Manaus 30º • Nublado
Segunda, 26 Setembro 2022

Rádio Amazonas FM 101.5: uma história a ser contada

radio-amazonas-fm-foto-dayana-souza-blog-seguindo-viagem

Histórico em 29 de março de 1985, a Rádio Amazonas FM iniciou suas atividades de radiodifusão com equipamentos básicos, porém, funcionais. Os equipamentos usados naquela época para seus comerciais eram cassetes tipo tape deck e um transmissor da marca LYS Eletronic FM 2.5 e (2,5 KW).

Em 1987, foi adquirido um transmissor LYS de KW, melhorando e ampliando substancialmente a cobertura da rádio e em 1991, chegou o transmissor HARRIS, com tecnologia e qualidade de ponta, dando assim a emissora padrão internacionalmente de transmissão.

No ano de 1998, a 101.5 foi totalmente informatizada, aperfeiçoando e melhorando o trabalho de atendimento aos seus ouvintes, principalmente no tocante a promoções, seja através de cartas, telefonemas ou atendimento direto.

O primeiro gerente da Rádio Amazonas FM, foi o sr. Ronaldo Tiradentes que na época apresentava o programa Clube do Rei, o mais antigo da emissora. Os primeiros locutores foram: Graciano Rebelo, Raidi Rebelo, Ronaldo Tiradentes, José Dantas, Luiz Cláudio Santoro, Renato Pitanga e Marcus Vinícius.

Além deles, haviam outros locutores como Wilton Lira que, apresentava o programa É Só Sucesso, Souza apresentava o programa Passarela do Samba trazendo o melhor do samba e informações de locais para se dançar na cidade e, o Mesa de Bar, com o melhor da MPB. Humberto Amorim apresentava o programa Good Time, com música romântica internacional, flash back e sucessos nacionais. Humberto Amorim fazia, também, o programa Oficina de Turismo, onde informava os locais turísticos e entrevistas de interesse.

A novidade da época ficava por conta de Klinger Araújo e participação especial de Neide Maia no programa Manhã Colorida com atrações como: o que iria acontecer nas novelas, horóscopo, interpretação de sonhos, simpatias, dicas para a dona de casa economizar, homenagem aos aniversariantes, um toque de amor (recadinhos), entrevistas com personalidades, brindes e informações.

O primeiro evento realizado pela Rádio foi uma gincana feita no Le Bom Machê, por telefone, bem recebida pela população, visto que era novidade na época, pois a emissora estava inovando o sistema de apresentação.

Podemos citar outros nomes que passaram pela Rádio Amazonas FM, no decorrer de sua existência como: Brás Silva, Cristóvão Nonato, Elias Emanoel, Ilton Fernandes, Gerson Oliveira, Arlene Silva, Nei Amazonas, Eudes Silva, dentre outros.

A era digital um momento importante da rádio

O estúdio da Rádio Amazonas FM, sofreu na época modificações no novo estúdio de locução, o sistema de isolamento acústico foi substituído, houve a reforma e o aperfeiçoamento do sistema de blindagem contra interferência.

Foi implantado um sistema de programação computadorizado, facilitando o trabalho de locutores e operadores, Porém, a principal modificação e a melhoria da qualidade da programação, totalmente digital, utilizando tecnologia de ponta e servindo melhor o ouvinte atendendo aos seus pedidos musicais.

Esse estúdio contava ainda com sistema de equipamentos periféricos onde são utilizados cd's player's e mini dise's, permite a utilização dessas fontes de áudio servindo também como equipamento stand-by, em casos remotos de falhas na programação computadorizada.

A Rádio possuía ainda outro estúdio de gravação para produção de vinhetas, chamadas e comerciais. Desta forma, a Rádio Amazonas 101.5 possuía todo um sistema montado para que não falte programação aos seus ouvintes.

No jornalismo fez história

Aliar boa música a um jornalismo sério. Com esta finalidade, a Rádio Amazonas FM foi conquistando audiência em seus programas e credibilidade nas suas informações. Com um jornalismo sério, atuante, imparcial e dinâmico, a 101.5, produziu o JEN (Jornal Em Cima da Notícia), o JAM (Jornal da Amazônia), o Médico da Família (entrevistas médicas), e o Boletim 101 Notícias e o programa de entrevistas Debate 101.

JEN: Principal produto jornalístico da emissora. No ar de segunda a sábado das 7h às 8h, este programa trazia as últimas notícias de politica, esporte e economia do mundo, do Brasil e do Amazonas, entremeadas com participação ao vivo dos ouvintes e comentário econômico. No ar desde o dia 23.12.1996, foi inovando com instantaneidade das notícias através de sua unidade móvel. Ganhou seis prêmios locais de rádio jornalismo.

JAM: Rádio jornalismo integrado a Rede Amazônica de Rádio (via satélite). Com duração de 15 minutos, o JAM ia ao ar das 12h às 12h15. Era o único rádio jornalismo no horário do rádio amazonense. Com participação de correspondentes do Acre, Amapá, Rondônia e Roraima.

Consultório da família: programa semanal especializado em assuntos médicos. Toda semana um profissional da área de saúde esclarecia fatos novos e com participação por telefone e e-mails com os ouvintes, temas relacionados a várias enfermidades, como preveni-las, evitá-las, etc. Aos sábados de 8h às 9h.

Debate 101: programa semanal que abrangia variados temas de interesse da sociedade como: política, economia, cidade, etc …

101 Notícias: boletins informativos feitos ao vivo a cada hora, com flash's de qualquer ponto da cidade, através do sistema de Rádio Fone, firmando assim a novidade implantada e fazendo o diferencial em relação as demais rádio, levando o imediatismo da noticia ao interesse do ouvinte.

Informações

Com uma acentuada variedade de programas, a Rádio Amazonas FM encontrava-se entre as primeiras da cidade, haja vista a participação popular ser muito expressiva.

As maiores audiências da Rádio Amazonas FM foram: Jornal Em Cima da Notícia, programa Top Sucesso, Forró do Bagaceiro e Mesa de Bar. A Rádio Amazonas FM 101.5 saiu do ar dando espaço neste canal para a Rádio CBN Amazônia. 

Sobre o autor

Abrahim Baze é jornalista, graduado em História, especialista em ensino à distância pelo Centro Universitário UniSEB Interativo COC em Ribeirão Preto (SP). Cursou Atualização em Introdução à Museologia e Museugrafia pela Escola Brasileira de Administração Pública da Fundação Getúlio Vargas e recebeu o título de Notório Saber em História, conferido pelo Centro Universitário de Ensino Superior do Amazonas (CIESA). É âncora dos programas Literatura em Foco e Documentos da Amazônia, no canal Amazon Sat, e colunista na CBN Amazônia. É membro da Academia Amazonense de Letras e do Instituto Geográfico e Histórico do Amazonas (IGHA), com 40 livros publicados, sendo três na Europa.

*O conteúdo é de responsabilidade do colunista


Veja mais notícias sobre Histórias da Amazônia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Segunda, 26 Setembro 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/