Moda e Beleza

Miss Amazonas Plus Size 2017 afirma que aprendeu a se amar com concurso

Camila D'Angelo, de 25 anos, venceu o concurso de beleza no último dia 5; agora se prepara para a etapa nacional


Ela tinha dificuldade de encontrar roupas que gostasse e que lhe servissem, então comprava pela internet. Não conhecia concursos de beleza para mulheres plus size. Mas, um dia visitou uma loja em Manaus que vendia roupas de banho com numerações acima do 'padrão de beleza' e a dona lhe disse: "Você é tão bonita. Deveria concorrer ao Miss Amazonas Plus Size".

Foi assim que a funcionária pública Camila D'Angelo conheceu o concurso e, após muitos problemas no caminho, a jovem de 25 anos venceu a quarta edição da competição realizada em Manaus, no último dia 5 de agosto. "Na verdade eu não sabia que existia esse concurso no Amazonas. Sabia do nacional, mas nunca havia me informado sobre isso. A dona da loja me falou que deveria participar e que falaria com um amigo dela, o Fernando Salignac, sobre a possibilidade. Quando ela falou com ele não tinha vaga, mas me deu o contato", contou Camila ao Portal Amazônia
 

Foto: Reprodução/Facebook-Camila DAngelo

 

Interessada, Camila soube que algumas desistências aconteciam no início do concurso. "Umas duas semanas depois de eu ter entrado em contato com ele houve uma desistência e foi assim que entrei", revelou. "Eu não sabia nem que existia loja do segmento no Amazonas, então fui logo atrás quando soube do concurso. Foi tudo muito rápido", completou.

Justa homenagem

Foram 32 candidatas representantes de diversos pontos turísticos e empresas do Estado com idades entre 18 e 55 anos. Para participar precisam usar manequim acima do número 46.

"Foi uma correria muito grande. Expectativa muito grande, muito nervosismo, ansiedade. O pré-concurso foi muito difícil, por causa da pressão que sentia. Tudo ficou pronto em cima da hora. Quando estava me arrumando para a entrada a cinta quebrou e uns amigos conseguiram consertar. Na entrada do desfile de maiô eu me atrasei e quase fui desclassificada. Foi muito surreal", contou a jovem sobre os bastidores.

Já após descobrir que é a nova Miss Amazonas Plus Size, Camila confessa que precisa aprender a lidar com o 'peso da coroa' e começar o preparo para representar o Amazonas no concurso nacional em 2018. "Estou muito feliz porque sonhei com esse momento. Eu sonhei de verdade que ganhava o título e que coroava a minha mãe", lembrou.
 

Foto: Bruno Lopes/Cedida

 

A mãe de Camila trava uma luta contra o câncer e está na fase da quimioterapia. "Senti que tinha a obrigação de coroá-la. Porque para mim não há rainha maior do que aquela de demonstra tanta força, tanta vitalidade e vontade de viver quanto a minha mãe. Seria injusto que eu fosse coroada e não ela. Sonhei nitidamente com esse momento e quis tornar meu sonho realidade por completo e pedi que coroassem ela ao invés de mim. Depois pequei a coroa para as fotos, mas ela é a dona da coroa. Ela não permitiu que eu desistisse do concurso quando ela adoeceu, deu todo o suporte, ela merece", revelou.
Agora, sobre a responsabilidade de ser uma mulher que representa o segmento no Estado, a jovem afirma que ainda não sabe o que fazer. "Eu estava pensando em projetos. O que eu quero, que percebi nos anos anteriores, é que não houve essa evidência de representatividade, um projeto que realmente enfatizasse e falasse com as mulheres plus size e incluísse todas elas, com uma visibilidade grande. O Fernando está desde 2014 tentando que sejamos vistas e agora começamos a ser vistas, respeitadas", afirmou.

Acima do peso?

Segundo Camila, o maior aprendizado é sobre o amor próprio. "Aprendi muito o quanto o amor próprio pode transformar uma mulher. Porque no início do concurso, muitas moças não tinham vaidade e ninguém termina do jeito que começa. Foi um aprendizado sobre o amor próprio e sobre a representatividade. Muitas também me abordavam dizendo que se inspiravam em mim. Foi muito interessante poder incentivar outras pessoas enquanto eu estava me moldando também", contou.

A também modelo explicou que a imagem que passam durante o concurso, de serem seguras e confiantes com o próprio corpo, não é a realidade. "A gente vai aprendendo a se amar e é mútuo. Ao passo que aprendia a me amar, também estava ensinando outras moças a se amarem", afirmou.

"Estou tentando assimilar tudo que está acontecendo e espero fazer um bom reinado e honrar aquelas que se inspiram e me deram apoio e condições de chegar onde cheguei até agora", finalizou. 
 

Foto: Bruno Lopes/Cedida

 

 

O concurso é coordenado por Fernando Salignac, da agência By Salignac. As inscrições para a versão 2018 já estão abertas e as interessadas podem entrar em contato pelo e-mail bysalignacmodel@ig.com ou pelo telefone (92) 3233-1941.

 


Moda e Beleza

Miss Amazonas Plus Size 2017 afirma que aprendeu a se amar com concurso

Camila D'Angelo, de 25 anos, venceu o concurso de beleza no último dia 5; agora se prepara para a etapa nacional

Clarissa Bacellar

clarissa.bacellar@portalamazonia.com


Ela tinha dificuldade de encontrar roupas que gostasse e que lhe servissem, então comprava pela internet. Não conhecia concursos de beleza para mulheres plus size. Mas, um dia visitou uma loja em Manaus que vendia roupas de banho com numerações acima do 'padrão de beleza' e a dona lhe disse: "Você é tão bonita. Deveria concorrer ao Miss Amazonas Plus Size".

Foi assim que a funcionária pública Camila D'Angelo conheceu o concurso e, após muitos problemas no caminho, a jovem de 25 anos venceu a quarta edição da competição realizada em Manaus, no último dia 5 de agosto. "Na verdade eu não sabia que existia esse concurso no Amazonas. Sabia do nacional, mas nunca havia me informado sobre isso. A dona da loja me falou que deveria participar e que falaria com um amigo dela, o Fernando Salignac, sobre a possibilidade. Quando ela falou com ele não tinha vaga, mas me deu o contato", contou Camila ao Portal Amazônia
 

Foto: Reprodução/Facebook-Camila DAngelo

 

Interessada, Camila soube que algumas desistências aconteciam no início do concurso. "Umas duas semanas depois de eu ter entrado em contato com ele houve uma desistência e foi assim que entrei", revelou. "Eu não sabia nem que existia loja do segmento no Amazonas, então fui logo atrás quando soube do concurso. Foi tudo muito rápido", completou.

Justa homenagem

Foram 32 candidatas representantes de diversos pontos turísticos e empresas do Estado com idades entre 18 e 55 anos. Para participar precisam usar manequim acima do número 46.

"Foi uma correria muito grande. Expectativa muito grande, muito nervosismo, ansiedade. O pré-concurso foi muito difícil, por causa da pressão que sentia. Tudo ficou pronto em cima da hora. Quando estava me arrumando para a entrada a cinta quebrou e uns amigos conseguiram consertar. Na entrada do desfile de maiô eu me atrasei e quase fui desclassificada. Foi muito surreal", contou a jovem sobre os bastidores.

Já após descobrir que é a nova Miss Amazonas Plus Size, Camila confessa que precisa aprender a lidar com o 'peso da coroa' e começar o preparo para representar o Amazonas no concurso nacional em 2018. "Estou muito feliz porque sonhei com esse momento. Eu sonhei de verdade que ganhava o título e que coroava a minha mãe", lembrou.
 

Foto: Bruno Lopes/Cedida

 

A mãe de Camila trava uma luta contra o câncer e está na fase da quimioterapia. "Senti que tinha a obrigação de coroá-la. Porque para mim não há rainha maior do que aquela de demonstra tanta força, tanta vitalidade e vontade de viver quanto a minha mãe. Seria injusto que eu fosse coroada e não ela. Sonhei nitidamente com esse momento e quis tornar meu sonho realidade por completo e pedi que coroassem ela ao invés de mim. Depois pequei a coroa para as fotos, mas ela é a dona da coroa. Ela não permitiu que eu desistisse do concurso quando ela adoeceu, deu todo o suporte, ela merece", revelou.
Agora, sobre a responsabilidade de ser uma mulher que representa o segmento no Estado, a jovem afirma que ainda não sabe o que fazer. "Eu estava pensando em projetos. O que eu quero, que percebi nos anos anteriores, é que não houve essa evidência de representatividade, um projeto que realmente enfatizasse e falasse com as mulheres plus size e incluísse todas elas, com uma visibilidade grande. O Fernando está desde 2014 tentando que sejamos vistas e agora começamos a ser vistas, respeitadas", afirmou.

Acima do peso?

Segundo Camila, o maior aprendizado é sobre o amor próprio. "Aprendi muito o quanto o amor próprio pode transformar uma mulher. Porque no início do concurso, muitas moças não tinham vaidade e ninguém termina do jeito que começa. Foi um aprendizado sobre o amor próprio e sobre a representatividade. Muitas também me abordavam dizendo que se inspiravam em mim. Foi muito interessante poder incentivar outras pessoas enquanto eu estava me moldando também", contou.

A também modelo explicou que a imagem que passam durante o concurso, de serem seguras e confiantes com o próprio corpo, não é a realidade. "A gente vai aprendendo a se amar e é mútuo. Ao passo que aprendia a me amar, também estava ensinando outras moças a se amarem", afirmou.

"Estou tentando assimilar tudo que está acontecendo e espero fazer um bom reinado e honrar aquelas que se inspiram e me deram apoio e condições de chegar onde cheguei até agora", finalizou. 
 

Foto: Bruno Lopes/Cedida

 

 

O concurso é coordenado por Fernando Salignac, da agência By Salignac. As inscrições para a versão 2018 já estão abertas e as interessadas podem entrar em contato pelo e-mail bysalignacmodel@ig.com ou pelo telefone (92) 3233-1941.

 

TAG ManausAmazonasMiss Amazonas Plus Size