Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Sábado, 23 Janeiro 2021

Moacir Couto de Andrade, um Amigo, uma Saudade

Moacir Andrade nasceu em Manaus, Estado do Amazonas, em 17 de março de 1927, na Santa Casa de Misericórdia, Rua 10 de julho, no quarto n° 9. Com poucos dias de nascido, seus pais, Severino Galdino de Andrade e Jovina Couto de Andrade viajaram para o interior do Amazonas, onde viveu sua primeira infância. Isso aconteceu no município de Manacapuru, no sítio denominado de "Nova Esperança", de propriedade de sua tia Josefa Couto da Silva, mais conhecida como "Zefinha", professora muito querida naquele pedaço de beiradão do Rio Solimões. Em 1934, Severino viajou para Manaus em busca de melhor educação para seus dois filhos, Mozart e Moacir. As primeiras letras os meninos aprenderam com sua mãe Jovina, que era professora naquele lugar.

Depois de se estabelecerem em Manaus a Rua Joaquim Nabuco, próximo a Barão de São Domingos, fizeram residência a Rua dos Andradas, mudando-se depois para a Rua Ramos Ferreira e finalmente para a Dr. Machado, no Bairro do Alto de Nazaré.  

Foto: Divulgação

No período elementar estudou no Grupo Escolar Ribeiro da Cunha, cujo prédio ainda existe à Rua Silva Ramos. Terminando curso primário, ingressou no Ginásio Amazonense Pedro II, em 1939. Com a notícia da abertura do Liceu Industrial anunciando o ensino de profissionalização em Manaus, cuja inauguração oficial de sua nova instalação ocorrida no dia 10 de novembro de 1941, Dia do Estado Novo, instituído pelo Presidente Getúlio Vagas. Seus pais resolveram de comum acordo juntamente com os padrinhos, Dr. Temísteocles Pinheiro Gadelha e Clotilde Pinheiro interná-lo nesse novo estabelecimento de ensino secundário profissional, já que o jovem tinha como aptidão o desenho e despertava os primeiros rabiscos de suas pinturas, que naturalmente chamava atenção das pessoas na época.

Para as solenidades de inauguração das novas instalações da Escola o Diretor da Instituição Pública juntamente com o Diretor do Liceu Dr. Luiz Paulo Sarmento, resolveram realizar uma mostra de seus desenhos e pinturas, cuja exposição foi generosamente organizada pelo então professor de desenho Projucan Rafael de Souza, seu antigo mestre e amigo, cujo evento constou no Programa Oficial.

No dia 2 de fevereiro de 1942, Moacir Couto de Andrade ingressava como aluno interno no Liceu Industrial de Manaus, no curso de Marcenaria, dirigido pelo Professor José Barbosa e pelos mestres Horácio e Ataíde. Como aluno interno permaneceu até os fins de 1945, quando concluiu o curso Industrial, que equivalia ao curso Ginasial.

Foi no ano de 1946 que deu início a sua vida profissional como auxiliar de escritório da firma comercial CIEX, de propriedade do empresário Isaac Benzecry, cuja amizade dos dois foi profícua. Foi somente no ano de 1948, que ingressou como desenhista de construção civil na empresa Mário Novelli, que a época construiu o Sanatório Adriano Jorge, mais tarde Hospital Adriano Jorge e hoje Hospital Geral de Manaus, tendo trabalhado ao lado Engenheiro José Florêncio da Cunha. 

Foto: Divulgação

Moacir precisava partilhar sua arte e ingressa como professor na Escola Normal Dão Francisco de Assis, ao tempo do saudoso mestre Fueth Paulo Mourão. Era chegado a ora de Moacir constituir uma família e foi no dia 9 de maio de 1953, que contraiu nupcias com a senhora Graciema Brito de Andrade, filha de João Fernandes de Brito, antigo funcionário da Alfandega de Manaus e da senhora Petronilla do Valle Britto. O casamento ocorreu na residência da noiva a Rua Xavier de Mendonça, nº 230, no Bairro de Aparecida. Fruto deste casamento o casal trouxe ao mundo cinco filhos: Gracimoema, Lúcia Regina, Moacir Andrade Júnior, Maria do Carmo Britto e Raimunda Santos da Cruz.

É muito importante destacar o ano de 1954 que, juntamente com os poetas Jorge Aluzo Tuffic, Antísthnês de Oliveira Pinto, Alencar e Silva, Saul Benchimol, Carlos Faria de Carvalho, Francisco Vasconcelos, Oscar Ramos, Afrânio de Castro, Antônio Trindade, Freitas Pinto, José Pinheiro, Francisco Batista, Djalma Passos e tantos outros fundaram o Clube da Madrugada ao pé de uma frondosa árvore na praça da Polícia Militar, chamada "Mulateiro".

Foi no dia 9 de abril de 1952, que Moacir realizou sua segunda exposição na Escola Técnica Federal de Manaus. Em 1954, sob os auspícios da recém-fundada sociedade cultural promoveu uma exposição nos salões do Ideal Clube. Em 1955, ensina desenho geométrico principalmente no curso gratuito da União dos Estudantes Secundários do Amazonas.

Moacir Couto de Andrade promoveu em vários países do mundo Salão de Artes Plásticas, como também no Brasil, em várias capitais, Moacir Couto de Andrade, um amigo, uma saudade, com sua inteligência e determinada atividade artística, foi um apaixonado pesquisador da Amazônia, seus costumes e suas crenças, seu folclore, suas lendas e tudo mais que se relacionasse com a Amazônia, foi escritor, membro do Instituto Geográfico e Histórico do Amazonas e da Academia Amazonense de Letras. 

Foto: G1 Amazonas

Em seu atelier recebeu várias personalidades, dentre eles o Príncipe Charles da Inglaterra, o Príncipe Ankiito do Japão, Jorge Amado, Gilberto Freire e outros tantos nomes importantes de sua geração. Além de artista plástico navegou na Antropologia, na Poesia, na Museografia e tantos outros seguimentos culturais.

*Informações cedidas pela família 

Veja mais notícias sobre Histórias da Amazônia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 23 Janeiro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/