Publicidade

Meio Ambiente

Jogo sensibiliza crianças sobre problemas ambientais do Pará; conheça

'O Sábio - Uma Aventura Ecológica' ensina aos pequenos processos de conscientização sobre o problema, em quatro fases


Ensinar crianças não é uma tarefa simples. Explicar para elas desastres naturais, profundas mudanças ambientais e o aquecimento global é mais complicado ainda. Com isso em mente, estudantes de Ciência e Tecnologia da UFPA Ananindeua, a professora Eliene Lopes e a pedagoga Janise Viana, criaram o jogo de plataforma "O Sábio - Uma aventura ecológica". O game, disponível gratuitamente, ensina a crianças processos de conscientização sobre os problemas ambientais do Estado do Pará.

Sobrevivência e realismo: Floresta amazônica é cenário do jogo 'Green Hell'

O jogo, criado pelos alunos Beatriz Veras, Francisco Costa, Levi Pacheco e Ney Cristina Oliveira e Verena Ribeiro, foi o projeto final para as disciplinas Introdução à Ciência e Tecnologias, Metodologia Científica e Ciência Ambiental. Assim como outros produtos finais das matérias, o grupo decidiu enfocar problemas ambientais que afetam a sociedade.

“O Sábio não fugiu à regra: nele, o grupo optou por enfocar situações que tiveram destaque em jornais locais, retratando situações de fácil reconhecimento pelos alunos, em seu cotidiano”, contou Beatriz.
 
 
Foto: Reprodução/YouTube 
Para ser diferente das demais equipes, os integrantes do grupo decidiram ir além da teoria e textos. Assim, com o auxílio da pedagoga Janise Viana, mestre em Gestão de Recursos Naturais pelo PPGEDAM/NUMA/UFPA, o jogo foi planejado para crianças. “O jogo pode ser utilizado de forma didática em salas de aula ou como lazer’, explica a pedagoga. Segundo ela, o produto é dividido em quatro fases, cada uma explorando um problema ambiental enfrentado no Pará.

A Aventura Ecológica

Na primeira fase, é enfatizada a questão do lixo e de ratos nas feiras livres. “Nessa etapa o jogador deve evitar ser atingido pelo líquido escuro (chorume), altamente poluente, liberado pela decomposição da matéria orgânica presente no lixo acumulado nas imediações da feira”, detalha a professora Janise. Com essa etapa, o projeto enfatiza como o chorume é prejudicial à água do aquífero freático e como animais atraídos pelo lixo afetam a saúde humana.

Leia também: 'Semente de Inovação' promove oficinas gratuitas em evento de inovação na Amazônia

A segunda parte do jogo mostra o cenário exuberante das praias da região e como são danificados pela poluição. De acordo com a docente, “aqueles que chegam nessa etapa só conseguirão se livrar da contaminação se pularem em um barco; caso contrário, as consequências poderão ser funestas, tendo em vista que as doenças de veiculação hídrica são uma ameaça a quem se aventura naquelas águas”. A fase é inspirada na Praia do Amor, em Outeiro.

A terceira fase será voltada para a poluição do ar, consequente da queima de combustíveis fósseis por automóveis. O cenário deste nível foi baseado na avenida Almirante Barroso. Já no último nível, “para sobreviver, será preciso transpor diversos obstáculos, como as queimadas; outros perigos estão implícitos, embora não iconizados, a exemplo dos agrotóxicos, que envenenam as águas, os solos e os alimentos”, explica ela.

Assista:
 


Conscientização

Segundo a professora, o Sábio foi concebido com o objetivo de conscientizar e despertar o interesse de alunos do Ensino Fundamental. Por isso, tem o importante aspecto de ser didático e simples para ser utilizado por professores.

Oportunidade: UFRR tem inscrições abertas para 660 vagas em cursos de licenciatura a distância

De acordo com ela, por meio do jogo, “os professores poderão estimular a discussão sobre temas como a contaminação das águas superficiais e subterrâneas por esgotos e lixo, a poluição do ar e o desmatamento da floresta Amazônica”.

Além disso, o jogo é um grande acréscimo à carreira acadêmica dos graduandos. “Esperamos que isso contribua para mostrar o potencial dos alunos do bacharelado em Ciência e Tecnologia, lhes proporcionando oportunidades de estágios e trabalhos futuros”, afima Janise.

Meio Ambiente

Home > Noticias > null

Jogo sensibiliza crianças sobre problemas ambientais do Pará; conheça

'O Sábio - Uma Aventura Ecológica' ensina aos pequenos processos de conscientização sobre o problema, em quatro fases

Redação

jornalismo@portalamazonia.com


Ensinar crianças não é uma tarefa simples. Explicar para elas desastres naturais, profundas mudanças ambientais e o aquecimento global é mais complicado ainda. Com isso em mente, estudantes de Ciência e Tecnologia da UFPA Ananindeua, a professora Eliene Lopes e a pedagoga Janise Viana, criaram o jogo de plataforma "O Sábio - Uma aventura ecológica". O game, disponível gratuitamente, ensina a crianças processos de conscientização sobre os problemas ambientais do Estado do Pará.

Sobrevivência e realismo: Floresta amazônica é cenário do jogo 'Green Hell'

O jogo, criado pelos alunos Beatriz Veras, Francisco Costa, Levi Pacheco e Ney Cristina Oliveira e Verena Ribeiro, foi o projeto final para as disciplinas Introdução à Ciência e Tecnologias, Metodologia Científica e Ciência Ambiental. Assim como outros produtos finais das matérias, o grupo decidiu enfocar problemas ambientais que afetam a sociedade.

“O Sábio não fugiu à regra: nele, o grupo optou por enfocar situações que tiveram destaque em jornais locais, retratando situações de fácil reconhecimento pelos alunos, em seu cotidiano”, contou Beatriz.
 
 
Foto: Reprodução/YouTube 
Para ser diferente das demais equipes, os integrantes do grupo decidiram ir além da teoria e textos. Assim, com o auxílio da pedagoga Janise Viana, mestre em Gestão de Recursos Naturais pelo PPGEDAM/NUMA/UFPA, o jogo foi planejado para crianças. “O jogo pode ser utilizado de forma didática em salas de aula ou como lazer’, explica a pedagoga. Segundo ela, o produto é dividido em quatro fases, cada uma explorando um problema ambiental enfrentado no Pará.

A Aventura Ecológica

Na primeira fase, é enfatizada a questão do lixo e de ratos nas feiras livres. “Nessa etapa o jogador deve evitar ser atingido pelo líquido escuro (chorume), altamente poluente, liberado pela decomposição da matéria orgânica presente no lixo acumulado nas imediações da feira”, detalha a professora Janise. Com essa etapa, o projeto enfatiza como o chorume é prejudicial à água do aquífero freático e como animais atraídos pelo lixo afetam a saúde humana.

Leia também: 'Semente de Inovação' promove oficinas gratuitas em evento de inovação na Amazônia

A segunda parte do jogo mostra o cenário exuberante das praias da região e como são danificados pela poluição. De acordo com a docente, “aqueles que chegam nessa etapa só conseguirão se livrar da contaminação se pularem em um barco; caso contrário, as consequências poderão ser funestas, tendo em vista que as doenças de veiculação hídrica são uma ameaça a quem se aventura naquelas águas”. A fase é inspirada na Praia do Amor, em Outeiro.

A terceira fase será voltada para a poluição do ar, consequente da queima de combustíveis fósseis por automóveis. O cenário deste nível foi baseado na avenida Almirante Barroso. Já no último nível, “para sobreviver, será preciso transpor diversos obstáculos, como as queimadas; outros perigos estão implícitos, embora não iconizados, a exemplo dos agrotóxicos, que envenenam as águas, os solos e os alimentos”, explica ela.

Assista:
 


Conscientização

Segundo a professora, o Sábio foi concebido com o objetivo de conscientizar e despertar o interesse de alunos do Ensino Fundamental. Por isso, tem o importante aspecto de ser didático e simples para ser utilizado por professores.

Oportunidade: UFRR tem inscrições abertas para 660 vagas em cursos de licenciatura a distância

De acordo com ela, por meio do jogo, “os professores poderão estimular a discussão sobre temas como a contaminação das águas superficiais e subterrâneas por esgotos e lixo, a poluição do ar e o desmatamento da floresta Amazônica”.

Além disso, o jogo é um grande acréscimo à carreira acadêmica dos graduandos. “Esperamos que isso contribua para mostrar o potencial dos alunos do bacharelado em Ciência e Tecnologia, lhes proporcionando oportunidades de estágios e trabalhos futuros”, afima Janise.

TAG gameseducacao ambientalUFPA