Manaus 30º • Nublado
Quinta, 23 Setembro 2021

Amapá registra 1ª morte por chikungunya

Amapá registra 1ª morte por chikungunya
O Amapá registrou nesta quarta-feira (28) a primeira morte por febre chikungunya no estado. A vítima, uma mulher de 46 anos, que não teve o nome divulgado, morreu em 29 de setembro no Hospital Estadual de Santana, no município onde ficou internada, em Santana (AP).

A constatação da causa da morte só foi realizada neste mês de dezembro, após investigação do setor de epidemiologia da Coordenadoria de Vigilância em Saúde (CVS-AP).

De acordo com informações divulgadas pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa-AP), a vítima também contraiu malária no mesmo período. A Sesa-AP, também diz que, segundo a família da mulher, nos 20 dias que antecederam os primeiros sintomas, a paciente que residia em Macapá, se deslocou aos municípios de Mazagão e Santana a trabalho.

Informe epidemiológico de chikungunya e dengue
Dados do último boletim epidemiológico divulgado nesta terça-feira (27) pela Sesa-AP, aponta redução dos casos de chikungunya no Estado. Segundo o Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN), no ano passado foram confirmados 951 casos e no mesmo período deste ano foram 171 casos. Uma redução de 82%.

Ainda conforme o boletim, o governo do Amapá em conjunto com as prefeituras, também conseguiu reduzir os casos de dengue. De 2.932 em 2015, para 1.618 este ano. Uma queda de 44,8%. As ações de combate ao Aedes executadas pelos municípios são coordenadas pela Sala Estadual de Situação, responsável por gerenciar e monitorar a mobilização e combate ao mosquito.

Luta contra o Aedes aegypti

O Aedes aegypti é um mosquito doméstico que vive dentro de casa e perto do homem. Com hábitos diurnos, o mosquito se alimenta de sangue humano, sobretudo ao amanhecer e ao entardecer. A reprodução acontece em água limpa e parada, a partir da postura de ovos pelas fêmeas. Os ovos são colocados e distribuídos por diversos criadouros. Em menos de 15 minutos é possível fazer uma varredura em casa e acabar com objetos que possam acumular água parada – ambiente propício para procriação do mosquito.

Febre chikungunya

A febre chikungunya é uma doença infecciosa febril, causada pelo vírus chikungunya, que pode ser transmitida pelos mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictus. Após a picada do mosquito, os sintomas aparecem entre dois a dez dias, podendo chegar a 12. Esse é o chamado período de incubação.

A febre tem início súbito com mais de 38,5ºC e artralgia (dor articular) ou artrite intensa com início agudo e que tenham histórico recente de viagem às áreas nas quais o vírus circula de forma contínua. Dor nas articulações estão presente em 70% a 100% dos casos, é intensa e afeta principalmente pés e mãos (geralmente tornozelos e pulsos).

Para a prevenção, é fundamental reforçar as medidas, que são exatamente as mesmas recomendadas para a prevenção da dengue, de eliminação de criadouros do mosquitos nas suas casas e na vizinhança.

Veja mais notícias sobre Cidades.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 23 Setembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/