Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Sábado, 08 Mai 2021

Sucuri de 5 metros é encontrada em quintal de um morador de Belém

O Batalhão de Polícia Ambiental (BPA) da Polícia Militar do Pará foi acionado pelo Centro Integrado de Operações (Ciop), na madrugada da última sexta-feira (8), para realizar o resgate de uma cobra sucuri que estava no quintal de uma residência na Avenida Perimetral, bairro da Terra Firme, em Belém
Foto: Divulgação/Agência Pará

Segundo os moradores do local, o animal tinha cerca de 5 metros e estava se alimentando de uma criação de galinhas da família. Após o resgate, os militares do BPA soltaram a cobra na área de conservação ambiental denominada Refúgio da Vida Silvestre Metrópole da Amazônia (Revis), localizada no município de Marituba.

“Belém é uma cidade com vários canais a céu aberto e, especialmente nessa época do ano, a intensidade das chuvas e as marés aumentam e, consequentemente, o nível pluvial tende a crescer. Isso faz com que alguns animais migrem para áreas urbanas”, ressaltou o sargento Cleison Carlos Silva do Rosário, que atua no BPA.
Foto: Divulgação/Agência Pará
“É importante que o cidadão não mate nem maltrate os animais silvestres porque todos têm suas funções no ciclo da vida. A orientação é que o cidadão ligue para o Ciop, no número 190, e informe esse tipo de ocorrência”, frisou o policial militar.

Paraense recebe prêmio de melhor professora do Brasil

A professora paraense Lília Melo ganhou, nesta quinta-feira (29), o prêmio de melhor professora do Brasil, na categoria Ensino Médio, durante a cerimônia da XI edição do Prêmio Professores do Brasil. Lília desenvolve um trabalho dentro de uma escola da periferia de Belém do Pará.

Foto:Acervo Pessoal/Lília Melo

Emocionada, durante a entrega do Prêmio, a professora ressaltou, durante o discurso, que essa conquista não é só dela, mas de todos que fizeram parte dessa história.


"Eu gostaria de falar que quem sobe nesse palco agora são todos os meninos e as meninas de periferia, onde a mídia massificada tenta pregar que somos alvo de extermínio, mas que temos muita produção cultural. Tem umas paravras que eu não vou conseguir dizer como elas realmente são, mas vou conseguir dar o recado. As rosas da resistência eles nascem no asfalto e nós vamos colhê-las de punho cerrado, para fazer valer a nossa existência. Marielle Franco, viva sempre e esteja sempre presente, presente, presente!. Quem tá aqui agora é o bairro da Terra Firme, que é alvo de extermínio, mas nós temos muito mais poesia e produção cultural no coração do que morte. Nós temos muito amor. E é com amor e com poesia que a gente vai vencer o extermínio", disse Lília.
Foto:Acervo Pessoal/Lília Melo

O projeto “Terra Firme: Juventude periférica - Do extermínio ao Protagonismo!” é desenvolvido pela Lília na Escola Estadual de Ensino Infantil, Fundamental e Médio Brigadeiro Fontenelle, que fica no bairro da Terra Firme, em Belém, e incentiva a produção de conteúdos audiovisuais pelos próprios alunos, pensados por eles, e desenvolvidos a partir da realidade e cotidiano de onde vivem.