Manaus 30º • Nublado
Quarta, 29 Junho 2022

Peixe transparente com a bexiga no formato da letra grega Pi é encontrado em Rondônia

peixe-transparente-g1-ro-1

"Alguém sabe que peixe é este?". O questionamento do pescador João Cordeiro gerou várias teorias sobre um "minipeixe" transparente que ele encontrou durante uma pescaria pelas águas do rio Madeira, em Porto Velho (RO). Lambari albino, lambari "sem roupa", sardinha e até "peixe Gasparzinho" foram alguns palpites feitos nas redes sociais sobre a identidade do pequeno animal.

Especialistas que identificaram o peixe como Protocheirodon pi, mais conhecido como Crystal Tetra, um gênero bem recente e pouco conhecido por estudiosos.

Fernando Dagosta, especialista em diversidade e biogeografia de peixes de água doce e professor na Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), listou algumas das curiosidades conhecidas até o momento sobre o pequeno animal transparente.

Foto: João Cordeiro/Arquivo pessoal

De onde veio o nome ?

O corpo translúcido do Crystal Tetra é uma das características que chamam mais atenção. Porém, há outro detalhe bem interessante em seu corpo, que, inclusive, deu a ele o nome que possui: uma bexiga natatória que tem um formato semelhante à letra grega Pi (π). 

"Isso é uma característica única, nenhum outro tem. Geralmente, os peixes têm essa bexiga natatória estendida no corpo. Nesse bicho, ela é dobrada. E aí os pesquisadores pensaram: 'olha parece a letra Pi'", 

explicou Fernando.

O Protocheirodon pi é um peixe bem pequeno, podendo chegar a aproximadamente 4 centímetros, no máximo. Ele se alimenta principalmente de insetos e sementes que caem no rio. Outro aspecto interessante da espécie é que os machos e as fêmeas são idênticos. Por esse motivo, só é possível identificá-los através da dissecação.

Foto: Reprodução/Martin e Peter Hoffmann

Onde eles podem ser encontrados?

Um estudo publicado em 2016 pelos pesquisadores Richard Vari, Bruno Melo e Claudio Oliveira mapeia os lugares onde o Protocheirodon pi é encontrado. Os principais ficam nas partes central e oeste da bacia amazônica, como os rios Amazonas, Solimões, Purus, Madeira e Ucayali.

O pesquisador ressalta que eles vivem nesses locais porque são típicos de "água branca", aquelas com presença de sedimentos. Ele é um peixe que vive mais nas margens dos rios. "É um peixe típico dessa água e, provavelmente, esse corpo transparente que ele tem seja útil para viver numa água como essa: uma água escura, onde ele possa passar despercebido dos predadores", explica.

Por ser bem distribuído pela Amazônia, tanto no Brasil como em outros países como Peru e Colômbia, não há registros de que o Protocheirodon pi corra risco de extinção. 

*Por Jaíne Quele Cruz, g1 Rondônia


Veja mais notícias sobre AmazôniaRondônia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 29 Junho 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/