Manaus 30º • Nublado
Segunda, 29 Novembro 2021

Descubra quais são os 10 maiores animais da Amazônia:

Captura-de-Tela-2021-10-25-as-18.53.1_20211025-225501_1

A Floresta Amazônica é rica em toda a sua fauna e flora. Ao todo, a Amazônia possui uma área de 6,9 milhões de km², onde apenas no Brasil, vive uma área de 5 milhões de km, cerca de 59% do território brasileiro.

Estudos indicam que na região é possível encontrar cerca de 30 milhões de espécies de animais em sua fauna, composta por aves, roedores, répteis, insetos e anfíbios. Número que não representa sua totalidade de espécies, já que o bioma ainda guarda muitos segredos e ainda não se sabe ao certo, quantas espécies de animais habita a região.

Cerca de 427 espécies de mamíferos habitam a região, sendo 173 deles endêmicos. Já no caso dos morcegos, a fauna abriga 158 espécies, enquanto que os roedores possuem 110 deles.

Os primatas são bastante numerosos na região, há cerca de 81 espécies de macacos classificados pelos cientistas. Há pelo menos 6 espécies de felinos originais, como o caso da onça pintada e 4 espécies de veados.

No caso das aves, existem cerca de 1800 espécies que vivem na Amazônia e infelizmente, boa parte delas, vive ameaçada de extinção, devido a riqueza de suas plumagens.

Foto: Reprodução

Répteis, no grupo de cobras, figuram as serpentes como a coral, a surucucu e a jararaca que são as venenosas. Já no grupo dos jacarés, destacam-se o Açu (maior dos jacarés) e o Tinga. Fechando esse grupo, temos os quelônios, como a tartaruga-do-amazonas, o tracajá , o cágado e o matá matá.

A Amazônia possui mais de 3000 espécies de peixe, sendo que 1.800 já se encontram catalogadas pelo INPA.

Diante desses dados, o Portal Amazônia preparou uma lista com os 10 maiores animais da Amazônia. Confira:

1. Sucuri

Considerada a maior cobra da Amazônia, a sucuri (Eunectes murinus) são animais que podem chegar a até 8 metros de comprimento, em casos raros, ou seja, não será toda sucuri que você irá avistar que terá, obrigatoriamente, 8 metros. Sua média de tamanho é de 3 a 4 metros de comprimento. Sua expectativa de vida é de cerca de 15 anos, podendo ser encontradas em pântanos, rios e lagoas e sua alimentação é baseada em mamíferos, aves e répteis de pequeno e médio porte. 

Foto: Divulgação
2. Jacaré-açu

Quem já viu aquele filme "Pânico no lago" até se surpreende com os tamanhos gigantescos dos jacarés que fazem parte da trama do filme. Entretanto, não se preocupe, o jacaré-açu (Melanosuchus niger) pode chegar a apenas 6 metros de comprimento e até 300kg de peso. A espécie habita rios e lagos da bacia amazônica e digamos que é o "primo"distante do crocodilo, pertencente à família alligatoridae. É o maior predador aquático da América Latina e seus olhos e narinas são grandes e os permite ficar submersos. Os machos podem ultrapassar 5 metros enquanto as fêmeas chegam a um tamanho de 3 metros de comprimento.
Foto: Instituto Mamirauá
3. Pirarucu

O pirarucu (Arapaima gigas) é o maior peixe com escamas de água doce do mundo, podendo atingir 2,9 metros de comprimento e cerca de 200 kg de peso. A espécie vive em lagos e rios afluentes, em águas claras, com temperaturas que variam de 24º a 37º C. Esse peixe consegue nadar em uma profundidade máxima de 6 metros e precisa subir à superfície a cada 15 minutos para respirar.

Foto: acervo pessoal
4. Peixe-boi

O peixe-boi (Trichechus inunguis) é um mamífero aquático que vive nos rios de água doce. Das 4 espécies de peixe-boi que existem no mundo, o Trichechus inunguis é o menor entre eles, medindo 2,8 metros de comprimento e 450kg de peso. Eles receberam apelidos de 'peixe-boi' por conta dos seus cantos, que levou navegadores e pescadores a associá-los às mitológicas sereias. Por ter um metabolismo lento, ele pode ficar mais de 20 minutos embaixo d'água. 
Foto: Divulgação

5. Anta

A anta brasileira (Tapirus terrestres) ou para os íntimos, apenas anta é considerado o maior mamífero terrestre brasileiro. É um animal de grande porte, podendo medir de 1,7m a 2 metros de comprimento e pesando até 300kg. Ocorre em uma diversidade florestal de habitat e está associada a ambientes que possuem fontes de água por todo o ano. Durante o dia, a anta fica escondida na floresta. À noite, deixa o esconderijo para pastar. Suas pegadas, difíceis de serem confundidas, podem ser vistas logo ao amanhecer nas trilhas abertas na floresta, nas margens dos rios e até no fundo das lagoas.

Foto: Divulgação

6. Onça-pintada

O maior felino das Américas, a onça-pintada (Panthera onca) é o terceiro maior felino do mundo. O mamífero da ordem Carnívora e da família Felidae, alimenta-se de animais silvestres, como catetos, veados e tatus. Podendo medir até 1,8 metros de comprimento e pesar até 135 kg. É um felino de hábito solitário e territorial. Vive em diversos tipos de hábitat, desde que haja vegetação densa. A onça-pintada tem hábito noturno, porém pode ser avistada durante o dia, principalmente em repouso.
Foto: Divulgação

7. Capivara

A capivara (Hydrochoerus hydrochaeris) é o maior roedor do mundo. São animais calmos e mansos, que vivem em grupos que variam de 2 a 30 animais, apresentando sempre um macho dominante. Vivem em locais próximos ao ambiente aquático, pois precisam da água para várias de suas atividades, como esconder de predadores e reproduzir-se. Dizemos que esse mamífero possui um hábito semiaquático. Seu tamanho pode atingir cerca de 1,3 m de comprimento e 60 centímetros de altura, além disso, seu peso apresenta em média 20kg a 80 kg.

Foto: Divulgação

8. Macaco-barrigudo

Um dos maiores primatas da Amazônia, o macaco-barrigudo (Lagothrix cana) habitam principalmente a floresta amazônica em terra firme. Sua dieta é composta principalmente de frutos e sementes, folhas e invertebrados. Eles podem ser encontrados no estado do Amazonas e também na Colômbia, Equador, Peru e Venezuela. Seu tamanho pode alcançar até 1,2 metros de comprimento.

Foto: Divulgação

9. Gavião-real

A maior ave de rapina do mundo, o gavião-real (Harpia harpyja) é considerada uma das mais interessantes aves, pois vive de forma solitária. Ele vive em montanhas, margens de rios e lagos. Seus hábitos são diurnos e o comportamento sedentário. Alimenta-se desde moluscos, crustáceos e peixes até serpentes, lagartos, alguns pássaros e alguns mamíferos, como a preguiça (seu alimento favorito) que captura no solo. O gavião-real pode atingir 1,15 m de comprimento e 2,5 m de envergadura. Seu peso varia de 4,5 a 10 kg. 

Foto: Reprodução / Juliano Mafra

10. Cachorro-do-mato-de-orelha-curta

Esses canídeos possuem orelhas curtas e cabeça alongada. O pêlo possui coloração geralmente cinza escuro, com a barriga vermelho claro e cauda levemente mais escura, entretanto vários padrões de coloração já foram observados. É o canídeo silvestre brasileiro menos conhecido e é raramente visualizado em seu ambiente natural. Ocupa áreas de florestas tropicais e ocorre na bacia Amazônica da Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Peru e possivelmente Venezuela. Seu tamanho pode chegar a 1 metro de comprimento e cerca de 10kg de peso. É um animal solitário, que caça sozinho ou, no máximo, em pares e tem atividade tanto diurna quanto noturna. Sua dieta é carnívora generalista, o que inclui pequenos e médios mamíferos, aves, répteis, anfíbios, insetos, caranguejos, peixes e também carniça.

Foto: Divulgação

Veja mais notícias sobre Amazônia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 30 Novembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/