Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Sábado, 08 Mai 2021

Videoclipe: Lorenzo Fortes se une a participantes do The Voice Kids 2018 em prol da luta contra Covid-19

A música foi escolhida de forma democrática. A maioria optou pelo clássico "We Are The World"

Quarentena: festival on-line reúne 50 artistas do Acre

O projeto é da Fundação Garibaldi Brasil (FGB) e ocorre até o dia 6 de maio com apresentação de 50 artistas da capital acreana

Músicos de Manaus se reúnem em live solidária para ajudar colegas prejudicados com crise do coronavírus

Entre as atrações da live Thiago Carvalho, Carol Garcia e Vinícius Machado, bandas Ravox, Fullgas e Hightower já confirmaram participação. O Ao Vivo acontece nesta quarta-feira (15), às 19h.

Cantora amazonense Olivia de Amores lança disco 'Não é Doce'

Olívia ganhou reconhecimento na cena independente amazonense com o trio "Anônimos Alhures", com quem tocou e cantou por 10 anos

Lorenzo Fortes lança CD digital durante Live nas redes sociais

O novo CD Digital do artista amazonense foi gravado durante show para 12 mil pessoas no Carnaval, em Itacoatiara

Victor Xamã lança 'Aula de Geografia' com recado ao Brasil

A essência da vida no Norte do país é captada através de imagens contendo a beira do rio e seu cotidiano: barcos, carregadores, comerciais fluviais, entre outros

Sesc Amazonas abre inscrições para 40º Festival de Calouros

Os 24 escolhidos passarão, obrigatoriamente, por oficinas de expressão corporal e técnica vocal, sendo divididos em dois grupos de 12 cada

Festival Amazonas Jazz leva rap para o palco do Teatro Amazonas

A 10ª edição do Festival Amazonas Jazz ocorre de 21 a 29 deste mês, e reunirá em Manaus duas referências da cena nacional: o paulista Kamau e o brasiliense Raffa Santoro.

Tribos do Sat (Foto: Divulgação)

Tribos do Sat: clipes musicais de artistas amazônidas são destaque no Amazon Sat

Com mais de 10 anos na grade do canal, o programa Tribos do Sat é exibido em formato de playlist, com clipes de artistas da Amazônia

João Bosco traz show a Manaus no projeto “MPB em Movimento”

O som do cantor e compositor mineiro João Bosco é a atração do projeto MPB em Movimento, no próximo dia 28 de janeiro, às 21h, no Teatro Manauara. Além de João Bosco, o projeto traz, na abertura, a apresentação do paraense Nicolas Junior.

Os ingressos custam R$ 80 e R$ 40 (meia), com lote promocional vale-cultura a R$ 50 e R$ 25 (meia), destinado a todos os projetos beneficiados por esse incentivo fiscal.

Foto: Divulgação

Além de Manaus, a primeira temporada do projeto envolve as cidades de Salvador (BA), Natal (RN), Recife (PE) e Fortaleza (CE), com apresentações de grandes artistas a preços populares,  e já com outras duas temporadas confirmadas.



Mineiro de Ponte Nova, o cantor, compositor e mestre da MPB João Bosco vai mostrar o seu talento como cancioneiro e instrumentista em um show intimista. Solo, acompanhado apenas do seu violão e de muitas histórias, o músico apresenta sucessos dos seus 48 anos de carreira, como “Incompatibilidade de Gênios”, “Papel Machê”, “Jade”, “Quando o Amor Acontece”, “O Bêbado e a Equilibrista”, “Corsário”, “Sinhá”, além de composições do mais recente álbum, “Mano Que Zuera”, lançado há dois anos.



É um show em que o artista se aproxima do público, conta causos e um pouco de como foram construídas suas músicas e como surgiram suas parcerias, que incluem nomes consagrados como Chico Buarque, Elis Regina, Milton Nascimento e João Donato.





Na abertura, o MPB em Movimento contará também com o cantor e compositor paraense Nicolas Junior, de Santarém, que mostrará músicas autorais de seus nove álbuns. Premiado no Festival de Toada de Parintins em 2010, o artista já teve suas canções gravadas por grandes intérpretes da música amazonense, como David Assayag, Grupo Carrapicho, Cinara Nery, Amílcar Azevedo, Lucilene Castro, Fátima Silva, entre outros.

Zona Tribal lança videoclipe gravado em frente ao Museu da Cidade

A banda Zona Tribal disponibilizou nas plataformas digitais o seu mais novo videoclipe, intitulado “O Fim do Mundo Aconteceu e Deus Esqueceu de Avisar”. O quinto produto audiovisual do quarteto amazonense leva a assinatura da produtora paulistana Go Fast, do diretor Plínio Annunciato. O clipe foi contemplado pelo Edital Prêmio Manaus de Conexões Culturais, e conta com o apoio da Prefeitura de Manaus.




O clipe faz um recorte histórico e político dos dias atuais. Segundo o vocalista Mencius Melo, o vídeo foi inspirado nas distopias que assumiram posições dramáticas no mundo, e, principalmente, no Brasil. “O clipe segue o roteiro ditado pela letra, que mostra a moderna história da loucura humana, que estamos vivendo no mundo e no Brasil”, destaca.




Ainda segundo ele, “O Fim do Mundo Aconteceu e Deus Esqueceu de Avisar” é um manifesto direto em defesa da cultura e de uma sociedade mais humana. “No Brasil atual, onde a arte e a educação viraram inimigos públicos, o Zona Tribal marca posição em defesa da liberdade de expressão”, declara o vocalista.


Foto: Reprodução/Shutterstock



Roteiro e recortes



Os primeiros segundos do clipe “O Fim do Mundo Aconteceu e Deus Esqueceu de Avisar”, são marcados por introdução com imagens recortadas de índios, seringueiros e prédios históricos de Manaus, como o antigo Paço Municipal, hoje Museu da Cidade de Manaus, local que serve como cena central do clipe.



Já as imagens antigas em preto e branco são do documentário “No Paiz das Amazonas”, do cineasta Silvino Santos, gravadas há 100 anos. Os trechos foram cedidos pelo Museu da Imagem e do Som (Misam). Curiosamente o canto judaico da kedushá (santificação em hebraico) faz a trilha da abertura. “Usamos esse canto para criar uma atmosfera sacra e também para assinalar a presença judaica nessa Amazônia que um dia já foi vista como um paraíso, um idílio onde povos vieram em busca da promissão”, explica Mencius Melo.



Na sequência, vem a pegada roqueira da música, com frenéticos recortes de imagens que vão dos desenfreados consumismos, passando pelos inúmeros atos de terrorismo, tocando nas feridas do fanatismo, no sofrimento dos refugiados, nos símbolos da crise ambiental, com imagens de ditadores, ditaduras, resistência popular e claro, dos homens que ajudaram e ajudam a criar esse clima de loucura.


Estão lá figuras como Donald Trump, Hitler, Maduro, Kin Jong-Un e Jair Bolsonaro.
Questionado se o audiovisual pode criar polêmica, Mencius se diz tranqüilo. “A arte tem papel de divertir e informar, e se porventura alguém não gostar da proposta do clipe, é só não assistir”, observa. “É para isso que serve a liberdade”, finalizou.

Artistas nacionais e internacionais participam da 10ª edição Festival Amazonas Jazz

Manaus se prepara para viver uma verdadeira maratona de música instrumental, entre os dias 21 e 29 de março de 2020. A décima edição do Festival Amazonas Jazz (FAJ) vai balançar a cidade ao som do jazz com um line-up de peso que reúne mais de 50 atrações, sendo 24 internacionais.




Na lista, constam nomes premiados, como o trompetista e flugelhornista Ronald "Randy" Brecker, que nasceu na Pensilvânia, nos Estados Unidos, e por mais de quatro décadas ajudou a moldar o som do jazz, R&B e rock. O músico acumula 19 indicações e seis troféus do Grammy Awards, uma das maiores premiações da indústria fonográfica, e já gravou com lendas como James Taylor, Bruce Springsteen, Frank Sinatra, Steely Dan, Jaco Pastorius, Billy Cobham, Larry Coryel e Frank Zappa. Além disso, integrou com seu irmão, Michael, os Brecker Brothers e foi um dos músicos originados da Blood Sweat And Tears, banda de rock que influenciou toda uma geração na década de 60.

Foto: Divulgação


Assim como Brecker, a maior parte das estrelas internacionais convidadas para o festival vem dos EUA. O virtuoso do trombone e arranjador, John Fedchock, figura neste time, com duas indicações ao Grammy e uma carreira de sucesso que se estende por mais de três décadas como um dos maiores artistas de jazz de Nova York, tendo integrado por muito tempo a lendária Woody Herman Big Band, da qual era o arranjador e principal solista.
Outro nome que chama atenção no line-up é Jeff “Tain” Watts, por duas vezes votado pelo público da prestigiada revista norte-americana Down Beat como o melhor baterista em atividade. Foi premiado com o Grammy em seis oportunidades pelos discos gravados com os irmãos Wynton e Branford Marsalis, além de já ter se apresentado ao lado de muitos outros artistas da nata do jazz, como Betty Carter, Michael Brecker, Alice Coltrane e Ravi Coltrane.
Quem também desembarca em Manaus para o FAJ é o badalado trompetista Keyon Harrold, famoso por suas performances ao lado de grandes estrelas da música internacional, como Snoop Dogg, Jay-Z, Eminem, Beyoncé e Rihanna.

Descrito pelo virtuoso do jazz, Wynton Marsalis, como “o futuro do trompete”, o instrumentista nascido em Saint Louis, no Missouri, se apresentará com seu quinteto pela primeira vez em solo brasileiro.
Cabe ainda ressaltar a presença do Triumvirate, um trio de música latina liderado pelo porto-riquenho Edsel Gomez, que contará com a participação de um dos mais prestigiados bateristas do gênero, Robby Ameen.
Na noite de abertura, o FAJ terá a apresentação do quarteto do norte-americano Aaron Parks, que é considerado um prodígio do piano e que com apenas 18 anos já integrava a banda do lendário trompetista, arranjador e compositor, Terence Blanchard.



E, pela primeira vez, o festival terá uma apresentação de free jazz, protagonizada pelo trio do saxofonista norueguês Frode Gjerstad, cuja vinda é apoiada pelo governo da Noruega.

 
Atrações nacionais

 
Em termos de talentos nacionais, o festival também não fica para trás, com a escolha de nomes que representam a elite da música no país. No concerto de abertura, o público poderá assistir a uma destas estrelas: o saxofonista Marcelo Coelho, que dividirá o palco com o compositor e solista convidado Ed Sarath, dos EUA, a Amazonas Band e o Corpo de Dança do Amazonas.



O grupo paulista Trio Corrente, vencedor do Grammy de melhor álbum de jazz latino em 2014 por "Song For Maura", também é um dos destaques, ao lado do Daniel D'Alcantara Quin.


O músico Rodrigo Ursaia foi o solista convidado a dividir o palco com Randy Brecker no festival. Graduado pela Berklee College of Music e pós-graduado pela Manhattan School Of Music, atuou por mais de uma década nos Estados Unidos, tendo se apresentado no Lincoln Center, em Nova York, e proferido palestras em várias universidades.



Ao lado da cantora Rosa Passos, Ursaia tocou em turnês pela Europa, EUA e Ásia, em palcos como Blue Note NY, Umbria Jazz e Copenhagen Jazz Festival, entre outros. Participou da gravação dos CDs ‘Canta Caymmi’, ‘Amorosa’ e ‘Samba Dobrado’ de Rosa Passos e ‘The Art of Samba Jazz’ de Dom Salvador, com o qual recebeu o Prêmio da Música Brasileira de “Melhor CD Instrumental”, em 2012.



Representando o Amazonas, o projeto Jungle Jazz levará para a programação os encontros sonoros entre clássicos do jazz e as cantigas e batuques de manifestações musicais amazônicas como o Boi-Bumbá de Parintins, Gambá de Maués, Marabaixo, Lundu Marajoara, Carimbó, Zouk, entre outras. Criado pelos músicos e pesquisadores amazonenses, Karine Aguiar e Ygor Saunier, o Jungle Jazz vem sendo reconhecido internacionalmente como uma estética musical inovadora que inaugura um novo jeito de se fazer jazz e estabelecendo colaborações com grandes nomes da música em apresentações nas principais capitais brasileiras e países como Itália, França, Portugal e Estados Unidos.
 

Programação

 
O Festival Amazonas Jazz é uma realização do Governo do Amazonas, por meio da por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa. Para a edição que marca o aniversário de 10 anos do evento, foram preparadas mais de 15 apresentações – duas por noite, no palco do Teatro Amazonas.



O público já pode adquirir os ingressos na bilheteria do teatro e no site Bilheteria Digital (www.bilheteriadigital.com) por valores que variam de R$ 20 a R$ 80. 

O FAJ ainda promoverá shows aos fins de tarde no Flutuante Abaré, no lago Tarumã, Zona Oeste, e terá um roteiro de apresentações em bares e restaurantes da capital.

Na Casa do Jazz, sediada em um prédio histórico localizado ao lado do Teatro Amazonas, ocorrerão exibições de filmes de jazz, uma exposição fotográfica sobre o assunto e apresentações musicais.



Também será realizada uma programação acadêmica envolvendo mais de 30 opções de workshops, palestras e masterclasses gratuitos, com conteúdos que vão de economia criativa a bateria, iluminação e sonorização para transmissão digital.

Cantora Hêmilly Lira relembra clássicos da toada no show #TBTBoi-Bumbá

A quinta-feira nas redes sociais ficou conhecida como o dia para postar foto com o #TBT. A famosa hashtag da última quinta-feira do ano, sim o ano de 2019 passou voando (Graças a Deus), e vamos relembrar ao som de toadas clássicas no show #TBTBoi-Bumbá da cantora Hêmilly Lira, com participações de Zezinho Corrêa, P.A. Chaves e a DJ Layla Abreu. O show será nesta quinta-feira (26), às 21h, no Curupira Mãe do Mato, localizado na Av. Sete de Setembro, 1710, Centro. A entrada é no valor de R$ 15.



Foto: Divulgação


A cantora Hemilly Lira aproveitou o ano de 2019 em uma das fases mais importantes da vida: a maternidade. E planejou voltar as palcos cantando algo que relembra quem é e de onde vem. "O Boi-Bumbá é tão meu sangue que muitas vezes choro de emoção quando escuto. Esse show é para brincarmos de boi-bumbá e ser feliz curtindo nossa cultura. Ao meu lado vou reunir só gente que eu amo e admiro: Zezinho, P.A. Chaves, Layla Abreu, meus amigos e meus fãs", explica.



O cantor P.A. Chaves afirma que está empolgado para o show. "Temos uma amizade e parceria desde o início da carreira no Boi e vamos fazer um lindo show", diz.



Hêmilly convida o público a prestigiar o show e o finzinho de 2019. "Quero agradecer aqueles que acreditam no meu trabalho. Vamos celebrar a ida de 2019 que cumpriu o seu papel e emanar energias positivas para ficarmos ricos na Mega da Virada", brinca.

Luneta Mágica faz shows de lançamento do disco ‘No Paiz das Amazonas’

Nesta sexta-feira (20), sábado (21) e domingo (22), a banda manauara Luneta Mágica realizará shows gratuitos de lançamento do álbum “No Paiz das Amazonas”. Contemplado no Edital Conexões Culturais de 2017, da Prefeitura de Manaus, o álbum foi inspirado em um dos primeiros cine-documentários sobre a Amazônia, “No Paiz das Amazonas”, dirigido por Silvino Santos e Agesilau Araújo.



O álbum, que leva o selo Fluve, vinculado a Som Livre, conta com 10 músicas inéditas, além do single “Parte”, produzido por Carlos Eduardo Miranda e masterizado por Felipe Tichauer, no estúdio Red Traxx, em Miami. Já a parte das colagens e design gráfico que deram vida à capa do disco foram feitas por Eurico Luiz.
Foto: Divulgação

A pré-produção do disco teve a entrega total dos integrantes Erick Omena, Daniel Freire, Eron Oliveira, Victor Neves e Pablo Araújo, que se isolaram em um sítio em Rio Preto da Eva (AM), como parte de um processo íntimo de conexão com a natureza e distanciamento temporário da vida urbana.


“A pré-produção do disco foi bastante intensa. Buscamos esse isolamento temporário da vida urbana para mergulharmos nesse projeto. Tal experiência vai de encontro com a ideia central de ‘No Paiz das Amazonas’, que é retratar a Manaus de ontem e de hoje, mostrando o contraste da modernidade e de referências ancestrais”, ressaltou Omena.






Além do tributo a Silvino Santos, a finalização do álbum também contará com uma homenagem a Miranda, amigo dos integrantes da banda e diretor da produção do álbum, falecido no início do processo de produção. Esse é o terceiro álbum da banda Luneta Mágica, que assume uma estética voltada para as células rítmicas.




“Os lugares de lançamento foram escolhidos para que a gente tenha esse contato mais intimista com o público. Esperamos a presença de todos nesses eventos, que darão vazão a muito tempo de trabalho dedicado às composições desse material. Está mais enérgico, vibrante e ao mesmo tempo reflexivo. Quem somos nós agora”, complementou Pablo Araújo.




Programação



O circuito de shows de lançamento do álbum iniciará nesta sexta-feira, 20/12, às 21h, no Cave do Belle Époque, localizado na rua Acre, n° 95, no bairro Nossa Senhora das Graças. Em seguida, no sábado, 21/12, às 23h, o show acontecerá na Casa de Cultura Joaquim Marinho, situada na rua Chaves Ribeiro, n° 39, no São Geraldo, e, encerrando o circuito, no domingo, 22/12, às 21h, na Sonora Music, na rua Maciel, 19, Dom Pedro.

Kduo, Edinho Ramalho e Julia Carvalho agitam a programação musical de shopping em Manaus

A programação musical do Millennium Shopping promete agradar os frequentadores. Nesta semana, o centro de compras recebe a banda de rock Kduo e a cantora Júlia Carvalho. Os shows são gratuitos e acontecem sempre na praça de alimentação. No sábado (7), é a vez do público comemorar o aniversário do shopping com o show de Edinho Ramalho, cover do músico paraibano Zé Ramalho.




Nesta sexta-feira (6), das 12h00 às 14h00, o almoço happy hour do Millennium Shopping será comandado pela Kduo Rock. Formada pela dupla Caique Yan e Abner Kalebe, a banda foi vencedora do Projeto Webclipe e, recentemente, gravou seu primeiro clipe profissional, com a participação especial da cantora Marcella Bártholo, que estava de passagem por Manaus e atendeu ao convite dos músicos, que são fãs do seu trabalho. A banda também participou do  Festival Manifest, com a música autoral "Pra Sempre”.



Foto: Divulgação




No sábado (7), a partir das 16h, o Millennium Shopping celebra os seus 15 anos com um evento especial, com direito a bolo de aniversário, onde os clientes serão convidados a brindar e cantar parabéns para o empreendimento.  Em seguida, acontecerá o show do Edinho Ramalho, que traz um repertório com canções como Chão de Giz, Admirável Gado Novo, Garoto de Aluguel, Entre a Serpente e a Estrela, e Avôhai.




No domingo (8), das 17h às 19h, quem sobe no palco do Millennium Shopping é a amazonense Júlia Carvalho, com um repertório dançante e recheado com sucessos da música popular brasileira, sertanejo e pop, que promete fazer todo mundo cantar junto. A cantora iniciou sua carreira musical na igreja aos 11 de idade, por influência e dom herdado de sua família composta por músicos.


Primeira Festa Literária de Bragança abre oficialmente com arte e música

A Festa Literária de Bragança iniciou nesta quarta-feira (04), com o peso do novo conceito da 23ª Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes que, além de abrir espaço para a literatura, fomenta a oralidade como um importante instrumento de luta e resistência.


“Seguimos a orientação do Governador que diz ‘não é só Belém que tem cultura, tem cultura em todo o Estado’, e levamos ações do livro e leitura para Altamira, Parauapebas, Marabá, Santarém e agora chegamos à Bragança, já planejando espraiar para o Marajó e Sul do Pará, pois entendemos que as pessoas de todo o Estado não precisam se deslocar para Belém para ter acesso”. Foi assim que Júnior Soares, diretor de Cultura da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), justificou o evento que ocorrerá até o dia 08 de dezembro, no Liceu da Música de Bragança.


Foto: Divulgação


De acordo com a secretária de Estado de Cultura, Ursula Vidal, além de Belém, Marabá e Santarém, a Festa Literária em 2019 também chegou aos municípios de Parauapebas (no sudeste do Estado) e agora em Bragança (no nordeste paraense). “Queremos fazer um evento à altura da expectativa dos paraenses e, ao mesmo tempo, chegar ao máximo de municípios que pudermos, levando arte e cultura para todo o Pará”, declarou.




Programação



Baseada em recortes curatoriais, a agenda traz, em quatro dias, temáticas abalizadas em questões sobre mulheres, negros, indígenas, entre outros. Na quinta-feira (05), por exemplo, programação estará voltada para o universo LGBTQIA+ e para as vozes urbanas, enquanto que na sexta-feira (06) serão as vozes do imaginário. Cada dia terá um foco diferente.


De acordo com Denis Giroto Brito, professor e escritor, a Festa Literária representa uma conquista. “O sonho do povo bragantino finalmente está sendo realizado. A gente só deseja que todos abracem essa iniciativa e lutem para que ela ganhe a cada vez mais força. Venham e tragam sua família para participar da festa”, afirmou.


A programação acontece em espaços como a “Arena Multivozes” - onde ocorrerão palestras, debates e rodas de conversas com autores locais e nacionais. No prédio do Liceu, estão ocorrendo as oficinas oferecidas pela Fundação Cultural do Pará, além da feira de economia criativa, shows musicais, apresentações culturais, entre outros.


Mudanças


A 23ª edição da Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes passou por diversas reformulações para torná-la mais inclusiva e uma das principais foi o recorte curatorial específico na programação - proposta que foi replicada para as Festas Literárias - já que o evento se configura como um espaço de luta e construção de identidades para um lugar de fala.


Para garantir que essas vozes sejam compreendidas por todos, haverá intérprete de libras em todas as palestras e rodas de conversas. Técnicos da Universidade Federal do Pará auxiliarão as pessoas com deficiência auditiva durante a programação, para que a inclusão ocorra de fato.


A Festa Literária de Bragança é uma realização do Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), em parceria com a Associação Sociocultural e Recreativa de Bragança (Ascubra) e apoio da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Fundação Cultural do Pará, UFPA - Campus Bragança e Universidade do Estado do Pará (Uepa), por meio do Liceu de Música de Bragança, integrando as políticas públicas de fomento ao livro, à leitura e à difusão das linguagens e expressões culturais e artísticas.

Lorenzo Fortes estrela Auto de Natal em Manaus

Depois de Iranduba (município a 34 km da capital), agora Manaus recebe duas sessões do espetáculo “Tonho e Paco no Caminho do Menino Jesus”, nesta sexta-feira, 6 de Dezembro. O público pode conferir as apresentações em duas sessões de 14h e 15h gratuitas no Cetis João dos Santos Braga, no Nova Cidade.


Um pastor de ovelhas que entra na história para anunciar o nascimento do menino Jesus. Esse é o papel de Lorenzo Fortes, na adaptação do texto de Maria Clara Machado “O Boi e o Burro no Caminho de Belém”.
Foto: Divulgação


“É uma peça sobre o Natal. Faço dois personagens, o pastor e José”, comenta Lorenzo que pela primeira vez viaja para apresentar um musical.


De acordo com o diretor da peça,  Tiago Oliveira, no texto original, o nascimento de Jesus Cristo é narrado pelos dois animais que o presenciaram. “Para essa montagem, preservamos a personalidade de cada um, mas introduzimos características circenses aos personagens e na concepção do espetáculo”, disse.


As apresentações fazem parte da programação de Natal da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa em parceria com a SEDUC.

Mostra de música em Macapá reúne 10 obras inéditas compostas por artistas locais

Para enaltecer e homenagear a música produzida no Amapá, o 16º Sescanta terá a apresentação das 10 canções que compõem esta edição na sexta-feira (6). Serão apresentadas as músicas inéditas escritas e interpretadas por artistas locais, que foram selecionados nas etapas do projeto.




Também fazem parte do setlist obras que marcaram a história do estado. A mostra acontece no Sesc Araxá, na Zona Sul de Macapá.


Foto: Divulgação


A noite de festa reúne nomes já conhecidos do público, como Osmar Júnior, assim como novos talentos. Paulo Bastos, cantor e compositor, será homenageado pela contribuição artística e dedicação pela cultura do estado.




Para participar do evento, o interessado deverá levar um quilo de alimento não perecível. As doações serão entregues a entidades sociais do estado.



Confira as músicas inéditas que serão apresentadas:



Ancorada - intérprete: Brenda Melo
Areia do Mar - intérprete: Tamar Hadassa Oliveira
Carpideira - intérpretes: Osmar Júnior e Bruno Muniz
Corpo Capim - intérprete: Fábio Pontes
Depressão - intérprete: Carla Adriana
Umbigo da Terra - intérprete: Ademir Pedrosa
Menestrel do Laguinho - intérprete: Chermont Júnior
Não sou obrigado - intérprete: Dimisson Monper
Prisma da Paixão - intérprete: Nice Sales
Zeca - intérprete: Aroldo Pedrosa

Alaídenegão chega a Porto Velho para duas apresentações

Nesta semana, a Alaídenegão desembarca em Porto Velho para duas apresentações. A primeira será na quinta-feira (14/11), no Baile Du Norte, no Zé Beer; e, no sábado (16/11), a banda subirá ao palco do Festival Mundo Novo, no Oásis Camping Club, onde dividirá a noite com atrações como Gabriel o Pensador, Mandragora, 3030, Selvagens à Procura de Lei, Volkoder, Pimpo Gama, Dashdot, Fancy Inc, Banda Fuze, Future Class, SóCiro, Gabriê e Los Porongas.

Gabriella Dias apresenta 'Canto das Águas' no Teatro Amazonas

A cantora amazonense Gabriella Dias estreará no palco do Teatro Amazonas (avenida Eduardo Ribeiro, 659, Centro, zona sul) na próxima segunda-feira (11/11), às 20h, com o show “Canto das Águas”.