Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Quarta, 23 Setembro 2020

2020 vem aí

2020 vem aí
Final de ano é uma época muito curiosa. Para muitos, começam os exercícios de pensar em tudo que poderia ter sido diferente no ano corrente. As coisas boas estão lá, as situações menos boas também e, claro, as ruins não poderiam ficar de fora.


Dentro desse exercício, uma parte das pessoas nem ao menos consegue lembrar do que aconteceu durante o ano. Alguns outros não lembram quais eram os planos e objetivos. No fim das contas, que bom que o ano terminou.


É normal, durante esse período do ano, avaliar/pensar em objetivos para o ano vindouro. Afinal de contas, todos temos planos e expectativas que gostaríamos de ver realizadas. E existe algo que começa no mês de Dezembro e faz com que as pessoas fiquem mais otimistas.

Foto: Divulgação
 

Talvez seja natural, um ano termina e como se fosse um livro escrito, podemos fechar essa parte da história e começar outra. Em nosso país, não que seja tabu, mas quase não vemos uma real valorização do planejamento. E isso em diferentes níveis, muita gente não planeja a vida financeira, a saúde física e mental.


Muito menos, o planejamento estratégico de um negócio. Hoje quero comentar a minha percepção sobre o planejamento estratégico e parto da seguinte pergunta-chave: “se eu tivesse um negócio, o que eu faria para 2020?”

A primeira parte de qualquer planejamento, é identificar o motivo da existência do negócio. Qual a missão, visão, valores e como tudo isso pode ficar claro para o meu público?.

Se tiver curiosidade, sempre que entrar em um estabelecimento, procure pelas placas onde são respondidas essas perguntas. Agora, o essencial é perceber se isso realmente está sendo colocado em prática. Infelizmente, muitos negócios colocam as respostas apenas como uma obrigação. E para isso ser respondido, é fundamental entender quem é o público-alvo.

Um negócio (na maioria das vezes) existe para solucionar um problema e trazer benefícios/vantagens aos consumidores do serviço/produto. Sem entender os desejos, anseios, restrições e expectativas do seu público, não tem como dizer que a missão está sendo cumprida.

Além do mais, sem entender quem é o público, como encontrar as melhores ferramentas/plataformas de atração e fidelização? Há muito tempo que isso já é dito. O cliente é a razão principal de negócios existirem, os clientes são oxigênio que permite o crescimento, manutenção e nascimento de novos negócios.

Minha dica para hoje é seguir os 3 passo abaixo:

* Defina a sua missão, visão e valores. O que você quer do seu negócio? Qual o motivo da existência da sua empresa? Como você vai entregar o resultado ao seu cliente?
* Busque identificar as características, necessidades e ambições dos seus clientes. O que ele precisa? Como posso oferecer melhores serviços/produtos?
* Como posso fazer para atingir esse público? Que ferramentas eu posso usar?

Perguntas simples, mas que podem ligar a ignição para o ano novo. E assim, direcionar todo o seu trabalho. Esse é o jeito baré de empreender.

Veja mais notícias sobre André Torbey.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 23 Setembro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/