Governo vai construir quatro novos abrigos para venezuelanos em Roraima

A Força-Tarefa Logística e Humanitária que atua em Roraima terá o desafio, esta semana, de construir quatro novos abrigos no estado. Três em Boa Vista e um em Pacaraima. Cada abrigo poderá receber até 500 pessoas. De acordo com a assessoria de comunicação do Exército, a estrutura de cada um deles segue as normas da Acnur, a Agência das Nações Unidas para Refugiados, e busca garantir, ainda que em barracas, abrigo digno para os imigrantes venezuelanos, com banheiros, postos de saúde, refeitório e proteção contra variações climáticas.

Cerca de 215 militares estão envolvidos na Força-Tarefa em Roraima, mas a expectativa é que esse número aumente para 400 nos próximos dias. O coronel Swami Fontes fala sobre o principal desafio da operação.

Foto: Divulgação/Ministério da Defesa

Pelos cálculos da prefeitura de Boa vista, cerca de 40 mil venezuelanos chegaram à cidade nos últimos meses após a crise política e econômica no país vizinho. Por dia, aproximadamente 500 venezuelanos entram no Brasil por Roraima. No fim de semana, 877 venezuelanos foram transferidos da Praça Simon Bolívar e imediações para dois abrigos temporários de Boa Vista.

O professor de Relações Internacionais da Universidade Federal de Roraima, João Carlos Silva, acredita que as ações de integração social são fundamentais.

Na semana passada, 233 imigrantes seguiram em avião da Força Aérea Brasileira para Manaus e São Paulo. As duas cidades aceitaram apoiar o projeto de interiorização conduzido pelo Ministério da Defesa, que visa reduzir os impactos da migração nos serviços públicos de Roraima.

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Aos 7 anos, amazonense conquista título internacional de Miss Baby Universo 2024 no Peru

Giovanna já participou de três concursos e o mais recente, de Miss Baby Universo, foi em julho de 2024 em Arequipa, quando venceu o título maior.

Leia também

Publicidade