Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Domingo, 18 Abril 2021

Projeto “Maria vai à Escola” é prorrogado por mais 5 anos nas escolas de Boa Vista

Nesta semana, a Prefeitura de Boa Vista e o Tribunal de Justiça de Roraima prorrogaram por mais cinco anos a vigência do projeto Maria vai à Escola na rede municipal de ensino. Desde 2015, a parceria tem levado para as turmas de 5º ano do ensino fundamental conhecimentos sobre os direitos humanos, igualdade de gênero, etnia, intolerância, Lei Maria da Penha, violência doméstica e familiar.

Durante cinco anos (entre 2015 a 2019), o projeto chegou a 22 escolas municipais, atendendo a 2.939 alunos em Boa Vista. Também já recebeu um reconhecimento de nível nacional com o selo de Boas Práticas do Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Devido a pandemia, as atividades foram paralisadas em 2020. Para este ano, já está em planejamento a escolha das turmas e escolas, dos professores e início das aulas do projeto.

"Estamos celebrando mais um ciclo do projeto na rede municipal de ensino. Agora, vamos ajustar as aulas ao momento em que estamos vivendo. A pandemia tem feito nossas escolas e profissionais se reinventarem e com o 'Maria vai à Escola' não será diferente. Estamos juntos nesse projeto importante que vem alertar as crianças sobre possíveis abusos que podem ocorrer no cotidiano delas", disse o prefeito Arthur Henrique.

O Projeto

"Maria vai à Escola" é um projeto educativo do TJ/RR, que tem aproximado a comunidade escolar e familiar do sistema judiciário de Roraima. Oito pedagogos da Secretaria Municipal de Educação terão a missão de disseminar os temas com os alunos, numa linguagem específica para a faixa etária, com todo o suporte didático e pedagógico do Tribunal. Ao final de cada ciclo de aulas, os alunos recebem certificados de participação. 

Veja mais notícias sobre EducaçãoRoraima.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Domingo, 18 Abril 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/