Justiça nega pedido de liminar para suspender investigação contra Marcos Harter

Foto: Reprodução/TV Globo

O juiz Marco Couto, da 1ª Vara Criminal de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, negou o pedido de liminar para suspender as investigações da polícia contra o ex-BBB Marcos Harter. A informação é da coluna ‘Gente boa’, do jornal O Globo. O cirurgião plástico foi indiciado por agressão à estudante Emilly Araújo dentro da casa do reality show Big Brother Brasil 17. Apesar de Marcos informar que o advogado não teve sua autorização para impetrar o habeas corpus, a ação terá que ser julgada da mesma maneira.

Na terça-feira (2), Harter fez uma live em seu perfil no Twitter e enfatizou o fim da sua relação com Emilly Araújo. O médico chegou a ficar irritado com os fãs que estavam torcendo por uma reconciliação do casal. “É até um desrespeito à minha pessoa. Já deixei bem claro, galera. Não forcem a barra. Eu defendi a ombridade, o caráter, a verdade o programa inteiro. Eu tenho amor próprio. As pessoas têm que cair na real”, disparou.

Ainda na terça, o caso de agressão ganhou mais atenção dos internautas após o vazamento de um suposto depoimento que Emilly Araújo teria dado à polícia assim que deixou a casa do Big Brother Brasil com o prêmio de R$ 1,5 milhão. No documento, a ex-sister teria dito que o comportamento de Marcos teria mudado de acordo com o tempo dentro do reality.

Suposto vazamento 

A Jovem teria dito que precisou ser atendida mais de uma vez pela equipe médica do reality show por conta das atitudes agressivas do ex-namorado. No suposto relato, ela fala sobre as agressões sofridas dentro da casa durante o confinamento pelo ex-namorado.

A vencedora do prêmio de R$ 1,5 milhão teria feito vários elogios ao cirurgião plástico no início do seu relacionamento em seu depoimento, falando que o gaúcho era uma pessoa atenciosa e carinhosa, mas que com o tempo o comportamento do ex-brother foi se tornando agressivo, não a deixando demonstrar seu ponto de vista.

De acordo com o documento vazado, Emilly ainda teria confidenciado a Ieda que Marcos havia lhe machucado durante algumas DR’s do casal dentro da casa, as agressões teriam chegado ao ponto da jovem precisar ser atendida pelo médico do programa, mas com medo a gêmea não teria revelado o motivo da lesão.

“Emilly não lhe disse a causa, pois não queria prejudicar o Marcos. Que a partir daí tais apertões, beliscões e torções de punho, como demais constrangimentos, foram aumentando de intensidade, porém a declarante sempre perdoava Marcos, chegando a ter quatro términos do relacionamento com reconciliação, visto que este demonstrava arrependido de suas atitudes. E ela, muito apaixonada, o perdoava não se dando conta de que aquele relacionamento estava lhe fazendo mal”, diz um dos trechos do depoimento de duas páginas vazado na web.

Ainda no relato, Emilly teria contado com detalhes sobre o dia em que foi encurralada pelo médico durante a última festa do reality show, noite que motivou a expulsão de Marcos e termina com a jovem afirmando que não irá solicitar medidas protetivas, “mas que está ciente de que poderá solicitá-la”. Saiba mais no iBahia.

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Fundação Rede Amazônica visita SEBRAE/RR para fortalecer parcerias no estado

Nesta quarta-feira (17), a Fundação Rede Amazônica realizou uma visita à sede do SEBRAE em Roraima, marcando um importante...

Leia também

Publicidade