Publicidade

Cidades

Home > Noticias > null

Grupo Rede Amazônica completa 47 anos com descerramento de placa comemorativa

Tradicional frase deve guiar decisões e servir de amparo nos momentos de dúvida dos colaboradores

Redação

jornalismo@portalamazonia.com


“O Grupo Rede Amazônica é feito por pessoas, cujo foco e resiliência o leva à constante evolução”. Esses são dizeres da placa comemorativa que marca os 47 anos do Grupo Rede Amazônica (GRAM). O descerramento da placa aconteceu na sede do grupo, em Manaus, nesta segunda-feira (2), e foi conduzido pela jornalista Luana Borba, pelo CEO do grupo, Phelippe Daou Júnior, e pela presidente da Fundação Rede Amazônica, Cláudia Daou Paixão.

 

Foto: Matheus Castro/Rede Amazônica

Desde os primeiros anos de fundação, os pilares fundamentais do GRAM foram a fé inabalável em Deus e o amor incondicional do Dr. Phelippe Daou pela mãe, Nazira Daou. “O Dr. Phelippe surgiu com a ideia de, a cada aniversario da organização, estabelecer um projeto de permanência para o próximo ano, através de uma frase, que guiaria as decisões e também serviria de amparo em todos os momentos de dúvida. E assim ele fez, por 44 anos, o que acabou de tornando uma tradição”, lembrou a jornalista Luana Borda.

 

Após o falecimento de Phelippe Daou, em 2016, a tradição da placa continuou e, em 2017, os herdeiros Phelippe Daou Jr. e Cláudia Daou Paixão descerraram a primeira frase de sua autoria: “Vamos em Frente”. O objetivo dela era mostrar que, apesar de toda dor pela perda repentina dos três sócios fundadores, ainda havia um longo caminho a ser seguido no servir à Amazônia.

 

“Nós efetivamente acreditamos na defesa permanente da região, naquilo que nós podemos fazer para o desenvolvimento da região e da importância do Grupo Rede Amazônica na nossa região”, disse o CEO do grupo, Phelippe Daou Jr.

 

Foto: Matheus Castro/Rede Amazônica

Durante o descerramento, o CEO também agradeceu aos colaboradores do GRAM pelos 47 anos de sucesso da empresa. “Gostaríamos de agradecer muito por mais um ano de caminhada. Esses últimos anos, principalmente com a ausência do papai e dos outros sócios, têm sido anos bastante desafiadores, e, sem dúvida nenhuma, sem ajuda de vocês a gente não teria chegado ate aqui”, declarou.

“O Grupo Rede Amazônica é feito por pessoas, cujo foco e resiliência o leva à constante evolução”

 


Phelippe Daou Jr. explicou que, as vezes, o verdadeiro objetivo pelo qual a empresa foi criada acaba se perdendo, então FOCO. E RESILIÊNCIA porque é preciso cair e levantar, sem ter medo. “E o terceiro aspecto é o MOVIMENTO. A gente tem trabalhado muito, os resultados começam a aparecer, depois de  anos de muito trabalho. Resultados como, os mais recentes, além dos operacionais e lucro, o GloboPlay já entrou no ar em todas as nossas operações, ontem (1º) entrou no ar o Roraima Rural, programa criado para atender o estado de Roraima, e tantas outras coisas que vão começar esse mês”, finalizou.

 

Foto: Matheus Castro/Rede Amazônica

 

Cidades

Grupo Rede Amazônica completa 47 anos com descerramento de placa comemorativa

Tradicional frase deve guiar decisões e servir de amparo nos momentos de dúvida dos colaboradores


“O Grupo Rede Amazônica é feito por pessoas, cujo foco e resiliência o leva à constante evolução”. Esses são dizeres da placa comemorativa que marca os 47 anos do Grupo Rede Amazônica (GRAM). O descerramento da placa aconteceu na sede do grupo, em Manaus, nesta segunda-feira (2), e foi conduzido pela jornalista Luana Borba, pelo CEO do grupo, Phelippe Daou Júnior, e pela presidente da Fundação Rede Amazônica, Cláudia Daou Paixão.

 

Foto: Matheus Castro/Rede Amazônica

Desde os primeiros anos de fundação, os pilares fundamentais do GRAM foram a fé inabalável em Deus e o amor incondicional do Dr. Phelippe Daou pela mãe, Nazira Daou. “O Dr. Phelippe surgiu com a ideia de, a cada aniversario da organização, estabelecer um projeto de permanência para o próximo ano, através de uma frase, que guiaria as decisões e também serviria de amparo em todos os momentos de dúvida. E assim ele fez, por 44 anos, o que acabou de tornando uma tradição”, lembrou a jornalista Luana Borda.

 

Após o falecimento de Phelippe Daou, em 2016, a tradição da placa continuou e, em 2017, os herdeiros Phelippe Daou Jr. e Cláudia Daou Paixão descerraram a primeira frase de sua autoria: “Vamos em Frente”. O objetivo dela era mostrar que, apesar de toda dor pela perda repentina dos três sócios fundadores, ainda havia um longo caminho a ser seguido no servir à Amazônia.

 

“Nós efetivamente acreditamos na defesa permanente da região, naquilo que nós podemos fazer para o desenvolvimento da região e da importância do Grupo Rede Amazônica na nossa região”, disse o CEO do grupo, Phelippe Daou Jr.

 

Foto: Matheus Castro/Rede Amazônica

Durante o descerramento, o CEO também agradeceu aos colaboradores do GRAM pelos 47 anos de sucesso da empresa. “Gostaríamos de agradecer muito por mais um ano de caminhada. Esses últimos anos, principalmente com a ausência do papai e dos outros sócios, têm sido anos bastante desafiadores, e, sem dúvida nenhuma, sem ajuda de vocês a gente não teria chegado ate aqui”, declarou.

“O Grupo Rede Amazônica é feito por pessoas, cujo foco e resiliência o leva à constante evolução”

 


Phelippe Daou Jr. explicou que, as vezes, o verdadeiro objetivo pelo qual a empresa foi criada acaba se perdendo, então FOCO. E RESILIÊNCIA porque é preciso cair e levantar, sem ter medo. “E o terceiro aspecto é o MOVIMENTO. A gente tem trabalhado muito, os resultados começam a aparecer, depois de  anos de muito trabalho. Resultados como, os mais recentes, além dos operacionais e lucro, o GloboPlay já entrou no ar em todas as nossas operações, ontem (1º) entrou no ar o Roraima Rural, programa criado para atender o estado de Roraima, e tantas outras coisas que vão começar esse mês”, finalizou.

 

Foto: Matheus Castro/Rede Amazônica

 


TAG Grupo Rede AmazônicaRede Amazônicarede amazônica 47 anos