Manaus 30º • Nublado
Segunda, 06 Dezembro 2021

Documentário mostra processos de educação socioemocional em escolas de Boa Vista

Uma sensação de gratidão, esperança e amor. É assim que as diretoras do Instituto Vila Educação, Debora Schaffer e Marcela Almeida, descrevem o desenvolvimento do programa Compasso Socioemocional junto às crianças da educação infantil e do ensino fundamental I, de toda rede municipal de Boa Vista, em Roraima. Implementado em 91 escolas, o Compasso impacta mais de 35 mil estudantes da região.

Esse sentimento, fundamentado na transformação que o programa proporcionou na vida dos alunos e dos membros da comunidade escolar de Boa Vista, inspirou a produção do documentário No Compasso das Emoções, que será lançado no próximo dia 16, no canal do instituto no YouTube.

Foto: Reprodução/YouTube

"Durante os dois primeiros anos de implementação do Compasso em Boa Vista, realizamos inúmeras visitas nas escolas para ver de perto o desenvolvimento do projeto. Ouvimos os desafios e as diversas histórias de sucesso com o programa, que nos mostraram o quanto ele era capaz de transformar, de forma muito significativa, as relações entre alunos, professores e famílias, além de motivar para o processo de aprender e prosperar na vida", destaca Debora Schaffer, diretora do Instituto Vila Educação.

A partir disso, as diretoras tiveram certeza de que essas histórias precisavam ser contadas para todo o Brasil, a fim de que os impactos possíveis com a aprendizagem socioemocional pudessem ser conhecidos, e nada melhor do que mostrar isso por meio dos próprios atores envolvidos. No filme, o público irá conhecer as histórias da Nicole, do Adonai e do Vitor, que tiveram suas vidas diretamente transformadas pela educação socioemocional.

"O socioemocional é um aprendizado aparentemente subjetivo e difícil de mensurar. Com o documentário, poderíamos sensibilizar as pessoas de uma forma mais perceptível de como se dá a educação socioemocional nas escolas, além dos benefícios que ela proporciona para toda a sociedade", explica Marcela Almeida, diretora pedagógica do Instituto Vila Educação e do Programa Compasso.

Produção

Para viabilizar a produção do documentário, Debora entrou em contato com a então prefeita de Boa Vista, Teresa Surita, que abraçou a ideia e disponibilizou uma equipe de suporte local para a produção.

Entre os profissionais envolvidos, o No Compasso das Emoções contou com 15 pessoas trabalhando ativamente durante uma semana de gravações e mais de 30 envolvidas indiretamente, entre equipe do Instituto Vila Educação, equipes da Prefeitura, Secretaria de Comunicação, Secretaria de Educação e produtora local, além dos entrevistados.

Com o documentário, o Instituto Vila Educação espera sensibilizar as pessoas para a potência que é implementar a aprendizagem socioemocional em toda a rede de educação de um município, mostrando que professores, alunos, pais, governantes, todos da comunidade sentem os impactos desse aprendizado e o quanto ele é capaz de transformar vidas.

Além disso, pretende destacar como o Programa Compasso, que é direcionado às escolas públicas do Brasil, promove empatia, colaboração, mais afetividade e respeito, ensinando os estudantes a lidarem com as próprias emoções e com as dos outros, a se planejarem para resolver problemas de forma segura e respeitosa e a lidarem com os erros e não desistir.

"Que cada um que assista ao filme sinta o desejo de ver esse programa em sua escola, em seu município, para seu filho, para sua família… que se sintam contagiados pela educação socioemocional e busquem formas de promovê-la e multiplicá-la em cada escola de nosso país", conclui Marcela.

Veja mais notícias sobre NotíciasCulturaCidadesEducaçãoRoraima.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Segunda, 06 Dezembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/