Produção familiar receberá investimento de R$ 15 milhões no Acre

O ano de 2017 promete ser de muito desenvolvimento no setor da produção familiar no Alto Acre. Na noite de sexta-feira (3) a Secretaria de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar (Seaprof) e a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Acre (Emater) finalizaram o planejamento e a apresentação de investimentos que serão feitos nos municípios visando o crescimento da produção familiar e a melhoria da qualidade de vida de milhares de produtores rurais.

Em todo o Alto Acre, o investimento em ações de fomento à produção e assistência técnica e extensão rural ultrapassam os 15 milhões de reais e vão beneficiar 2, 2 mil famílias nos quatro municípios que compõem a regional.

Foto: Divulgação/Seaprof
Um dos maiores investimentos para Assis Brasil, Brasileia, Epitaciolândia e Xapuri é na cadeia produtiva da borracha, com ações de capacitação, aquisição de equipamentos, distribuição de sementes, mecanização de áreas para plantios e construção de pontos de apoio e recolhimento da produção.

O planejamento foi apresentado às equipes que coordenam os escritórios do interior e aos técnicos, responsáveis diretos em levar as ações até os produtores rurais.

“Estamos muito entusiasmados com essa quantidade de investimentos e temos a certeza que 2017 será um ano muito bom para a produção familiar no nosso município”, avalia Adelson Gonçalves, gerente do escritório da Seaprof em Epitaciolândia.

Fomento e assistência técnica caminhando juntos

Com um volume considerável de recursos, o desafio da Seaprof e Emater é fazer com que as ações de cada programa cheguem até quem interessa, que são os produtores rurais.

Para isso, as duas instituições trabalham juntas, integrando fomento, assistência técnica e extensão rural. “Esse planejamento é essencial para executarmos as ações com eficiência. Estamos agora discutindo cada ação que será feita para casarmos com a assistência técnica”, explica Socorro Ribeiro, presidente da Emater.

Ela fala também sobre as parcerias que serão executadas ao longo do ano, visando a capacitação dos técnicos. “Temos duas parcerias importantes, com o Senar [Serviço Nacional de Aprendizagem Rural] e com a Embrapa, para a capacitação dos nossos profissionais e produtores. Conhecimento é essencial, junto com os investimentos, para o desenvolvimento do setor produtivo”, explica Ribeiro.

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Nova atração para aventureiros: Parque do Utinga, no Pará, oferece passeio de canoagem

Cada grupo de visitantes é acompanhado por pelo menos dois condutores habilitados e a capacidade máxima é de 12 pessoas por grupo.

Leia também

Publicidade