Manaus 30º • Nublado
Sexta, 01 Março 2024

Encontro no Acre debate plano de atuação em possível enchente dos rios amazônicos

Encontro no Acre debate plano de atuação em possível enchente dos rios amazônicos
Foto: Divulgação/Agência Acre
Nos últimos anos, é possível observar a predominância de eventos extremos na bacia da Amazônia Ocidental. Em 2014, por exemplo, o Rio Madeira registrou uma cheia histórica sem precedentes, enquanto o Rio Acre, em 2015, desafiou os sistemas de previsão e modelagem hidrológicos.

Para se antecipar aos fenômenos e traçar estratégias de atuação em 2017, o governo do Estado, por meio da Secretaria de Meio Ambiente e Instituto de Mudanças Climáticas (IMC), em parceria com o Serviço Geológico do Brasil (CPRM), realiza nesta sexta-feira (15), a reunião de trabalho pré cheia.

O encontro reúne representantes das Defesas Civil do Acre e Rondônia, e demais instituições ligadas à gestão de riscos ambientais e dos recursos hídricos, instituições de pesquisa e fiscalização, no auditório da Procuradoria-Geral do Estado (PGE).

Além de promover o diálogo entre os organismos, o evento abre um espaço de debate e troca de informações sobre os últimos estudos e esforços desenvolvidos para a antecipação das cheias dos rios amazônicos, gerando a troca de experiência entre os participantes.

“Todos os anos, nesse período, a gente se reúne e aí é importante destacar a presença do Sipam, que coordena esse trabalho de previsão e antecipação dos fenômenos, com a gente. Há oito anos consecutivos nós temos alagação no Rio Acre, e os estragos são enormes. Por isso, o Estado reúne os órgãos competentes para planejar os planos de contingência, caso seja necessária a sua aplicabilidade”, frisou o secretário de Meio Ambiente, Edegard de Deus.

Vera Reis, diretora-técnica do IMC, explicou que o foco de estudo do encontro é especificamente para os rios Acre e Madeira. A reunião é promovida há 10 anos.

Previsão

De acordo com o Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam), mediante as previsões de longa distância, não há a expectativa de uma cheia fora da normalidade para o Rio Acre em 2017.

“A expectativa para o nível do Rio Acre, em 2017, varia entre 12 e 14 metros – cota de transbordamento –, mediante os últimos boletins meteorológicos que nós expedimos”, ressaltou Ana Cristrina Strava, coordenadora operacional do Sipam.

Veja mais notícias sobre Cidades.

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 01 Março 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/