Manaus 30º • Nublado
Quinta, 22 Fevereiro 2024

Equipe de biólogos descobre nova espécie de rã da chuva em parque nacional no Peru

001014964_20231130-181403_1
Uma nova espécie de sapo do gênero Pristimantis, chamada Pristimantis loeslein sp. nov., foi descoberta por uma equipe de biólogos peruanos e alemães dentro do Parque Nacional Cordilheira Azul, na Amazônia peruana, que abrange territórios nas regiões de Huánuco, San Martín, Loreto e Ucayali.

A informação foi reportada pelo Museu de História Nacional da Universidade Nacional Mayor de San Marcos, que destaca também que esta descoberta foi publicada na revista científica Vertebrate Zoology.

Como parte de um estudo taxonômico de uma população de sapos do gênero Pristimantis do Parque Cordilheira Azul, incluiu análises morfológicas, genéticas e bioacústicas, assim foi identificada uma linhagem divergente que resultou em uma nova espécie de sapo.

Foi especificado que a nova espécie Pristimantis loeslein pertence a um grupo muito diversificado de rãs dentro do gênero, denominado grupo Pristimantis lacrimosus, que no Peru é representado por 16 espécies, das quais muito pouco se sabe em nível taxonômico e apresentam um panorama complexo que os autores, com este estudo, contribuíram para elucidar.

O estudo sustenta que até o momento P. loeslein só é conhecido na localidade onde foi encontrado, que é uma área de floresta tropical montanhosa localizada em uma encosta a 1.650 metros de altitude, na região de Huánuco.

"Durante o trabalho de campo, esses sapos foram observados à noite, enquanto emitiam cantos ou cantos de arbustos próximos, que eram registrados em gravadores para análise. Foram justamente essas vocalizações que, aliadas a evidências genéticas e morfológicas em uma análise abrangente, permitiram-lhes ser diferenciado de outras espécies do grupo"

descrevem os pesquisadores.

Segundo o Museu de História Natural da UNMSM, o nome da nova espécie foi dado em reconhecimento à família alemã Löslein, pelo apoio à pesquisa taxonômica e à conservação de espécies no Peru por meio da iniciativa BIOPAT.  

Em outubro do ano passado, o Museu de História Natural informou que foi encontrada uma diversidade incomum da rã andina Telmatobius marmoratus e novas linhagens e até dez possíveis novas espécies foram identificadas na região serrana de Puno.

Telmatobius é um gênero de anfíbios endêmico dos Andes Centrais e o mais diverso do planalto andino. Apesar de ter uma morfologia conservada, adaptada às condições ambientais extremas das terras altas, apresenta grande variabilidade pouco estudada e que tem dificultado o estabelecimento de limites entre espécies do gênero, como é o caso da rã-d'água marmorizada, Telmatobius marmorato

A pesquisa científica no Parque Cordilheira Azul foi realizada por uma equipe de especialistas peruanos e alemães, formada pelos biólogos de San Marcos Ernesto Castillo Urbina e Dr. César Aguilar Puntriano, membro e chefe respectivamente do Departamento de Herpetologia do Museu de História Natural. da Universidade Nacional Prefeita de San Marcos, e dos médicos Miguel Vences, Frank Glaw e Jörn Köhler da Alemanha. 

Veja mais notícias sobre Amazônia Internacional.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 22 Fevereiro 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/