Manaus 30º • Nublado
Terça, 23 Abril 2024

Phelippe Daou, o jornalista

b2ap3_large_WhatsApp-Image-2022-12-12-at-9.44.19-A_20240304-141729_1

Os homens que lograram êxito em suas histórias tiveram como principais atributos a coragem, a fé e o espírito empreendedor. São, sobretudo, seres que acreditaram e acreditam nos seus sonhos e projetos – e, movidos pelo entusiasmo e pelos ideais, legaram à sociedade uma história de feitos e conquistas.

A maior herança desses espíritos esclarecidos e altivos é o exemplo que deixam para seus descendentes, especialmente para os mais jovens, de que transformar sonhos em realidade não é impossível. A história exemplar do jornalista Phelippe Daou é ilustrativa da capacidade de superação e realização do ser humano.

Faz parte da linhagem de homens que trabalhando muito, foram fortes para vencer o desconhecido, superar os próprios limites e construir uma história vitoriosa e edificante. Por força de sua liderança na área de comunicação, tornou-se um dos empreendedores mais respeitados na Amazônia, gozando de reconhecimento e admiração.

Como empreendedor soube vencer os desafios e construir não só um patrimônio, mas uma reputação que lhe rendeu homenagens e admiração fruto de seu trabalho e de suas realizações em defesa da Amazônia.

O jornalista e empresário Phelippe Daou nasceu em Manaus, no dia 15 de dezembro de 1928. Filho do comerciante José Nagib Daou e da Sra. Nazira Chamma Daou. Fez seus primeiros estudos na Escola Progresso de Manaus, dirigida pela professora Julita Barjona. Em seguida, ingressou no Colégio Estadual do Amazonas, onde concluiu o secundário e científico.

Prestou vestibular para a Faculdade de Direito do Amazonas, onde bacharelou-se. Muito cedo, iniciou no jornalismo, como repórter do O Jornal e Diário da Tarde, de propriedade do Grupo Archer Pinto, onde exerceu diversas funções redacionais. Atuou ainda como redator da Rádio Rio Mar.

Os jornais impressos tiveram e ainda tem uma inegável influência na vida do país, em especial no Amazonas com a presença de grandes nomes do jornalismo. O Brasil é um país de rica tradição oral e no século XIX era comum nas cidades do interior as pessoas se reunirem em lugares públicos para ouvir a leitura das notícias, dos folhetins que chegavam pelo correio, que depois eram motivos de comentários nas praças e ruas da cidade.

O Amazonas foi um terreno fértil no qual puderam germinar facilmente as artes gráficas, que propiciaram bons jornais e, o jornalista Phelippe Daou participou com outros nomes dessa história

Phelippe enquanto viveu entre nós, interpretou e advogou a grande causa cívica, à Amazônia, propondo a integração de toda nossa região ao Brasil, pois não poderia ser diferente, afinal a imagem da Amazônia foi no passado e no presente discussão importante na temática sócio econômica, entendida como fonte natural de riquezas para nossa solução e de problemas externos.

Foi na sua juventude como jornalista que pautou a louvável ação no avanço e nas formas de pensar e conviver com as problemáticas amazônicas, fazendo do jornal sua trincheira de luta. Suas raízes vem do jornalismo impresso que ele soube narrar com precisão cirúrgica a velocidade de transformação daquele período, liderando campanhas memoráveis, destacando-se entre outras: A Constituição da Siderama, da Companhia de Eletricidade de Manaus, da Universidade Federal do Amazonas, do Aeroporto Eduardo Gomes, da Rodovia AM-10 Manaus – Itacoatiara e BR-319 Manaus – Porto Velho. Teve participação importante no levantamento de subsídios para redação final do texto proposto ao Dr. Arthur Amorim, visando a implantação da Zona Franca de Manaus, tarefa que executou com êxito como membro da comissão especial da ACA – Associação Comercial do Amazonas. Foi nesse particular que a sua tenacidade e a vontade de contribuir com seu estado o fez entender que somente por meio da comunicação era possível conquistar o espaço maior a nível regional, nacional e internacional, retratando tudo que era possível, ao mesmo tempo, que adentrava naquele espaço importante no período que era o jornal impresso onde militou por vários anos.

Phelippe Daou soube conduzir nos rios do Amazonas sua igarité, navegando nas suaves águas deste singular emaranhado líquido que serpenteia as cidades da Amazônia. A história do repórter Phelippe Daou constitui um guia para as futuras pesquisas deste importante período do jornalismo amazonense.

O início de uma nova caminhada 

Ainda trabalhando no O Jornal e Diário da Tarde, o jornalista Phelippe Daou, documentava a cidade de Manaus que vivia o mundo do jornal impresso e do rádio, enquanto o resto do Brasil já experimentava o contato com novas mídias, por exemplo, a televisão. Mas, isto não foi uma limitação, foi sim, uma vantagem e o aumento do desejo de trazer este importante segmento para a Amazônia. Esse foi o ponto de partida para uma gloriosa caminhada com a criação das empresas, Amazonas Publicidade Ltda., e Distribuidora de Jornais e Revistas do Amazonas, toda essa criação foi abençoada pelo simbolismo da religião do Sagrado Lenho da Cruz. Há, digamos assim, a partir daí, um prenúncio, uma promessa, um compromisso e até um pacto de contribuir no desenvolvimento da Amazônia.

Como advogado, militou no Fórum de Manaus e foi membro do Conselho da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), seção Amazonas. Ingressou por concurso nos quadros do IAPB (hoje integrado ao INSS), como Procurador, atuando nas Delegacias de Manaus e São Paulo, tendo sido Delegado nesta última. Voltou para Manaus, como Presidente da junta de recursos da Previdência Social. Marcou sua passagem com importantes contribuições, como o primeiro representante das classes empresariais do Amazonas no Conselho de Administração da Suframa.

Em 1968, junto com Milton Cordeiro e Joaquim Margarido, fundou a Amazonas Publicidade. Foi o embrião empreendedor que deu origem à Amazonas Distribuidora Ltda e Rádio TV do Amazonas S.A., que abrange, entre outras emissoras, a Rede Amazônica de Televisão.

Empresário bem-sucedido no ramo das Comunicações, Phelippe Daou destacou-se, sempre, como um ferrenho defensor da Zona Franca de Manaus. Foi membro do Conselho Deliberativo dessa instituição que por consenso representava toda a classe empresarial – a Associação Amazonense de Imprensa e a Associação Comercial do Amazonas.

Dedicado ao jornalismo, foi correspondente em Manaus da Folha da Manhã (hoje Folha de São Paulo), Revistas Visão, Manchete e United Press International.

A Defesa e Preservação da Amazônia são a sua Bandeira 

São dezenas as condecorações recebidas de entidades e instituições públicas e privadas, que revelam e reafirmam o compromisso permanente e inarredável com os interesses da Amazônia e de sua gente. A defesa e a preservação da Amazônia foram sua maior bandeira e razão da vida do cidadão Phelippe Daou, que procurou ocupar os espaços vazios da nossa região, levando através da Rede Amazônica e do Amazon Sat os anseios do homem, defendendo em todos os aspectos, o que temos e o que somos no contexto nacional.

Sua marca foi sedimentada através do trabalho. Provou, aos menos entusiastas que a Amazônia é capaz de conquistar suas aspirações, incorporando a preservação do meio ambiente como garantia de um futuro promissor.

Durante toda vida trabalhou incessantemente afirmando ao país que a Amazônia sempre foi um grande espaço importante no contexto nacional e internacional. Foi um aglutinador, conseguindo reunir pessoas em prol de uma boa causa, ao mesmo tempo em que procurou formar opiniões em torno da defesa intransigente de nossos direitos e interesses.

Através do decreto nº 37.646, de 21 de fevereiro de 2017 foi homenageado por decisão de sua excelência o sr. Governador José Melo de Oliveira emprestando seu nome a ponte sobre o Rio Negro que interliga os Municípios de Manaus e Iranduba passando a chamar-se Ponte "Jornalista Phelippe Daou.

Por propositura do Deputado Sabbá Reis e da Deputada Alessandra Campelo, aprovado por unanimidade, foi criada a Medalha Phelippe Daou, pela Assembléia Legislativa do Estado do Amazonas e sancionada pelo Presidente da Instituição David Almeida, no dia 18 de outubro de 2017.

Viúvo da senhora Magdalena Arce Daou, é pai de dois filhos Phelippe Daou Jr. e Cláudia Daou Paixão e Silva. Faleceu em São Paulo no dia 14 de dezembro de 2016, deixando um grande legado para aqueles que haverão de continuar o seu trabalho. Sua marca em defesa da Amazônia era "A Amazônia pertence aos amazônidas a serviço do país e do mundo".

Condecorações Recebidas

• Sócio honorário da Sociedade Beneficente Portuguesa do Amazonas
• Medalha Amigo do BIS – Comando Militar da Amazônia
• Medalha comemorativa ao 50º aniversário de instalação da Justiça do Trabalho no Amazonas
• Medalha comemorativa do Sesquicentenário da Polícia Militar
• Medalha do Mérito Empresarial – Associação Empresarial do Amazonas
• Medalha Tiradentes – Polícia Militar do Estado do Amazonas
• Medalha Paulo Sarmento – Escola Técnica do Amazonas
• Medalha Amigo do CMA – (Comando Militar da Amazônia)
• Medalha Amigo da Marinha – SOAMAR/AM
• Medalha do Mérito Marechal Rondon
• Medalha comemorativa ao 30º Aniversário de Fundação da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Comunicação e Publicidade
• Medalha do Mérito Tamandaré – Ministério da Marinha
• Medalha do Mérito Empresarial Maximino de Miranda Corrêa – Secretaria da Industrial e Comércio – Junta Comercial do Amazonas
• Medalha do Mérito Educacional – Conselho Estadual de Educação
• Medalha do Mérito da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão
• Medalha Cruz de Serviços Prestados – Governo do Estado do Amazonas
• Medalha Apolinário Moreira – Augusta e Respeitável Benemérita Loja Simbólica "Duque de Caxias"
• Diploma de honra ao Mérito do Instituto Brasileiro de Antropologia da Amazônia – por relevantes serviços prestados à Cultura Nacional
• Diploma de Honra ao Mérito por serviços prestados – Câmara Municipal de Macapá
• Diploma de Honra ao Mérito da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) por relevantes serviços prestados em favor da Zona Franca de Manaus
• Sócio Benemérito do Aeroclube do Amazonas
• Líder Empresarial do Amazonas – Fórum de Líderes Gazeta Mercantil
• Cidadão Riobranquense – Câmara Municipal de Rio Branco/AC
• Cidadão do Estado de Rondônia – Assembléia Legislativa do Estado de Rondônia
• Cidadão Honorário de Porto Velho – Câmara Municipal de Porto Velho
• Chanceler da Ordem da Estrela do Acre – Estado do Acre
• Presidente da República do Brasil – Outorga no Grau de Mestre, da Ordem do Rio Branco no Grau de Oficial
• Grau de Oficial da Ordem do Congresso Nacional – Conselho da Ordem do Conselho Nacional
• Industrial do Ano de 1996 – Federação das Indústrias do Estado do Amazonas
• Vulto Estadual 2001 – Título concedido pelo Governo do Estado do Amazonas, em 1º de setembro de 2001
• Mérito Empresarial – J.G. Araújo, da Associação Comercial do Amazonas
• Medalha Viver Ufam
• Medalha Amigo do 2° Grupamento de Engenharia e Construção
• Medalha do Mérito do Congresso Nacional
• Medalha do Mérito do Conselho dos Diretores das Escolas Agrícolas Federais
• Medalha do Mérito Empresarial do Estado do Amazonas – SEBRAE
• Medalha de Ordem da Estrela do Acre, no Grau Grão-Cruz
• Ordem do Mérito Militar no Grau de Comendador
• Medalha de Ouro da Cidade de Manaus
• Medalha de Ordem do Mérito Aeronáutico, no Grau de Cavaleiro
• Comenda do Mérito Santos Dumont.
• Medalha do Mérito Comercial do Amazonas.
• Sócio Efetivo da Academia de Letras Ciências e Artes do Amazonas – ALCEAR.
• Medalha do Mérito Militar da Amazônia.
• Medalha Comemorativa de 25 anos Comando Militar da Amazônia.
• Medalha do Mérito Municipal Santana.
• Comenda da Ordem do Mérito Luso-Brasileiro Comendador Emílio Vaz de Oliveira.
• Medalha do Jubileu de Ouro da Federação do Comércio do Estado do Amazonas.
• Medalha de Honra ao Mérito – ACISA.
• Boton do Ministério da Aeronáutica, no Grau de Comando.
• Medalha do Mérito Comercial Acre – FECEA.
• Medalha do Mérito da Radiodifusão do Amazonas – ABERT.
• Medalha Senador Bernardo Cabral – ADEPOL – AM.
• Medalha de Sócio – Honorário da ALCEA.
• Medalha Grandes Amazônidas.
• Medalha do Mérito Educacional e Tecnológico Nilo Peçanha
• Medalha do Conhecimento
• Medalha INPA – Orgulho da Amazônia
• Medalha Colar do Mérito de Contas
• Medalha of Rotary Internacional – Paul Harris Fellow.
• Medalha do Mérito Cultural Péricles Moraes – Academia Amazonense de Letras
• Medalha Ordem do Mérito do Atletismo Sul-Americano
• Medalha Ordem do Mérito Judiciário Militar
• Comenda Ordem do Mérito Comercial do Amazonas
• Medalha Júlio Redecker – Prêmio de Desenvolvimento 2013 – Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia.
• Diploma The Rotary Foundation.
• Medalha Mérito Lojista – CDLM.
• Comenda: Ordem do Mérito Comercial de Roraima, no grau de Gran-Cruz.
• Comenda: Ordem do Mérito Comercial do Estado de Rondônia no Grau Comendador.
• Comenda: Ordem do Mérito Comercial do Estado de Rondônia no grau Gran-Cruz.

• Medalha do Mérito Comercial do Estado do Acre, no Grau de Gran-Cruz.
• Medalha do Mérito Empresarial SEBRAE-Am.
• Medalha do Mérito Imaculada Conceição.
• Colar do Mérito Judiciário do Tribunal de Justiça do Est. Do Amapá.
• Diploma de Honra ao Mérito pela Passagem dos 144 anos da Associação Comercial do Amazonas.
• Medalha do Mérito Eleitoral do Amazonas – Tribunal Eleitoral.
• Medalha do Exército Brasileiro Braço Forte Mão Amiga – Brasília – Distrito Federal.
• Medalha do Mérito das Comunicações Brasileiras.
• Troféu e Diploma "Amantes da Amazônia" da Academia de Letras, Ciências e Artes do Amazonas.
• Medalha Exército Brasileiro por relevantes serviços prestados In Memoriam.
• Comenda do Mérito Militar no Grau de Grande Oficial Civil In Memoriam.
• Comenda Jorge Teixeira de Oliveira do Grande Loja Maçônica do Estado de Rondônia In Memoriam.
• Placa e Diploma em Comemoração aos Setenta e Seis Anos do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia. Honra ao Mérito In Memoriam.
• Diploma e Medalha Comemorativa dos Cento e Oitenta Anos da Polícia Militar do Estado do Amazonas – In Memoriam.
• Placa de Gratidão da Fundação Borba – In Memoriam.
• Ordem do Mérito Militar no Grau de Grande Oficial – In Memoriam.
• Comenda da Ordem do Mérito Comercial – In Memoriam
• Diploma da Academia de Ciências e Letras Jurídicas do Amazonas – In Memoriam.
• Título de Cidadão Amapaense – In Memoriam.
• Diploma da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas com significativa homenagem a Phelippe Daou – In Memoriam.
• Medalha do Mérito Judiciário do Estado do Amazonas, no grau de Grande Mérito - In Memoriam.
• Medalha do Mérito Judiciário do Estado do Amazonas no Grau de Membro Efetivo da Ordem no Grau de Grande Mérito por Relevantes Serviços Prestados à Justiça no Amazonas (In Memoriam).
• Medalha do Centenário da Augusta Cruz da Perfeição União e Perseverança n° 947, Porto Velho - Rondônia.
• Praemium Intenationalli Amílcar de Azevedo, categoria - In Memoriam.
• Acadêmico Honorário da Academia Amazonense de Engenharia Civil - In Memoriam.
• Medalha Dr. João Valério de Oliveira - Honra ao Mérito Cultural - Câmara Municipal de Itacoatiara - In Memoriam.  

Sobre o autor

Abrahim Baze é jornalista, graduado em História, especialista em ensino à distância pelo Centro Universitário UniSEB Interativo COC em Ribeirão Preto (SP). Cursou Atualização em Introdução à Museologia e Museugrafia pela Escola Brasileira de Administração Pública da Fundação Getúlio Vargas e recebeu o título de Notório Saber em História, conferido pelo Centro Universitário de Ensino Superior do Amazonas (CIESA). É âncora dos programas Literatura em Foco e Documentos da Amazônia, no canal Amazon Sat, e colunista na CBN Amazônia. É membro da Academia Amazonense de Letras e do Instituto Geográfico e Histórico do Amazonas (IGHA), com 40 livros publicados, sendo três na Europa.

*O conteúdo é de responsabilidade do colunista

Veja mais notícias sobre Histórias da Amazônia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 23 Abril 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/