Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Sábado, 05 Dezembro 2020

Produção de café conilon cresce 15,7% em Rondônia


Foto: ShutterstockPORTO VELHO - O Brasil é o principal produtor e o maior exportador mundial de café e deverá colher 42,15 milhões de sacas de 60 quilos de café beneficiado este ano, de acordo com a estimativa para a safra 2015 das espécies arábica e conilon. Rondônia é o segundo maior produtor do País e apresenta ganho de produção de café conilon.O Estado é o quinto maior produtor de café do Brasil e o segundo maior produtor de robusta. Apesar da área de parque cafeeiro sofrer redução, cedendo espaços, principalmente para as pastagens, as condições climáticas se foram favoráveis durante todo o ciclo da cultura. A adoção de tecnologias, introdução de café clonal com material genético de melhor qualidade nas lavouras entre outros fatores também são apontados como responsáveis por estes bons resultados.A produção do café em Rondônia conta com a participação de 22 mil produtores, a maioria de base familiar. A estimativa de colheita é de 1.709,9 mil sacas de café do grupo conilon, ou seja, 15,7% acima da obtida em 2014 (1.477,3 mil sacas). Isto representa um incremento de 232,6 mil sacas. Nesse mesmo período, a produtividade passou de 17,18 para 19,51 sc/ha. Este aumento está relacionado à retomada de investimentos, maiores empregabilidades de tecnologia, insumos, tratos culturais, mudas clonais e assistência técnica. As potencialidades que a cultura do café apresenta vêm promovendo ações que buscam sustentabilidade frente aos mercados nacionais e internacionais, de forma que a retomada do aumento médio da produtividade contribui com a redução do custo de produção e melhora a competitividade de mercado. O café é a cultura mais difundida no Estado de Rondônia, uma das principais fontes de renda das famílias da zona rural. O cultivo do café robusta é feito em pequenas glebas. Cerca de 90% da área cafeeira é plantada com a espécie robusta, sendo a cultivar conilon utilizada em aproximadamente 95 % das propriedades.
Colheita brasileira Para o cenário brasileiro, o resultado, em período de baixa bienalidade da cultura, representa redução de 7% em relação à produção de 45,34 milhões de sacas obtidas em 2014. É o que indica o terceiro levantamento, divulgado nesta terça-feira (29) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O estudo foi realizado entre os dias 2 e 15 do mês passado.Em relação ao levantamento de 44,28 milhões de sacas, divulgado em maio, observa-se uma redução de 4,8%, o que corresponde a menos 2,1 milhões de sacas. Essa se deve, principalmente, à queda na carga produtiva de café em coco, mensurada por ocasião da colheita, além da redução no rendimento do café no beneficiamento.ÁreaCom relação à área total plantada no país (espécies arábica e conilon), o levantamento apura que totaliza 2.246,7 mil hectares, 0,4% inferior à da safra passada e corresponde à redução de 8.455,6 hectares. Desse total, 316,6 mil hectares (14,1%) estão em formação e 1.930,1 mil hectares (85,9%) estão em produção. 

Veja mais notícias sobre Economia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 05 Dezembro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/