Manaus 30º • Nublado
Sexta, 09 Dezembro 2022

Arte para saudar os 45 anos de Vilhena

A coleção de pinturas "Vilhena sua linda" da artista plástica Camila Schneider é uma homenagem aos 45 anos de emancipação político-administrativa de Vilhena [município polo do sul de Rondônia], comemorados nesta quarta-feira, 23 de novembro.

São dez desenhos feitas com óleo sobre tela produzidos em tempo recorde: apenas dois meses. As obras foram expostas durante o Conexão Sebrae, evento realizado entre 17 e 20 de novembro, no Park Shopping, e voltarão à mostra no dia 23 de novembro na Praça Ângelo Spadari (centro) junto com trabalhos de outros artistas locais, numa promoção da Fundação Cultural de Vilhena (FCV).

O campus da Unir é um imóvel histórico. Foto: Júlio Olivar/Acervo pessoal

Centenas de visitantes puderam admirar o trabalho de Camila durante o Conexão Sebrae. A identificação do público com o conteúdo é imediata. É que as pinturas retratam cenas urbanas, pontos turísticos e históricos da cidade. Natural de Vilhena, a jovem de 32 anos conta: "todo o meu crescimento foi aqui nesta cidade". Seu objetivo ao pintar diferentes pontos bem conhecidos, sob um olhar artístico, "é familiarizar as pessoas à pintura e causar nelas a emoção ao reconhecer esses lugares".

Entre as paisagens, a artista pintou o atual campus da Universidade Federal de Rondônia, que foi sede da antiga prefeitura e tinha o nome de Palácio dos Parecis. É um imóvel histórico, com cerca de 43 anos. Outra pintura que chama atenção é a bucólica Praça dos Três Poderes, numa rotatória que "une" a prefeitura, a câmara de vereadores, o fórum e a sede do Ministério Público. Aliás, essa segunda — vertical medindo 70 por 60 centímetros — é a tela de que a autora mais gosta.

A Praça dos Três Poderes sob o olhar de Camila Schneider. Foto: Júlio Olivar/Acervo pessoal

Além dos monumentos e ruas arborizadas pelos quais as pessoas passam todos os dias, muitas vezes apressadas e sem tempo para admirá-los, Camila Schneider também fez questão de pintar uma colheitadeira em um campo de soja. O agronegócio é o carro-chefe da economia rondoniense, e Vilhena é a "capital" da soja no Estado.

A artista, formada em artes visuais, define que em seus traços predominam o romantismo "que vem com uma pitada de naturalismo e, quanto às cores, está presente um olhar barroco".

A artista Camila é autora da coleção "Vilhena sua linda". Foto: Divulgação

Contemporânea

A coleção "Vilhena sua linda" apresenta um prisma singular para a história de Vilhena. Atém-se à identidade imagética contemporânea. A artista não retrata, por exemplo, a Casa de Rondon, imagem icônica de um passado mais remoto que simboliza a origem do município, há mais de 112 anos. "Eu mesmo fotografei as cenas, são abordagens mais atuais e presentes no dia a dia", sublinha. 

Sobre o autor

Às ordens em minhas redes sociais e no e-mail: . Todas às segundas-feiras no ar na Rádio CBN Amazônia às 13h20.

*O conteúdo é de responsabilidade do colunista 

Veja mais notícias sobre JotaÓ escreve.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 09 Dezembro 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/