Manaus 30º • Nublado
Terça, 07 Dezembro 2021

Corpo de Bombeiros alerta banhistas para os riscos de afogamento em rios do Acre

Corpo de Bombeiros alerta banhistas para os riscos de afogamento em rios do Acre
Em épocas de chuvas no Acre, a exuberância dos rios, córregos e açudes chamam a atenção de banhistas em busca de uma opção sazonal de lazer. Em Rio Branco, por exemplo, aos finais de tarde, o rio Acre é ponto de encontro entre as famílias. No centro, os banhistas se divertem com lanchas e jet skis; já nos bairros por onde passa o córrego, se entretêm as crianças, que, nesta época do ano, também estão em período de férias.




Preocupados com os números de afogamentos registrados nos últimos dois anos, o Corpo de Bombeiros alerta sobre os riscos e cuidados a serem tomados por quem escolhe essa opção de entretenimento, principalmente, neste período quando os rios ficam mais cheios e as correntezas arrastam o que estiver pela frente.




“Para as pessoas que pretendem se aventurar em rios e igarapés, é importante, antes de tudo, conhecer o ambiente e a profundidade da água. Em caso de ingerir bebidas alcoólicas, a orientação é evitar entrar na água, pois o efeito da bebida diminui reflexos e o senso de perigo, o que pode acabar em tragédia ou acidente.

Foto: Divulgação



Não descuidar um só minuto de crianças e não deixá-la sozinhas na água. Outro perigo também está relacionado à navegação nos rios, as pessoas nunca usam o colete, que é obrigatório. É proibido menores pilotarem barcos e adultos precisam ter uma carteira específica de autorização. Outra dica é não navegar durante a noite, quando há pouca visibilidade, por causa dos entulhos”, explica major Falcão do Corpo de Bombeiros.



Nos últimos dois anos, 82 pessoas morreram vítimas de afogamento no Acre. A maioria dos casos acontece em decorrência da autoconfiança, ingestão de álcool ou por imprudência. É preciso ter atenção e a Agência de Notícias preparou uma lista de cuidados a serem tomados para cada ambiente.




Rios e lagos




– Nade apenas em locais próprios para banho;
– Nunca nade na ambição de atravessar o rio, nade através da margem e tome cuidados com a correnteza;
– Áreas barrentas e sem visibilidade podem conter vidros, galhos ou objetos que enganchem, por isso é preciso ficar atento;
– Água com lixo ou com passagem de animais podem trazer doenças como hepatite ou leptospirose, evite.
– Evite saltos na água, nunca se sabe o que tem embaixo e, em rios, o deslocamento de entulhos acontece a todo instante;
– Atenção redobrada para as áreas de remanso. São áreas perigosas em que as águas puxam os banhistas para o fundo e quem não tem experiência pode acabar se afogando.




Piscinas

Foto: Reprodução/Shutterstock





– Em caso de crianças, independentemente de idade ou se tem preparo para nado, o mais indicado é se manter atento. Toda criança deve se manter supervisionada por um adulto;
– Piscinas residenciais devem ter grades de proteção, cobertura, lona ou tampa para evitar acidentes com crianças;
– Em caso de clubes ou balneários, verifique se no lugar há guarda-vidas.
– Para melhor evitar acidentes, use boias ou equipamentos de proteção em crianças. O melhor é evitar que tomem banho no mesmo ambiente em que se banham adultos.

Veja mais notícias sobre Cidades.

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 07 Dezembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/