Em tempos de crise, ordem das empresas do Amazonas é inovar

MANAUS – Em tempos de dificuldades financeiras é necessário usar a criatividade para inovar na oferta de mão de obra ou ainda conseguir uma recolocação no mercado de trabalho. Nos últimos dois anos Manaus ganhou novas atividades com a disponibilização dos serviços mais inusitados, onde o atendimento preferencial e a comodidade são as palavras-chave do empreendimento.

Salão de beleza e loja de confecções móveis, e ainda a venda de alimentos nos semáforos direto da fábrica são alguns dos trabalhos que podem ser encontrados na cidade. A técnica de enfermagem Christiane Araújo Andrade, 39, trabalha com vendas de confecções nos dois dias de folga, quando não está no plantão.Christiane utilizava o próprio carro para comercializar, mas enfrentava certas dificuldades na hora da venda porque no carro não havia provador e nem espelho para que a cliente pudesse ver o que estava experimentando.
A técnica de enfermagem pesquisou sobre o ramo de vendas na Internet e descobriu que em alguns Estados existem lojas móveis, onde os carros são adaptados para atender aos clientes como se eles estivessem no comércio. Foi quando ela decidiu comprar um carro modelo Ducato Maxicargo e enviar para São Paulo para passar por adaptações, onde o veículo recebeu dois provadores e espelho e então se transformou no “Chris Moda Móvel”. As roupas ficam expostas por meio de uma arara, um suporte para pendurar roupas. Um armário também é utilizado para armazenar produtos.
Há um ano a empreendedora atende às clientes em domicílio com oferta de roupas e acessórios femininos. Ela conta que boa parte das ligações que recebe é de homens que desejam receber a visita da loja móvel para surpreender as esposas, em uma oportunidade para presenteá-las. “No carro adaptado é possível fazer um bom atendimento da mesma forma que em uma loja no comércio. A cliente pode experimentar as roupas, olhar no espelho e já sair pronta, se quiser”, comenta Christiane. “Desde que iniciei esse trabalho tive um incremento estimado em 60% no orçamento mensal”, conta.
Quem quiser conferir as peças oferecidas pelo “Chris Moda Móvel” pode agendar uma visita por meio do número 99248-8153. As formas de pagamento são em cartão de crédito e débito ou à vista. Outra trabalhadora que decidiu investir no sonho do negócio próprio foi Sandra Saldanha, 46. Ela trabalhou durante alguns anos como representante comercial em um consultório móvel que funcionava em um veículo e logo após, em um ônibus. Quando a empresa para a qual ela prestava serviço encerrou as atividades, ela pediu o ônibus como parte do pagamento da rescisão contratual e o seu pedido foi atendido.
Sandra resolveu adaptar um salão dentro do ônibus. Os primeiros atendimentos aconteceram no dia internacional da mulher, em março  de 2015, quando o Salão Móvel “Universo da Beleza” foi inaugurado. Na cor rosa, o veículo chama a atenção das clientes que podem ter acesso a todos os serviços oferecidos em um salão de beleza como manicure e pedicure, trabalhos com químicas de alisamento e pintura, além de maquiagens. “Minha proposta com o ônibus era atender às grandes empresas com oferta de pacotes para serviços às colaboradoras. Temos vários períodos agendados como o dia da mulher e dia das mães. Nos períodos que estamos livres estacionamos em pontos estratégicos da cidade”,comenta. Quem tiver interesse em contratar os serviços do salão móvel pode entrar em contato pelo telefone 99452-0606 e 3622-0129. Além das áreas de estética e moda, há quem oferte serviços diferenciados no ramo alimentício. Não é difícil encontrarvendedores com copos cheios de salgados sendo comercializados por valores entre R$2,5 e R$3 nos semáforos das principais vias de Manaus. Algumas dessas vendas são feitas pela empresa Fast Coxinha localizada em dois endereços: na Avenida Constantino Nery (esquina com a avenida João Valério) e na avenida Carvalho Leal. A empresa também conta com uma fábrica localizada na avenida das Torres.
Uma das sócias do empreendimento, Keila Sampaio, 34, relata que as vendas externas iniciaram na loja da avenida Carvalho Leal quando os empresários sentiram a necessidade de atender aos motoristas de ônibus e de veículos que paravam em frente ao lanche para fazer os pedidos. “Vimos que precisávamos sair da loja para atender e fazer novas vendas”.
A segunda unidade do Fast Coxinha foi inaugurada em novembro de 2015 e atualmente conta com três vendedores externos que levam os copos com salgados, dos diversos sabores, aos semáforos assim que eles ficam prontos. E a estratégia das vendas deu certo, segundo Keila. “Tivemos um incremento de 30% nas vendas desde que iniciamos as vendas externas”, informou. Os salgados produzidos pela empresa são fornecidos nos seguintes sabores: coxinha, queijo, croquete, risole de pizza, boliviano, quibe, salsicha e de bacalhau. A dúzia custa R$3 (cada salgado pesa 12 gramas) e pode ser adquirida em um dos semáforos da avenida Constantino Nery. Já o valor do salgado de bacalhau é diferenciado e custa R$2 com peso de 30 gramas. O telefone da loja é 99204-0783.
Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Nova espécie de peixe única no mundo é descoberta na Amazônia peruana

O IIAP, em coordenação com as autoridades peruanas, implementa medidas de controle para garantir sua conservação efetiva.

Leia também

Publicidade