Venezuela desiste de brigar pela presidência do Mercosul

Foto: Reprodução/Agência Brasil

A Ministra de Relações Exteriores da Venezuela, Delci Rodriguéz, enviou nesta sexta-feira (30) documento aos chanceleres dos Estados membros do Mercosul e à Bolívia informando a entrega do cargo da presidência do bloco econômico a Argentina. A Venezuela está suspensa desde o início de dezembro do bloco.

Segundo o documento distribuídos pela diplomacia venezuelana, serão enviados nos próximos dias informes com as atividades desenvolvidas pela Venezuela à frente do Mercosul. Nas redes sociais a ministra Delci revelou mais sobre a decisão. “Temos legitimamente exercido a presidência do Mercosul durante o semestre correspondente, destacando a dimensão social e de direitos humanos do bloco”, escreveu.

Desde de setembro a Venezuela foi impedida de assumir a presidência do bloco por não cumprir os compromissos assumidos no Protocolo de Adesão ao Mercosul, assinado em Caracas em 2006. Os compromissos firmados se referem a incorporação ao ordenamento jurídico venezuelano de normas e acordos de livre comércio e de políticas de direitos humanos. O país tinha até o dia 15 de agosto para cumprir com os requisitos do acordo, o que não ocorreu.

Mesmo mediante a decisão dos chanceleres dos quatro países fundadores do Mercosul, a Venezuela decidiu manter-se no comando do bloco. A ministra Delci foi inclusive retirada a força da última reunião do Mercosul, neste mês, na Argentina.

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Orquídeas fazem parte de ingredientes para produção de chocolate no Equador

Pode até soar estranho, mas a verdade é que, embora seja uma especiaria, a baunilha (Vanilla planifolia) faz parte da família das orquídeas.

Leia também

Publicidade