Manaus 30º • Nublado
Segunda, 16 Mai 2022

Policiais entre a cruz e a espada: a insegurança jurídica para exercer sua missão (Parte 1)

Os policiais nem sempre se sentem seguros para realizar seu trabalho, pois o ordenamento jurídico e jurisprudência não pacificada sobre as ações policiais os deixam vulneráveis, sujeitos a responderem criminalmente por cumprirem com seu dever.

Insegurança pública: violência fora de controle e juventude perdida

Cada vez fica mais evidente a ineficácia do Estado em proteger nossos jovens, proporcionando educação, saúde e oportunidade de trabalho.

Os policiais precisam de segurança para fazerem a segurança da sociedade

Os policiais saem de casa para proteger as vidas e os patrimônios alheios, e, muitas vezes, deixa desprotegida as vidas de seus familiares e seu reduzido patrimônio

Para o deputado "Mamãe Falei", e tantos outros homens, mulheres não passam de meros "objetos" sexuais

Na semana em que comemoramos o Dia Internacional da Mulher, 8 de março, não podemos fugir do tema violência contra a mulher, machismo e cultura do estupro.

As policiais femininas e o assédio sexual nas instituições militares

Foi na década de 1950 que surgiu a ideia de empregar mulheres em missões policiais no Brasil, com o intuito de sanar lacunas existentes na organização policial.

Não seja ingênuo, esteja sempre alerta: ladrão existe em todo lugar e o mal está sempre à espreita

Pela minha experiência de vida (mais de 50 anos de idade) e profissional (mais de 30 anos como policial militar), aprendi que ladrão tem em todos os lugares.

Desejo a todos mais segurança pública para gozar dos seus direitos fundamentais

Este ano foi difícil para todos, um verdadeiro desafio. O desafio de sobreviver à pandemia, manter-se saudável física e mentalmente, adaptar-se profissionalmente ao trabalho remoto e novas tecnologias. Precisamos ser resilientes.

Plano estadual de segurança pública: Como fazê-lo?

Um Plano Estadual de Segurança Pública, se feito em nível estratégico, pode ser o início da solução do problema.

​Garimpo ilegal no Rio Madeira: cegueira deliberada e omissão

"A notícia pode ser uma novidade para as pessoas do restante do Brasil, mas para quem mora na região do Rio Madeira, principalmente em Rondônia, não há nenhuma novidade", comenta o professor Sávio Lessa.

​O "novo cangaço", a supremacia de força e a aplicação do princípio da "presunção de inocência" aos policiais

"Não podemos olhar para o cangaço com uma visão romantizada, idolatrando seu maior representante, o Capitão Virgulino Ferreira, o 'Lampião', rei do cangaço", destaca Sávio Lessa.

Não precisamos desmilitarizar a Polícia Militar para que ela seja uma Polícia Cidadã

Se isso fosse verdade, as Polícias Civis do Brasil seriam um modelo de perfeição.

Considerações sobre a evolução histórica da política nacional de segurança pública

Iniciamos essa série com o período do governo Fernando Henrique Cardoso (FHC), passando pelos governos Lula, Dilma, Temer, e concluímos com os primeiros três anos do governo Bolsonaro.

Evolução histórica da política nacional de segurança pública (parte 6): governo Bolsonaro

A gestão do presidente Bolsonaro ainda não acabou, mas precisamos tecer alguns comentários sobre o que foi feito até o momento, ou seja, nesses últimos 3 anos.

Evolução histórica da política nacional de segurança pública (parte 5): governo Temer

Em 5 de janeiro de 2017 o governo Temer lançou um novo Plano Nacional de Segurança Pública.

Evolução histórica da política nacional de segurança pública (parte 4): governo Dilma.

Os militares, a democracia e o “ canto da sereia ”

Mensagens circulam nas redes sociais informando que Sete de Setembro será o DIA DO BASTA, que o presidente tomará as rédeas do país sem a interferência dos demais poderes.

Evolução histórica da política nacional de segurança pública (parte 3)

Segundo mandato de Lula

Evolução histórica da política nacional de segurança pública (parte 2)

Primeiro mandato de Lula

Evolução histórica da política nacional de segurança pública (parte 1)

Período FHC

Justiça militar e seus juízes militares: uma Justiça desconhecida.

Para combater a criminalidade o Estado criou um sistema de justiça criminal, que abrange órgãos dos Poderes Executivo e Judiciário em todos os níveis da Federação