teriam prejuízos com corte do recurso. Foto: Divulgação/MPA
O decreto N. 8.967/2017, de dia 24 de janeiro, assinado pelo presidente Michel Temer, que dispõe sobre critérios para obtenção de Registro Geral da Atividade pesqueira e a concessão do Seguro Defeso, faz a exclusão de milhares de pescadores e pescadoras do Amazonas do direito ao Seguro Defeso, denunciou o deputado Dermilson Chagas (PEN).

Para o deputado, a medida é "extremamente prejudicial" a esses trabalhadores porque causará graves impactos financeiros, sociais e ambientais, além de excluir muitas comunidades tradicionais indígenas que dependem do benefício. “Uma medida como essa, que traz muitos prejuízos para o Amazonas, não deveria ter sido tomada sem consultar as comunidades e instituições do Estado. Esse Decreto vai atingir diretamente as famílias que tem a pesca como sua principal atividade econômica”, disse o parlamentar.

O Seguro Defeso envolve atualmente 94 mil beneficiados no Estado, que recebem quatro parcelas de um salário mínimo para garantir a reprodução das espécies que estão proibidas de serem pescadas, transportadas e comercializadas. Representa recursos financeiros para os municípios na ordem de R$ 250 milhões.

Diante a situação, o deputado entrou, no último dia 3, com uma Representação no Ministério Público Federal (MPF) para que o órgão promova uma ação civil para suspender o Decreto. Além disso, nesta sexta-feira (17), Chagas realizará uma Audiência Pública para debater os impactos sociais, ambientais e financeiros com a vigência  do Decreto, por meio da Comissão de Agricultura, Pecuária, Pesca, Abastecimento e Desenvolvimento (CAPPADR), a qual preside. 

Veja mais notícias sobre Meio Ambiente.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 23 Junho 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/