Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Domingo, 18 Abril 2021

Fernando Ferreira Lima, um irmão, uma saudade

Esta é uma noite especial. De consagração e reconhecimento de uma história de vida, dedicada ao conhecimento e ao fazer maçônico. A sabedoria popular considera que todo aquele que trabalha que semeia e persevera – colhe os frutos de seu esforço. Essa verdade, tem se confirmado e repetido em diversos casos. Esse é também o exemplo do nosso homenageado da noite querido irmão Fernando Lima.

Reafirmo, hoje é uma noite especial, pois por ironia do destino, este irmão de que prazerosamente vos falo completa quarenta anos de iniciado nos augustos mistérios maçônicos. Particularmente porque é dedicada a celebração do conhecimento e do trabalho maçônico, razão de ser desta casa e da nossa presença aqui.

As sociedades que escreveram seus nomes na História, foram aquelas que consagraram significado especial ao saber, a arte do servir e o aprimoramento espiritual, o que a Grande Benemérita Loja Simbólica Rio Negro nº 4 o faz muito bem. Querido irmão Fernando Lima, é com júbilo e orgulho que afirmo você está sendo distinguido não por um ato de condescendência ou de generosidade da parte dos membros da nossa sublime Instituição. É um gesto de reconhecimento pela sua história de vida maçônica e compromisso com a sociedade que escolhestes para caminhar.

A vida é uma aventura em que os justos e os bons, apesar das provas e desafios, afirmam com a força de seu caráter e com suas ações, as marcas de sua singularidade e de grandeza de suas atitudes.

Eis aí o diferencial que distingue as almas nobres, daqueles que vivem nas sombras ou se contentam com a pequenez de seus sentimentos. A trajetória de Fernando Lima é reveladora de seus múltiplos compromissos com a vida, com a nossa Instituição e com a possibilidade de construção de uma sociedade fundada no respeito aos valores humanos, ao estado de direito e com profunda consciência do valor da cidadania, escudada na justiça social, como empresário, pagando impostos e gerando empregos. Tive a felicidade, ainda muito jovem, de indicar teu nome para fazer parte do saber maçônico, porque percebi que você florescera em sua alma o sentido de justiça e do bem comum. Estes fundamentos já estavam latentes e arraigados em sua consciência. 

"...os homens não valem pelo privilégio da fortuna de que desfrutam ou do poder que, eventualmente conseguem ou do poder que, eventualmente conseguem empalmar, mas pel que produzem em prol da coletividade."

Meu querido irmão Fernando Lima, tua existência é uma prova do poder de transformação do fazer maçônico, do triunfo e da vontade de vencer. Você é um vitorioso, pois sua vida foi alicerçada na crença do servir a maçonaria do Amazonas, legando a nós outros um belo exemplo de seu caráter. Tua obra maçônica e profana é sem dúvida, um lugar comum na nossa história.

Sonhar e acreditar. Dessas duas qualidades trabalhastes as realizações sociais e os fazeres do espírito humano – fatores indispensáveis para perpetuação das aspirações enobrecedoras e a construção de possibilidades efetivas para a existência humana.

Toda nova geração forja novos padrões, valores e atitudes sobre a vida e a sociedade em que vivemos. Este caminho que trilhastes, descortinou o entusiasmo de todos em tua volta, da fé e da crença de uma maçonaria justa e perfeita. É certo que não podemos compreender o presente sem conhecermos o passado. Este conceito é atribuído a Aléxis de Tocqueville (1805-1859) celebre magistrado e pensador francês.

Essas considerações me ocorrem enquanto constato, que aqui nesta loja, estivestes e estas entre os mestres do conhecimento, e poderás utilizá-los como pátina, no cinzelamento do teu conhecimento e do fazer maçônico.

Olho neste momento para os vultos eminentes dos irmãos ocupantes de várias cadeiras deste cenáculo maçônico, e sinto evidência de que aqui compareço não como ex-venerável, mas, com muita humildade, pois os meus irmãos me permitiram desfrutar de companhia tão honrosa aqui presente. 

No deslumbramento deste momento, para mim bastante emocional pelos quarenta anos de vida maçônica do irmão Fernando Lima, vejo o esplendor de tantas luzes a me envolver, como também tanta inteligência na sua mais alta fulguração, atentos as minhas palavras, que são antes de tudo a expressão do meu espírito. Na verdade, são mínimos os meus atributos e a plena e a plena convicção de que nada, ou quase nada possuo para vos dar. Chego aqui nesta noite de esplendor para homenagear o amigo, o irmão Fernando Lima. Fui recebido pela vossa bondade, reafirmo, pela vossa iluminada bondade. Não sei, em verdade, de que deferência maior e mais comovedora. Não obstante, no meu noviciado maçônico me esforcei para ir além dos horizontes da vossa confiança.

Meus queridos irmãos busco neste momento o que está situado para além dos meus pobres olhos de carne humana, com a finalidade de vos agradecer pela possibilidade de ter permitido colocar – me frente a frente com os meus amados irmãos. Meu querido irmão Fernando Lima, foste portal de sonho, esperança e fraternidade de teus irmãos ou és simplesmente o vão de um abraço. Bendita foi a tua mãe, que gerou no ventre do amor o ser humano inquebrantável que foste.

Faça-se publicar na eternidade de nossos corações. 

Veja mais notícias sobre Histórias da Amazônia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Domingo, 18 Abril 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/