Ciência e Tecnologia

Incubadora do Inpa é a única no Amazonas contemplada com edital do Sebrae

No total, mais de 650 projetos do país se candidataram e 189 deles foram escolhidos para começar 2017 com capital para alcançar o mercado

Portal Amazônia, com informações do Inpa

jornalismo@portalamazonia.com


A empresa incubada no Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC), a Original Trade, foi a única do Amazonas selecionada no edital Sebrae de Inovação. A empresa receberá o recurso equivalente a R$ 120 mil para impulsionar o projeto de desenvolver insumos naturais para cosméticos e produtos nutricionais utilizando frutos da Amazônia, como o açaí, buriti e camu-camu.

No total, mais de 650 projetos do país se candidataram e 189 deles foram escolhidos para começar 2017 com capital para se desenvolver e alcançar o mercado. A iniciativa do Sebrae vai levar cerca de R$ 20 milhões a projetos de micro e pequenas empresas com potencial de alto impacto. A contratação e execuções dos projetos devem ser iniciadas em fevereiro e a conclusão deve se dar em até 24 meses. 

A Original Trade, que está em processo de incubação no Inpa, desde maio de 2016, submeteu proposta ao edital Sebrae de Inovação com o auxílio da Incubadora de Empresas do Instituto para impulsionar a produção de duas bases emulsificadas de óleo do buriti (Mauritia flexuosa). Uma, com a adição do extrato de camu-camu (Myciaria dubia) e outra, com o extrato de açaí. Existem duas espécies dessa fruta, o açaí-do-Amazonas (Euterpe precatoira Mart.) e o açaí-do-Pará (Euterpe oleracea Mart.).     


 

Empresa trabalha com extração do açaí. Foto: Divulgação/Inpa

 


Para o empresário João Tezza, sócio fundador da Original Trade, o resultado do edital veio em boa hora. “Esse projeto entra no momento em que já estamos em fase de execução e dará um suporte importante para a área de desenvolvimento dos produtos”, diz.

Segundo Tezza, o foco do negócio da empresa está em possibilitar o uso em larga escala de ingredientes prontos para o uso na formulação cosmética. “A amplitude de mercado é expressiva se consideramos que o Brasil é o terceiro maior mercado de cosméticos do mundo”, destaca o empresário. “À medida que conseguirmos estruturar negócios com a biodiversidade conservada, mais segura a floresta estará da destruição”, completa.


De acordo com a coordenadora de Extensão Tecnológica e Inovação do Inpa, Noélia Falcão, as atividades da Incubadora estão voltadas para apoiar o desenvolvimento dos negócios em processo de incubação. “A aprovação da empresa no edital Sebrae de Inovação é o resultado de esforços conjuntos entre incubadora e empresa com o intuito de promover a inovação e alavancar o negócio”, destaca.

Para o gerente da Incubadora de Empresas do Inpa, Larisse Drumond, o resultado do edital é satisfatório e positivo. “Essas iniciativas do Sebrae em apoiar e fomentar o empreendedorismo inovador são essenciais para o crescimento e maturidade dos negócios”, diz.

Sobre a Incubadora

Vinculada à Coordenação de Extensão Tecnológica e Inovação (Coeti) do Inpa, a Incubadora de Empresas foi criada para abrigar empresas iniciantes, oferecendo estrutura para estimular, acompanhar e favorecer o desenvolvimento de novos negócios oriundos de resultados de pesquisa para atividades produtivas.

Também busca impulsionar a inovação nas empresas que estão em processo de incubação. E para que isso aconteça, auxilia e orienta os empreendedores nas áreas de empreendedorismo, gestão, tecnologia, mercado e capital. 

Atualmente, a Incubadora de Empresas do Inpa abriga quatro empresas, na modalidade residente, e uma, na modalidade não-residente, que estão incubadas no Inpa, desde 2016, e ficarão por um período de até três anos, podendo ser prorrogado por mais um.

Os novos empreendimentos são: a Original Trade, que trabalha com insumos para cosméticos; a Manahh for Life – Indústria e Comércio de Produtos Alimentícios Ltda, que tem como carro-chefe a produção da sopa creme instantânea de piranha, tecnologia desenvolvida no Inpa e licenciada para a empresa; a empresa Da Flora da Amazônia com a produção de adubos orgânicos à base de minhoca.

Já a Socioambiental, empresa de consultoria de negócios e projetos socioambientais ainda está incubada, mas encontra-se em processo de graduação, ou seja, atingiu a maturidade e dará continuação no seu negócio fora do Inpa, porém, continuará no radar de atuação da Incubadora de Empresas do Inpa.  
      
A outra empresa é a K-MAT Soluções Hidro Sanitárias, sediada em Santarém (PA), mas que é incubada no Inpa na modalidade não-residente (à distância), com a produção de biodigestores para embarcações navais. 


Ciência e Tecnologia

Incubadora do Inpa é a única no Amazonas contemplada com edital do Sebrae

No total, mais de 650 projetos do país se candidataram e 189 deles foram escolhidos para começar 2017 com capital para alcançar o mercado

Portal Amazônia, com informações do Inpa

jornalismo@portalamazonia.com


A empresa incubada no Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC), a Original Trade, foi a única do Amazonas selecionada no edital Sebrae de Inovação. A empresa receberá o recurso equivalente a R$ 120 mil para impulsionar o projeto de desenvolver insumos naturais para cosméticos e produtos nutricionais utilizando frutos da Amazônia, como o açaí, buriti e camu-camu.

No total, mais de 650 projetos do país se candidataram e 189 deles foram escolhidos para começar 2017 com capital para se desenvolver e alcançar o mercado. A iniciativa do Sebrae vai levar cerca de R$ 20 milhões a projetos de micro e pequenas empresas com potencial de alto impacto. A contratação e execuções dos projetos devem ser iniciadas em fevereiro e a conclusão deve se dar em até 24 meses. 

A Original Trade, que está em processo de incubação no Inpa, desde maio de 2016, submeteu proposta ao edital Sebrae de Inovação com o auxílio da Incubadora de Empresas do Instituto para impulsionar a produção de duas bases emulsificadas de óleo do buriti (Mauritia flexuosa). Uma, com a adição do extrato de camu-camu (Myciaria dubia) e outra, com o extrato de açaí. Existem duas espécies dessa fruta, o açaí-do-Amazonas (Euterpe precatoira Mart.) e o açaí-do-Pará (Euterpe oleracea Mart.).     


 

Empresa trabalha com extração do açaí. Foto: Divulgação/Inpa

 


Para o empresário João Tezza, sócio fundador da Original Trade, o resultado do edital veio em boa hora. “Esse projeto entra no momento em que já estamos em fase de execução e dará um suporte importante para a área de desenvolvimento dos produtos”, diz.

Segundo Tezza, o foco do negócio da empresa está em possibilitar o uso em larga escala de ingredientes prontos para o uso na formulação cosmética. “A amplitude de mercado é expressiva se consideramos que o Brasil é o terceiro maior mercado de cosméticos do mundo”, destaca o empresário. “À medida que conseguirmos estruturar negócios com a biodiversidade conservada, mais segura a floresta estará da destruição”, completa.


De acordo com a coordenadora de Extensão Tecnológica e Inovação do Inpa, Noélia Falcão, as atividades da Incubadora estão voltadas para apoiar o desenvolvimento dos negócios em processo de incubação. “A aprovação da empresa no edital Sebrae de Inovação é o resultado de esforços conjuntos entre incubadora e empresa com o intuito de promover a inovação e alavancar o negócio”, destaca.

Para o gerente da Incubadora de Empresas do Inpa, Larisse Drumond, o resultado do edital é satisfatório e positivo. “Essas iniciativas do Sebrae em apoiar e fomentar o empreendedorismo inovador são essenciais para o crescimento e maturidade dos negócios”, diz.

Sobre a Incubadora

Vinculada à Coordenação de Extensão Tecnológica e Inovação (Coeti) do Inpa, a Incubadora de Empresas foi criada para abrigar empresas iniciantes, oferecendo estrutura para estimular, acompanhar e favorecer o desenvolvimento de novos negócios oriundos de resultados de pesquisa para atividades produtivas.

Também busca impulsionar a inovação nas empresas que estão em processo de incubação. E para que isso aconteça, auxilia e orienta os empreendedores nas áreas de empreendedorismo, gestão, tecnologia, mercado e capital. 

Atualmente, a Incubadora de Empresas do Inpa abriga quatro empresas, na modalidade residente, e uma, na modalidade não-residente, que estão incubadas no Inpa, desde 2016, e ficarão por um período de até três anos, podendo ser prorrogado por mais um.

Os novos empreendimentos são: a Original Trade, que trabalha com insumos para cosméticos; a Manahh for Life – Indústria e Comércio de Produtos Alimentícios Ltda, que tem como carro-chefe a produção da sopa creme instantânea de piranha, tecnologia desenvolvida no Inpa e licenciada para a empresa; a empresa Da Flora da Amazônia com a produção de adubos orgânicos à base de minhoca.

Já a Socioambiental, empresa de consultoria de negócios e projetos socioambientais ainda está incubada, mas encontra-se em processo de graduação, ou seja, atingiu a maturidade e dará continuação no seu negócio fora do Inpa, porém, continuará no radar de atuação da Incubadora de Empresas do Inpa.  
      
A outra empresa é a K-MAT Soluções Hidro Sanitárias, sediada em Santarém (PA), mas que é incubada no Inpa na modalidade não-residente (à distância), com a produção de biodigestores para embarcações navais. 

TAG incubadoraInpaAmazonas