Amazônia tem redução recorde em focos de incêndios florestais no período de agosto a setembro

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) registrou a maior redução, de agosto para setembro, no número de focos de calor na Amazônia legal: 16%. Historicamente, 95% dos incêndios que ocorrem em todo o país se concentram no segundo semestre, principalmente de agosto a outubro. 

Conforme o Inpe, o pior mês é setembro, com uma média de 66 mil, o equivalente a 30% do quantitativo anual. A redução do número de focos observada em 2019, ainda segundo o Inpe,  se deve principalmente à definição bem-sucedida de prioridades de ação e à aplicação de todo o conhecimento técnico disponível para o controle das queimadas.

Foto: Ibama/Divulgação

A aplicação da Garantida da Lei e da Ordem (GLO), que se concretizou com a Operação Verde Brasil, permitiu ainda que as Forças Armadas apoiassem as atividades de prevenção e combate a incêndios florestais realizadas pelos órgãos ambientais, em especial Ibama e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio).

O Ibama manterá 1.550 brigadistas contratados pelo menos até o fim de outubro para garantir a tendência de redução dos focos de incêndio e assegurar a proteção de áreas federais prioritárias, principalmente Terras Indígenas e Quilombolas, até a chegada das chuvas.

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Manaus receberá Painel do “Amazônia que Eu Quero” no Auditório do SEBRAE/AM

Nesta quarta-feira (12), o painel do programa "Amazônia que Eu Quero" que tem como tema a "Bioeconomia: soluções inovadoras...

Leia também

Publicidade