Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Terça, 26 Janeiro 2021

Justiça Eleitoral decide não adotar lei seca no segundo turno das eleições em Rio Branco

Assim como aconteceu no primeiro turno das eleições municipais, a Lei Seca não deve ser adotada em Rio Branco, neste domingo (29), conforme informado pela Justiça Eleitoral.

Rio Branco corresponde a duas zonas eleitorais, a 1ª e 9ª, e conforme foi confirmado pelas duas, a lei seca não vai vigorar. Antes do primeiro turno das eleições, o juiz da 9ª Zona Eleitoral, Robson Ribeiro, tinha informado que seriam seguidos outros instrumentos legais que também podem ser aplicados. A mesma regra deve valer para o segundo turno.

Foto: Elevate/Unsplash

"Decidimos que não vamos editar nenhuma norma em relação à lei seca. Entendemos que já existem outros instrumentos legais que podem ser adotados pelas autoridades policiais em relação à vigilância e segurança no dia da eleição, tais como a legislação eleitoral, que já veda algumas condutas, e também a Lei das Contravenções Penais que veda outras condutas. Então, optamos por deixar apenas essas leis para que sejam utilizadas pelas forças policiais", destacou à época.

Mais de 800 agentes de segurança pública devem atuar durante o segundo turno. A informação sobre o esquema de segurança foi repassada na quarta-feira (25) após reunião entre os representantes de todas as forças de segurança do Acre. 

Ao todo, devem atuar 800 policiais militares, 40 militares do Corpo de Bombeiros. Além disso, agentes da Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal, Exército e da Superintendência de Transportes e Trânsito de Rio Branco (RBTrans) vão dar apoio nas ações de segurança. A operação também vai contar com apoio aéreo.

Eleições em Rio Branco

Tião Bocalom, do Progressista, e Socorro Neri, do PSB, vão decidir em 2º turno quem será o próximo prefeito de Rio Branco.

Segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Tião Bocalom teve 87.987 votos (49,58% dos votos), ante 40.250 de Socorro Neri – o que representa 22,68% dos votos.

Rio Branco tem 256.673 eleitores aptos a votar, sendo 53,6% mulheres e 46,4% homens. A maioria está na faixa etária dos 25 a 29 anos, com 31,514 eleitores. No primeiro turno, a capital registrou 27,23% de abstenção, 1,80% votos brancos e 3,18% votos nulos.

O Tribunal Regional Eleitoral do Acre (TRE-AC) informou que quem não votou no primeiro turno, pode votar no segundo.

Veja mais notícias sobre Amazônia que eu queroAcrePolítica.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 26 Janeiro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/