Manaus 30º • Nublado
Segunda, 26 Setembro 2022

Conheça alguns dos animais da fauna amazônica que estão estampados em moedas da Amazônia Internacional

10422278_1029603303734189_4371175302175543300__20220810-231550_1

Representado de várias formas, os animais que encontramos na Amazônia estão muito presentes em cédulas de dinheiro, principalmente aqui no Brasil, como o caso da nota de 10 reais, representado pela arara-vermelha-grande e a onça-pintada que estampa as cédulas de 50 reais.

Entretanto, você sabia que outros animais também estampam as moedas de outros países ?

O Portal Amazônia separou algumas moedas que estão representadas por algum animal amazônico. Confira:

 10 Pesos Uruguaios - Puma

O peso uruguaio é a moeda oficial do Uruguai que começou a entrar em circulação em 1993 é a terceira moeda criada pelo Uruguai, antes dele, a moeda que estava era o Nuevo Peso (N$) que circulou entre os anos de 1975 a 1992.

Inicialmente, em 1994, foram emitidas as moedas de 10, 20 e 50 centésimos substituindo as moedas de N$ 100, N$ 200 e N$ 500.

Já em 2011, foi colocada uma nova série de moedas com animais nativos da região em circulação, nos valores de 1, 2, 5 e 10 pesos. Como o caso da moeda de 10 pesos, representada pelo Puma, também conhecida como onça-parda, suçuarana e leão-das-montanhas.

Considerado o segundo maior felino das Américas, o Puma concolor possui uma ampla distribuição geográfica das Américas. Podem ser encontradas desde o Canadá até o Chile, incluindo todo o território brasileiro. É um dos mais bem adaptados felinos do novo mundo, podendo ocupar diversos tipos de ambientes ao longo do continente.

Infelizmente, o puma se encontra em grande chance de extinção, os fatores principais são relacionados ao homem e o desmatamento que diminuem seu território de caça, fazendo com que esses animais precisam buscar alimento em outras regiões, ou então, acabam atacando o gado doméstico por não compreender os limites de uma fazenda.
Foto: Mercado Livre

 2 Pesos Uruguaios - Capivara

 O maior roedor do mundo, a capivara (Hydrochoerus hydrochaeris) ou a Carpincho, como é chamada no Uruguai. Esses animais apresentam um corpo robusto e musculoso coberto por pêlos marrom-escuros podendo atingir cerca de 1,3 m de comprimento e 60 cm de altura. Seu peso varia, em média, de 20 kg a 80 kg, sendo nativos da América do Sul. Vivem em locais próximos ao ambiente aquático, já que precisam da água para várias de suas atividades, como esconder de predadores e se reproduzir.

Foto: Reprodução / UCoin

 Moedas de Réis da Amazônia - Brasil

 Uma moeda um tanto curiosa roda o mercado de colecionadores de moedas. Uma versão fantasia similando as verdadeiras moedas do Brasil foram produzidas em formato de 'réis'. Chamada de Moedas da Amazônia, o conjunto possui 8 peças com valores de 400,300,200,100,40,80,20 e 10 Réis, com diversas espécies da região amazônica, como o boto e a sucuri. O verso da moeda está o formato da amazônia, com os dizeres 'pulmão do mundo', abaixo do ano de 2012.

A origem das moedas não foi descoberta e supostamente possa ter surgido no ano de 2012, no qual está registrado na moeda

Foto: Reprodução / Moedas Antigas

 500 Pesos Colombianos - Rãs de Cristal

O peso é a denominação da moeda corrente oficial da Colômbia desde 1994, quando a mesma perdeu a denominação "oro" presente em suas cédulas. Entre 1996 e 2002, a moeda estava em circulação de $ 1.000, que foi perdendo popularidade por causa de sua enorme falsificação.

As rãs de cristal são conhecidas por terem todo o seu corpo, especialmente a parte da barriga, parcial ou totalmente transparente, sendo possível ver os seus ógãos internos e até mesmo o coração a bater. Por norma, estes animais habitam em ambientes ricos em lama e em folhas caídas. 

Foto: Reprodução / UCoin

200 Pesos Colombianos - Arara-vermelha pequena  

A Arara-vermelha (Ara macao) também conhecida como Macau Macao, é uma das maiores araras atingindo 90 cm de comprimento e pesando 1 kg.

Pode ser distinguido a olho nu por suas cores, a maioria de suas penas são vermelhas escarlates, suas asas e cauda têm uma cor amarela louca e pontas azuis, às vezes têm pequenas penas verdes. Seu rosto tem cores brancas no início e no final muda para cores escuras como preto. 

Eles podem ser encontrados na Colômbia desde selvas montanhosas e florestas tropicais úmidas, sua maior distribuição é na selva amazônica, perto de grandes fontes de água como rios, vivem abaixo de 1000 metros acima do nível do mar.

Foto: Reprodução / UCoin

Veja mais notícias sobre Amazônia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Segunda, 26 Setembro 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/