Publicidade

Cidades

Acre bate recorde de queimadas em 2015, aponta dados do Inpe

Sena Madureira, Feijó e Rio Branco lideram número de focos de queimadas registrados entre janeiro e novembro

Izabel Santos



Foto: Sérgio Vale/Agência Acre


MANAUS – O ano ainda nem terminou e o Acre já registra recorde de queimadas dos últimos 17 anos. Entre 1º de janeiro e 30 de novembro de 2015, o Estado registrou 5.485 queimadas. O número é 15% maior que o de 2005, ano com maior número de focos de calor detectados em território acreano, 4.746. As informações são do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), que realiza o monitoramento desde 1998.
O município de Sena Madureira lidera o ranking das queimadas com 768 registros. Em seguida vem Feijó, com 629, e depois a capital, Rio Branco, com 511. De acordo com o Inpe, todos os 22 municípios do Estado registraram queimadas durante o período.
Os meses de setembro e outubro também registraram recordes mensais, como respectivamente 2.928 e 905 focos de calor. Os maiores números mensais tinham sido registrados em setembro de 2010, com 2.531, e outubro de 2008, com 652 focos.

Cidades

Home > Noticias > null

Acre bate recorde de queimadas em 2015, aponta dados do Inpe

Sena Madureira, Feijó e Rio Branco lideram número de focos de queimadas registrados entre janeiro e novembro

Izabel Santos



Foto: Sérgio Vale/Agência Acre


MANAUS – O ano ainda nem terminou e o Acre já registra recorde de queimadas dos últimos 17 anos. Entre 1º de janeiro e 30 de novembro de 2015, o Estado registrou 5.485 queimadas. O número é 15% maior que o de 2005, ano com maior número de focos de calor detectados em território acreano, 4.746. As informações são do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), que realiza o monitoramento desde 1998.
O município de Sena Madureira lidera o ranking das queimadas com 768 registros. Em seguida vem Feijó, com 629, e depois a capital, Rio Branco, com 511. De acordo com o Inpe, todos os 22 municípios do Estado registraram queimadas durante o período.
Os meses de setembro e outubro também registraram recordes mensais, como respectivamente 2.928 e 905 focos de calor. Os maiores números mensais tinham sido registrados em setembro de 2010, com 2.531, e outubro de 2008, com 652 focos.

TAG