Manaus 30º • Nublado
Quinta, 18 Agosto 2022

Rio Preto da Eva: reforço para ler e escrever

Rio Preto da Eva: reforço para ler e escrever
Um dos principais problemas dos alunos da Escola Municipal Gilberto Mestrinho, em Rio Preto da Eva, era chegar aos bancos da escola sem saber ler e escrever. Alunos entre oito e dez anos perdidos dentro da escola, sem conseguir acompanhar os demais colegas. Por isso foi criado um reforço escolar aos sábados, das 8h às 10h, com aulas de português e matemática, do qual os professores são voluntários e só participa o aluno que quiser.

“E as salas ficam lotadas de alunos”, comemorou Ilene Palheta, pedagoga da Gilberto Mestrinho. “Em pouco tempo vimos os resultados satisfatórios aparecerem”, completou a professora de português, Teresa Arévaro. Teresa é peruana, da cidade de Piúra, e está há 40 anos no Brasil, mais de 20 em Rio Preto da Eva e três dando aulas na Gilberto Mestrinho. Se diz brasileira e apaixonada pela profissão de professora.

“Sempre dei reforço para os meus alunos, porque existem aqueles que não conseguem acompanhar os demais, mas quando os resultados aparecem, eles se empolgam por passarem a pertencer ao grupo dos que sabem ler e escrever”, comentou. Atualmente Teresa tem três turmas na escola.

Medalhas no peito

A escola Gilberto Mestrinho homenageia o ex-governador do Amazonas e ex-prefeito de Manaus homônimo. Com 726 alunos nos turnos da manhã e da tarde, não foi muito bem no Ideb 2015, atingindo a pontuação de 4,2, atrás até do Ideb do município, que foi de 4,4, exatamente pela dificuldade de boa parte dos alunos com a língua portuguesa. “Quando vamos visitar a família desses alunos, vimos que eles têm vida independente, mesmo crianças. Vão pra aula quando querem e os pais não ligam se eles faltam ou não. Como é que vão aprender?”, indagou Ilene.

A pedagoga destacou o projeto interdisciplinar 'Alimentação e Saúde na Escola', que acontece uma vez ao ano. Pelo projeto os alunos aprendem o valor da boa alimentação para manterem uma vida saudável. “Também destaco a escolha do melhor aluno do bimestre. O aluno ganha uma medalha de honra ao mérito e é muito disputada. Tem uns que ficam vindo pra aula com a medalha pendurada no peito como símbolo de sua conquista”, riu. A escola Gilberto Mestrinho possui sala de informática e biblioteca ainda carecendo de maior funcionalidade.

Gosto em ajudar o próximo Klivia da Silva Leitão, 10, foi indicada pela professora Teresa como um exemplo entre os alunos. “Além de ser uma menina estudiosa, Klivia gosta de ajudar os colegas que têm dificuldades no aprendizado. Ela tem paciência em ensiná-los”, contou a professora. “Ensino todas as matérias, pois sei um pouco de cada, história, geografia, artes e ciências, mas gosto mais de português e matemática”, acrescentou a menina.

Os pais de Klivia são pessoas simples da cidade e lutam com dificuldade para criar a filha. A mãe, Antonia Ferreira da Silva, é costureira confeccionando roupas íntimas e o pai, Francisco Moreira Leitão, “faz bico. O que aparece de trabalho, ele faz”, disse Klivia.

No segundo bimestre deste ano, Klivia ganhou sua medalha de honra ao mérito. “Ela participa bastante das atividades escolares, incentiva os colegas nos estudos e sempre está envolvida em tudo”, afirmou a professora. “Quando crescer quero ser veterinária”, finalizou a garota.

Rio Preto da Eva
Fundação: 1981 (em 1961, Gilberto Mestrinho já havia criado o município de Eva, porém, com a sede num sítio aquém da atual Rio Preto da Eva, mas a lei de criação foi revogada) Distância de Manaus: 80 km pela AM-010População em 2016: 30.530 pessoas (estimada)Quem nasce lá é: Rio-pretense Secretária de Educação: Maria do Socorro Nogueira Escolas: 16Alunos: 5.317 milIdeb 2015: 4,4 (Ideb da escola Gilberto Mestrinho: 4,2)

Veja mais notícias sobre Educação.

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 18 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/