Manaus 30º • Nublado
Terça, 16 Agosto 2022

Comitê de especialistas apresenta 10 soluções para problemas apresentados no fórum “Florestas"

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) mostra que entre agosto de 2020 e julho de 2021 o desmatamento atingiu 13.235 km². Número que é superior a duas vezes a área do Distrito Federal. Por este motivo o último fórum da temporada "Caminhos para a democracia" da plataforma 'Amazônia Que Eu Quero' abordou o tema "Florestas". No evento, especialistas como o cientista Phillip Fearnside, considerado o segundo especialista mais citado no mundo, detalhou a realidade da floresta amazônica nos dias de hoje.

No evento foram abordados outros assuntos voltados ao tema, como gestão de florestas e concessão de florestas com base na experiência do secretário de meio ambiente do estado do Amazonas, Eduardo Taveira.

A partir do evento, o comitê composto por especialistas da região criou dez propostas para as problemáticas levantadas no fórum e de acordo com as particularidades de cada estado.

Confira as 10 propostas feitas pelo comitê do Fórum Florestas


  • COMPONENTE POVOS DA AMAZÔNIA
  1. Valorizar e fortalecer as práticas culturais e econômicas milenares no uso da floresta por povos indígenas, quilombolas e agroextrativistas, através de projetos socioeducativos.
  2. Fortalecer a governança, proteção e reconhecimento dos territórios ocupados e utilizados por povos indígenas, quilombolas e comunidades rurais agroextrativistas, por meio de políticas públicas que garantam a participação das organizações representativas dos diferentes grupos sociais amazônidas.

  • COMPONENTE PESQUISA & DESENVOLVIMENTO
  1. Estabelecer um Comitê de Governança Participativo, da Amazônia, para a condução e implementação do Programa Nacional de Florestas.
  2. Aportar recursos para P&D tanto para ICT, StartUps e Empresas, a fim de gerar conhecimento sólido acerca do valor dos ativos da floresta, estabelecendo um real valor de base da floresta em pé, para servir de fundamento para os processos decisórios quanto à sua conservação, manejo e repartição de benefícios.

  • COMPONENTE PLANEJAMENTO DA MATRIZ ECONÔMICA DA FLORESTA
  1. Inserir nos processos de discussão, planejamento e tomada de decisões da Amazônia, os órgãos de planejamento, municipais, estaduais, federais, instituições de ensino e pesquisa, representações da sociedade civil (ONGs), representações indígenas, quilombolas e de demais comunidades agroextrativistas, na definição do Plano de Desenvolvimento da Floresta.
  2. . Fortalecer as cadeias produtivas inclusivas e seus produtos da sociobiodiversidade na agenda da Economia Florestal Regional, por meio de projetos de bioeconomia.

  • COMPONENTE ORDENAMENTO TERRITORIAL
  1. Fomentar políticas públicas de uso múltiplo sustentável dos recursos florestais em harmonia com suas particularidades locais pautadas em um zoneamento ecológico econômico construído de forma participativa e regionalizado na Amazônia;
  2. . Monitorar a dinâmica da cobertura vegetal manejada, não manejada e sob desmatamento com gestão integrada de apoio de suporte oriundo da extensão florestal técnico-científica, assim como de ações voltadas à proteção efetiva de florestas em áreas protegidas.

  • COMPONENTE GESTÃO DA FLORESTA
  1. Prover recursos humano adequado para atuarem como analistas ambientais e sua efetiva capacitação técnico-científico e de vivência amazônica contínua.

  • COMPONENTE ECONOMIA FLORESTAL
  1. Diversificar os métodos de produção valorizando os serviços e produtos da sociobiodiversidade, subdivididas em duas categorias principais

  •  DE FOMENTO AO MANEJO FLORESTAL SUSTENTÁVEL
  1.  Manejo Florestal Sustentável Áreas Públicas
  2.  Unidades de Conservação de Uso Sustentávelq.
  3.  Áreas Públicas não-destinadas - proteção e destinação conforme vocações e com ênfase ao usos sustentável do território
  4. Unidades de Conservação de Uso Sustentávelq.
  5. Áreas Públicas não-destinadas - proteção e destinação conforme vocações e com ênfase ao usos sustentável do território
  6. Áreas Públicas não-destinadas - proteção e destinação conforme vocações e com ênfase ao usos sustentável do território
  7. Manejo Florestal Sustentável em Áreas Privadas
  8. Consolidação do CAR como instrumento de monitoramento e gestão das reservas legais
  9. Construção de uma agenda econômica de estímulo do uso das reservas legais em bases sustentáveis
  10. Unidades de Conservação de Uso Sustentável.

  • ECOTURISMO
  1. Etnoturismo
  2. Turismo de base comunitária;

As propostas serão incluídas em um único caderno que será entregue em setembro de 2022 aos parlamentares, junto às outras câmaras temáticas do projeto. Este documento terá 50 propostas, resultantes dos cinco fóruns, para os temas de Infraestrutura, Modelo Econômico na Amazônia, Energia Limpa, Empreendedorismo e Florestas.

Veja mais notícias sobre Amazônia que eu quero.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 16 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/