Manaus 30º • Nublado
Terça, 28 Setembro 2021

O Ageísmo e os memes da rainha

Elizabeth nasceu em 1926. Hoje tem 94 anos e, por lei, é considerada idosa. É casada, tem filhos, netos e até bisnetos. Elizabeth sempre gostou de cachorros, de cavalos e da vida no campo. Elizabeth é inglesa, mas, se um dia tiver curiosidade de navegar pelas redes sociais brasileiras, vai descobrir que é alvo de memes por aqui.

Você já deve ter recebido algum meme "brincando" com a idade de Elizabeth. Ou melhor: com a idade de Sua Majestade, a Rainha Elizabeth II da Inglaterra. São piadas dizendo que: a) ela vai viver muito tempo ainda e enterrar muita gente; e b) o quanto ela é velha e conviveu com figuras históricas (como Jesus Cristo e Cleópatra). Tudo isso pode parecer muito engraçado até você perceber o quanto de discriminação esses memes escondem: o ageísmo.
Foto: Divulgação/Site oficial da monarquia britânica

Foi em 1969 que Robert Butler batizou o nome de ageísmo para a discriminação contra idosos. Ele queria um nome tão forte quanto racismo e machismo, pois sabia que a discriminação contra idosos tinha reflexos até mesmo em sua área de pesquisa: a saúde dos mais velhos. Seus estudos sobre idosos em instituições de longa permanência ("asilos") indicaram, por exemplo, que, ao contrário dos preconceitos generalizados, nem todo idoso tem disfunção sexual e nem todo idoso necessariamente será senil¹

Estudos da área da Psicologia demonstram que o ageísmo não é apenas expressão do "politicamente correto"². Boa parte dos idosos relatam vivência de discriminação em contextos sociais: ouvem piadas sobre a idade, são ignorados, sofrem insultos, são vítimas de infantilização e paternalismo, associam dores à idade e se assumem surdos. Ageísmo não deixa de ser, também, atos de violência contra o idoso.

Se você ainda não se convenceu de que essa discriminação realmente existe, basta lembrar que, um ano atrás em fevereiro de 2020, a pandemia do coronavírus começava a chegar no Brasil. A COVID-19, àquela época, era considerada "doença de velho". Fomos invadidos por memes para "trancar velhos em casa" e sugestões de "caminhões catavelho"³. E muita, muita gente ajudou a viralizar o ageísmo nas nossas redes sociais sem nem perceber.

O que fazer contra o ageísmo? A sugestão é mudar nossos vieses sobre a velhice. Os estudiosos apontam que exemplos positivos sobre pessoas idosas podem reduzir os estereótipos negativos (e implícitos) contra os mais velhos. Precisamos falar, sim, sobre representatividade idosa e inundar nossas mídias com esses exemplos.

Em seu clássico "A velhice"5, Simone de Beauvoir dizia que "em nós é o outro que é velho". A velhice aparece mais para os outros do que para nós mesmos, dizia Beauvoir. É o outro que nos reconhece velhos, e não o contrário. Se Beauvoir estivesse viva, concordaria em dizer que ninguém se vê velho como a Rainha; ao mesmo tempo, ninguém quer ser vítima de memes, como aconteceu com Elizabeth.


1 Robert N. Butler, Ageism: looking back over my shoulder, Generations: Journal of the American Society on Aging, v. 29, n. 3, 2005, pp. 84-86. 2 Juliana Fernandes-Eloi et al, Ageísmo: percepção de pessoas idosas usuárias do CRAS, Subjetividades, n. 20 (fascículo especial), 2020; Maria Clara Couto et al, Avaliação de discriminação contra Idosos em contexto brasileiro: ageísmo, Psicologia: Teoria e Pesquisa, v. 25, n. 4, out-dez. 2009, pp. 509-518. 3 Raíssa Costa, Ageísmo em tempos de pandemia: desvelando o preconceito contra idosos no Brasil, Revista Longeviver, n. 9, jan.-mar., 2021. 4 Becca R. Levy et al, Implicit ageism, Ageism: stereotyping and prejudice against older persons, Cambridge, The MIT Press, 2002, pp. 49-75. 5 Simone de Beauvoir, A velhice, Tradução de Maria Helena Franco Martins, 2.ed., Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 2018, p. 302.


Vitor Fonsêca é Doutor (PUC/SP). Professor Universitário e Promotor de Justiça (AM) - diarioprocessual.com


Veja mais notícias sobre Justiça e Direitos Humanos.

 

Comentários: 2

Elielma em Sexta, 05 Março 2021 16:10

Excelente análise! Parabéns!

Excelente análise! Parabéns!
Abigail Guimarães em Sexta, 05 Março 2021 16:52

Excelente artigo, tema bastante importante que precisa ser debatido no cenário atual.

Excelente artigo, tema bastante importante que precisa ser debatido no cenário atual.
Visitante
Quarta, 29 Setembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/