Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Quinta, 13 Mai 2021
Fale com a Mazé Mourão

A estrela da Marina brilha!

Ex-moradora de rua da capital amazonense brilha ao ser repostada por Madonna, a eterna Rainha do Pop.

MP 979/2020: um retrocesso na instituição universitária

Institucionalizou-se o retrocesso, a desconfiança, os limites nos saberes. Entrevistei a mestre, pós-doutora Marilene Corrêa da Silva Freitas, para saber a sua opinião sobre esse atual momento da Educação no Brasil

Muito charme

MUITO CHARME

Entre amigas

Quando Fátima Grosso chega em Manaus é certeza de encontro entre amigas para almoçar e papear. É nesta sexta foi assim. Lugar escolhido? Moquén, no Cristal Tower. Assunto? Parintins, Rio de Janeiro e Manaus, claro! Cardápio? Peixes regionais com a harmonização do chef Felipe Schandler. Valeu a zoada entre amigas!

Para festejar Igor

PARA FESTEJAR IGOR

Acolhida mais que perfeita

Quando soube da ‘Operação Acolhida’, feita pelo Exército Brasileiro, para apoiar os cidadãos vindos da Venezuela, no mesmo momento, lembrei-me da frase emblemática proferida por John F. Kennedy, então Presidente dos Estados Unidos da América: “Não pergunte o que seu país pode fazer por você. Pergunte o que você pode fazer por seu país.”

Mosaico perfeito

Mosaico perfeito

Parintins para o mundo ver

Parintins para o mundo ver

Todo ano, a mesma pergunta: ’Tu vais para Parintins?’

“Tu vais para Parintins?”. Escuto, nessa época, quase que diariamente a pergunta que não quer calar. E, geralmente, na minha boa maneira de ser, respondo: “Este ano, não vou.”

Boi chique

Boi chique

Céu Amazônico

Sempre me encanta o nosso céu amazônico. Até, mesmo bravo, com nuvens carregadas anunciando, ou não (às vezes nem chove, é só para marcar presença), uma tempestade.

O festejado Junior Vicente

O festejado Junior Vicente

Sobre a medalha do centenário

Ainda estou sob o efeito maravilhoso, da noite de ontem, quando aconteceu a solenidade de entrega da Medalha do Centenário da Academia Amazonense de Letras (AAL). Sim. Adoro ser uma Imortal (desde 2010), participar ativamente das atividades da nossa Casa de Adriano Jorge, mas, depois da minha posse, esse evento foi o que mais me ufanou de orgulho. Exatamente. Tenho orgulho e vaidade em dizer que participei do centenário da AAL. 

Domingo feliz

Domingo feliz

Tropical: Manaus já teve o hotel mais cobiçado do mundo

Concretiza-se a célebre profecia amazonense: Manaus já teve o hotel mais cobiçado por turistas do mundo todo. Fechou as portas, sem nem dizer até logo, mas, para quem conheceu os bons tempos desse templo icônico no meio da floresta amazônica (antes era, sim, agora, um pouco mais urbano, por causa da modernidade), percebia que esse momento foi anunciado há tempos. Há tempos, mesmo. Expectorando com a derrocada da Varig, o Tropical decaia a olhos vistos. Todo mundo via, percebia, mas ninguém acreditava. Aliás, mais um hábito caboclo: é melhor fazer de conta que nada está acontecendo.

A confraria é delas

A confraria é delas

Legado de mãe

Quando me entendi por gente, algo que minha mãe dizia para as três filhas era: “vocês vao cursar o magistério, a única profissão que a mulher não fica desempregada, na sala da casa ela pode dar aula. Esse é o legado que podemos deixar para vocês”.

Tardezinha foi surreal

Tardezinha foi surreal

Cheiro bom

Manaus, antigamente, tinha um cheiro característico, de comida gostosa. Essa lembrança me veio à mente, quando senti o aroma de alho com azeite refogando a couve fresquinha, aqui na minha casa. Pilotando essa iguaria, que gosto tanto, a Noemia, minha parceira e mãe dos meus filhos, há 49 anos. Voltei ao passado. Ainda menina, quando regressava do centro da cidade, por volta de 11 horas, em comboio com uma das irmãs Mustafa, lá vinha saindo, pelas janelas das casas, bangalôs e vilas, a fragrância do bife acebolado, do alho apurado para temperar o feijão, do peixe frito em óleo fervente. Sim, naquela época, ninguém era Fit. Vale o adendo.

Sintoniza na felicidade