Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Quinta, 13 Mai 2021

Pesquisadores são surpreendidos com descoberta de sapo bilíngue na Amazônia; veja o vídeo

Da coleta dos sons até a publicação do artigo, anunciando o “sapinho” bilíngue, foram sete anos de pesquisa

Cabine garante o abraço entre pacientes e familiares em hospital de campanha de Santarém

Proteção plástica e o uso de luvas e capotes pelos visitantes permite o contato físico que libera o hormônio do amor e ajuda na reabilitação de pacientes estáveis

"Cabine do Amor" garante o abraço entre pacientes e familiares no Hospital de Campanha

A iniciativa permite que os pacientes com quadro clínico estáveis possam abraçar alguns familiares

​Praias de Santarém recebem fiscalização surpresa para evitar aglomerações

No balanço, aproximadamente 150 pessoas foram abordadas e receberam orientações quanto a necessidade de distanciamento

Laboratório da Ufopa é reativado para pesquisas sobre a nova cepa do coronavírus

Laboratório também vai entregar resultado de exames de Covid em até 48 horas e verificar a presença do vírus em esgotos e praias da região

Justiça federal arquiva inquérito sobre incêndio em área de proteção no Pará

Decisão de arquivamento por falta de provas da autoria também reconheceu que competência sobre o caso é federal

Hospital de campanha começa a funcionar nesta sexta-feira (19) em Santarém

Unidade conta com 60 leitos para atender a região oeste do Pará, que enfrenta alta nos números da pandemia

Governo do Pará vai reabrir Hospital de Campanha em Santarém

Santarém já conta com 40 leitos de UTI; em Itaituba há 60 leitos de UTI, e em Juruti também foram instalados 10 leitos de UTI

Comitiva do Vaticano visita Hospital em Santarém e doa ventiladores pulmonares para o combate da Covid-19

Dr. Antonio Guizzetti foi enviado pelo Vaticano para fazer as visitas no Brasil, a hospitais, centros de Saúde e verificar a possibilidade de entrega de respiradores.

Projeto musical Várzea Wave lança releitura do clássico ʽSinhá Purezaʼ, de Pinduca

A releitura de Sinhá Pureza traz uma pegada new wave pop, mesclando o regional com batidas eletrônicas. A produção musical é de Diego Farias que também foi o produtor audiovisual.

Em edição virtual, Festival de Música do Tapajós abre inscrições e tem premiação em dinheiro

As inscrições estão abertas até o dia 16 de junho. O resultado dos pré-selecionados será divulgado no dia 18 de junho.

Concluída as obras de pavimentação da rodovia Cuiabá-Santarém, no Pará

Considerada o segundo maior corredor logístico do Brasil, a BR-163 atingiu 100% de extensão pavimentada. O serviço foi realizado por militares do 8º Batalhão de Engenharia e Construção (8º BEC), e deve beneficiar todos os transportes que fazem o fluxo de carga e comércio dos portos da Região Norte.
Foto:Divulgação/Ministério de Infraestrutura

O presidente Jair Bolsonaro usou as redes sociais para comentar a conclusão da obra, e afirmou que a pavimentação diminuirá o custo para exportação de produtos brasileiros.


A conclusão da BR-163 foi uma das promessas do ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, ao assumir a pasta. “Estamos redirecionando a logística do país para o Norte, porque teremos menores distâncias para os mercados consumidores da Ásia e da Europa. Seremos mais competitivos e vamos diminuir o custo para o produtor. É mais dinheiro que sobra para novos investimentos e mais empregos gerados. [Com essa obra] o Brasil volta a ser um grande player no cenário internacional”, afirmou em entrevista à TV Brasil, em Brasília.


O ministro afirmou que haveria ainda a possibilidade de criar concessão de trechos da BR-163, e revelou que o ministério já fez estudos aprofundados sobre a viabilidade da privatização. “Acredito que essa concessão [da BR-163] deve ocorrer em 2020”, concluiu o ministro.


Santarém recebe 23ª Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes a partir deste sábado

A magia dos livros e a fantasia das histórias e lendas vão invadir o oeste do Pará a partir deste final de semana. É a Festa Literária de Santarém, que inicia no próximo sábado (9) e segue até o dia 17 de novembro, no Espaço Pérola do Tapajós - Parque da Cidade. A programação faz parte das ações da 23ª Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes, que a partir desta edição aumenta sua presença em diversas regiões do Pará.


Além da valorização da produção literária regional, a feira reúne obras produzidas em diversos municípios do Estado, com lançamento de livros, recitais de poesia, comercialização das publicações, entre outras atividades.
Foto:Divulgação/Agência Pará 


A Festa Literária de Santarém é uma parceria do Governo do Pará, por meio da secretaria de Estado de Cultura (Secult) e Prefeitura do município, integrando as políticas públicas de fomento ao livro, à leitura e à difusão das linguagens e expressões culturais e artísticas. A ação a tem o apoio da Imprensa Oficial do Estado (IOE) e Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa).


“Chegar em mais Territórios é uma das principais missões de nossa Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes que está em sua 23ª edição. E em cada lugar estas vozes tem tons e poéticas diferentes, na discussão da identidade, da territorialidade e dos processos criativos. Promover encontros entre os autores e o público, valorizar os talentos de cada região, potencializar as redes de produção cultural - tudo isto está no escopo de nossas ações na Secult”, explicou a Secretaria de Cultura, Ursula Vidal.


A versão do evento na Pérola do Tapajós também homenageará duas personalidades de grande importância nos cenários literário, acadêmico e do ativismo social: o poeta João de Jesus Paes Loureiro e a professora e ativista Zélia Amador de Deus.


“O livro é a felicidade encadernada. É algo que percorre a história da cultura e a humanidade por séculos e permanece sendo essa maneira de ver o mundo com uma visão humana, crítica, afetiva - uma visão transformadora, através da emoção”, afirmou.


Instalada em uma área de mais de 3.600 mil metros quadrados, a Feira terá 43 estandes – sendo 23 do Estado do Pará e 20 de outros estados. Ao todo a Festa Literária receberá mais de 80 toneladas de livros e cerca de 30 mil títulos expostos, que estarão representados por 150 editoras. A expectativa é que mais de 70 mil pessoas passem pela Festa Literária nos 9 dias de evento.


O representante da Associação Nacional das Livrarias (ANL), Robério Paulo Silva, destaca que espera a movimentação de mais 1 milhão e 400 mil de reais em vendas de livros. "Santarém será a terra do livro durante essa semana. Durante o evento haverá uma grande quantidade de lançamentos de livros, e ainda será possível comprar livros a preços bem acessíveis, de 5 e 10 reais e os técnicos com 50% de desconto, entre outras vantagens", e concluiu. "Com tudo isso temos ótimas expectativas".


Múltiplas Vozes


A Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes passou por diversas reformulações para torná-la mais inclusiva e a novidade para a edição 2019 é que cada dia teve uma programação de recorte curatorial específico, já que o evento se configura como um espaço de luta e construção de identidades para um lugar de fala. Essa proposta foi replicada para as Festas Literárias.


Compreender e fomentar a cultura das multivozes é dever e direito e, através das ações transversalizadas da Feira, o discurso literário, social e histórico - escrito ou oralizado - dará espaço à voz feminina, negra, originária, LGBTI's, periférica e urbana, assim como às diversas falas da cultura, traçando um ponto de interseção entre os campos erudito, teórico, acadêmico e popular - uma transposição de muros que torna o diálogo fluido e o conhecimento circulante.


Para garantir que todas essas vozes sejam compreendidas por todos, haverá intérprete de libras em todas as palestras e rodas de conversas. Técnicos da Ufopa auxiliarão nas pessoas com deficiência auditiva na participação durante a programação, buscando fazer com que a inclusão aconteça de fato.


As vozes infantis também farão parte da feira. Em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (Semed), alunos da Rede de Ensino Municipal farão visitas à feira e participarão da programação.

Foto:Divulgação/Agência Belém

Programação


09/11 (SÁBADO)
ARENA MULTIVOZES



- 19h – Solenidade de Abertura


Exibição dos curtas: "Trilogia da Turma da Pororoca"


- 20h30 – ATRAÇÃO MUSICAL


"Não me provoca" - Lia Sophia (PA/SP)


10/11 (Domingo) - VOZES DOS HOMENAGEADOS
ARENA MULTIVOZES



17h – RODA DE CONVERSA


Tema: "Poesia, Arte e Engajamento Cultural"
Convidados: Renato Sussuarana (Santarém/PA) e Edinaldo Rodrigues (Santarém/PA)
Mediação: Anselmo Colares (Santarém/PA)                                    


19h – ENCONTRO LITERÁRIO


Convidado: João de Jesus Paes Loureiro (Belém/PA)
Mediação: Edivaldo Bernardo (Santarém/PA)


20h30 – ATRAÇÃO MUSICAL


El Puxirum (Santarém/PA)


11/11 (SEGUNDA) - VOZES LGBTQIA+
ARENA MULTIVOZES



9h às 11h – Escola de Artes (SEMED)


15h – PAPO CABEÇA


Apresentadora: Priscila Castro (Santarém/PA)

Tema: "Diversidade LGBTQIA+"

Convidados: Erek Fonseca da Silva (Santarém/PA)           

Intervenção Artística: Projeto Sarau Lítero-Musical da E. E. E. F. M. Pedro Álvares Cabral (Santarém/PA)


17h – RODA DE CONVERSA

Tema: "Representatividade LGBTQIA+ na literatura"

Convidados: Maria Flor (Santarém/PA) e Rawi Luciana Maria (Santarém/PA)

Mediação: Lucas William (Santarém/PA)    


Apresentação do grupo de Teatro Iurupari (UFOPA)


19h – ENCONTRO LITERÁRIO

Convidado: Rubens Silva (Santarém/PA)      

Mediação: Wilverson Rodrigo Silva de Melo (Santarém/PA)


20h30 – ATRAÇÃO MUSICAL


Convidado: Regional & Convidados (Santarém/PA)


12/11 (Terça) - VOZES INDÍGENAS E ORIGINÁRIAS
ARENA MULTIVOZES

 

9h às 11h – Escola de Artes (SEMED)


15h – PAPO CABEÇA

Apresentadora: Priscila Castro (Santarém/PA)

Tema: "Saberes indígenas"

Convidada: Jecilaine Ferreira Silva (Santarém/PA)

Intervenção Artística: Projeto Sarau Lítero-Musical da E. E. E. F. M. Pedro Álvares Cabral (Santarém/PA)


17h – RODA DE CONVERSA


Tema: "Patrimônio e Memória: Resistência e vivência"

Convidadas: Auricélia Arapiun (Santarém/PA) e Luanna Cardoso (Santarém/PA)

Mediação: Luana Arantes (Santarém/PA)


19h – ENCONTRO LITERÁRIO


Convidada: Márcia Kambeba (Castanhal/PA)      

Mediação: Iza Tapuia (Santarém/PA)


20h30 – ATRAÇÃO MUSICAL


Convidado: Espanta Cão (Santarém/PA)


PORTAL DO CONHECIMENTO

9h às 12h – Convidada: Márcia Kambeba (Castanhal/PA)           
Local: E. E. E. M. Maestro Wilson Fonseca


13/11 (Quarta) - VOZES DO IMAGINÁRIO
ARENA MULTIVOZES



9h às 11h – Escola de Artes (SEMED)

15h – PAPO CABEÇA

Apresentadora: Priscila Castro (Santarém/PA)

Tema: "O ecoar das lendas e suas impulsões"

Convidado: Newton Magno de Amorim Santos (Santarém/PA)     

Intervenção Artística: Projeto Sarau Lítero-Musical da E. E. E. F. M. Pedro Álvares Cabral (Santarém/PA)


17h – RODA DE CONVERSA


Tema: "Literatura de fantasia feita no Pará"

Convidados: Zair Santos (Santarém/PA) e Lauro Roberto (Santarém/PA)

Mediação: Ediene Pena (Santarém/PA)


19h – ENCONTRO LITERÁRIO


Convidada: Wanda Monteiro (Rio de Janeiro/RJ)
Mediação: Wildson Queiroz (Santarém/PA)


20h30 – ATRAÇÃO MUSICAL


Convidado: Chourinho de Alter (Santarém/PA)


PORTAL DO CONHECIMENTO


9h às 12h – Wanda Monteiro (Rio de Janeiro/RJ)     
Local: E. E. E. M. Álvaro Adolfo da Silveira


14/11 (quinta) - VOZES DA MULHER
ARENA MULTIVOZES

9h às 11h – Escola de Artes (SEMED)


15h – PAPO CABEÇA
Apresentadora: Priscila Castro (Santarém/PA)
Tema: "O empoderamento coíbe a violência contra a mulher"
Convidado: Diany Maria Brelaz de Castro (Santarém/PA)


Intervenção Artística: Projeto Sarau Lítero-Musical da E. E. E. F. M. Pedro Álvares Cabral (Santarém/PA)


17h – RODA DE CONVERSA


Tema: "Mulheres da/na Amazônia: empoderamento e lutas por espaços políticos"

Convidados: Tatiane Picanço (Santarém/PA) e Girlian Sousa (Santarém/PA)

Mediação: Luane Fróis (Monte Alegre/PA)


19h – ENCONTRO LITERÁRIO

Convidada: Ana Renata Pantoja (Santarém/ PA)

Mediação: Socorro Carvalho (Santarém/PA)    


20h30 – ATRAÇÃO MUSICAL

Convidado: Amazonas do Tapajós (Santarém/PA)


PORTAL DO CONHECIMENTO


9h às 12h – Terezinha Amorim (Santarém/PA)

Local: E. E. E. M. Aluízio Lopes Martins


15/11 (sexta) - VOZES DO AUTOR
ARENA MULTIVOZES



15h às 16h30 – Sarau de Cordelistas da Amazônia


17h – RODA DE CONVERSA


Tema: "Papo de mesa: Ildefonso Guimarães e Ruy Paranatinga Barata"

Convidados: Eduardo Dias (Óbidos/PA) e Odenildo Sousa (Santarém/PA)

Mediação: Ormano Souza (Santarém/PA)                    

Apresentação: Coral da UFOPA


19h – ENCONTRO LITERÁRIO

Convidada: IB Tapajós (Santarém/PA)

Mediação: João Georgios Linos (Santarém/PA)


20h30 – ATRAÇÃO MUSICAL


"Sina de Ciganos" - Nilson Chaves e Vital Lima (Belém/PA)


16/11 (sábado) - VOZES URBANAS
ARENA MULTIVOZES



17h – RODA DE CONVERSA

Tema: "Literatura periférica: vozes femininas na poesia"

Convidados: Shayra Mana Josy (Belém/PA), Amanda Possa (Santarém/PA) e Jenna Valéria (Santarém/PA)

Mediação: Ana Beatriz (Santarém/PA)


19h – ENCONTRO LITERÁRIO


Convidada: Neucivaldo Moreira (Santarém/PA) e Edinaldo Mota (Santarém/PA)       

Mediação: Sidney Canto (Santarém/PA)


20h30 – ATRAÇÃO MUSICAL


Convidado: Rock de Santarém (Santarém/PA)


17/11 (domingo) - VOZES afro brasileiras
ARENA MULTIVOZES

 

17h – RODA DE CONVERSA

Tema: "Vozes Negras: ser e viver a Amazônia"

Convidados: Anderson Pereira (Santarém/PA) e Alessandra Caripuna (Santarém/PA)

Mediação: Bárbara Costa (Santarém/PA)


19h – ENCONTRO LITERÁRIO


Convidada: Zair Henrique Santos (Santarém / PA)

Mediação: Wilverson Rodrigues (Santarém/PA)


20h30 – ATRAÇÃO MUSICAL


Convidado: Silvan Galvão (Santarém/PA)


A Feira

A Festa Literária de Santarém é parte da 23ª Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes, uma ação do Governo do Pará por meio da Secretaria de Cultura (Secult), que em Santarém tem a parceria da Prefeitura do município e acontece no período de 09 a 17 de novembro, de 10 às 22h, no Espaço Pérola do Tapajós/ Parque da Cidade. A entrada é franca.

Santarém é eleita o destino número um para 2020, segundo site especializado

O mês de novembro começou bem para o turismo em Santarém. A terceira maior cidade do estado do Pará foi eleita a número um em destinos nacionais mais procurados para 2020. O título foi dado pelo metabuscador de voos e hotéis líder na América Latina, que opera no Brasil há dois anos, o Viaja lá.
Foto:Divulgação/Agência Santarém


A ferramenta compara de forma transparente mais de 100 sites globais e locais para ajudar os seus 3,5 milhões de usuários mensais a fazer a melhor escolha de viagem e adivinhe quem foi o destino mais procurado pelos brasileiros para 2020? A "Pérola do Tapajós".


O estudo conduzido pelo Viaja lá elegeu Santarém a cidade campeã de buscas no aplicativo para viagens nacionais. De acordo com a análise, houve aumento de 54% entre viajantes brasileiros para o destino.


Para o diretor nacional do buscador, Eduardo Martins, a tendência está relacionada com o aumento da frequência de voos para a cidade. “Essa tendência de alta se insinua desde 2016, quando a Azul aumentou sua frequência de voos diretos regulares para Santarém, partindo de Manaus e Belém e, em seguida, a Latam iniciou um voo diário direto saindo de Brasília”.


Santarém mais uma vez no topo dos destinos turísticos


Essa não é a primeira vez que a Pérola do Tapajós ganha destaque nacional e internacional. No final de 2018, a vila de Alter do Chão foi eleita pelo caderno Viagem do jornal O Estado de São Paulo como um dos 10 melhores destinos para visitar em 2019. Em 2009, o inglês The Guardian elegeu as praias do caribe amazônico as como melhores do Brasil, o jornal também apontou a vila como o lugar mais bonito do mundo com praias de águas doces. E a apelidou de “paraíso de ouro” da Amazônia.


Para o secretário Municipal de Turismo, Diego Pinho, vários fatores influenciam para o crescimento do interesse pelos atrativos turísticos da cidade.


“Nossas belezas naturais são exóticas e únicas. Por si só, elas já atraem visitantes, mas nós temos outros atrativos. A gastronomia tapajônica cresceu muito nos últimos anos. Hoje o turista pode vir até aqui e saborear receitas típicas da região extremamente saborosas e bem apresentadas. Nós temos, inclusive, restaurantes locais que são conhecidos em todo Brasil e já receberam prêmios. Nosso artesanato é outro diferencial. São peças muito bem feitas que representam o povo daqui e legitimam nosso potencial cultural. A nossa música é única e expressa muito bem a identidade da região. Nós também temos festivais, monumentos históricos e vários outros atrativos que dispensam comentários. Então tem muitos motivos pra visitar Santarém. E nós estamos trabalhando para que eles sejam divulgados cada vez mais", destacou o secretário.


A Prefeitura de Santarém, por meio da Semtur, tem trabalhado para divulgar Santarém como destino turístico o ano inteiro. Além de apoiar eventos e festivais de repercussão nacional como o Çairé, Cozinha Tapajós, Festival de Cinema de Alter do Chão, Bota pra Correr e outros, o governo municipal investe em press trip e famtour a fim de dar visibilidade para a região.




Festival de Cinema de Alter do Chão segue até domingo, com programação gratuita

O filme  documentário Raízes-Um Piano na Amazônia produção da pianista gaúcha Carla Ruaro foi exibido no nesta sexta-feira (25) no FestAlter. “A proposta  foi desafiadora  e com parceiros e apoiadores foi concluída. Nós ultrapassamos as barreiras da área urbana e de forma inovadora em uma experiência única, que combinou o artístico e o social conseguimos içar um piano ao interior de um barco e percorrer os rios da Amazônia, na área geográfica de Santarém, mais precisamente na Resex Tapajós-Arapiuns", detalhou a diretora artística, a carioca, Tatiana Cobbett. A equipe do filme teve apoio da Prefeitura de Santarém, por meio da Secretaria Municipal de Cultura (Semc).
Foto:Divulgação/Tatiana Cobbett


Confira a vasta programação na página oficial do evento


A exibição de 29 minutos foi na tenda Munduruku e mostrou as peculiaridades amazônidas, entre as belezas naturais e o artístico cultural. Entre a plateia, servidores municipais da pasta de Cultura do município, que participaram da trajetória de produção dessa ação inédita a favor da arte e propagação da cultura ribeirinha da Amazônia. “Na tela deste documentário vejo muito amor pela arte à valorização do povo nortista dessa imensa Amazônia. A escolha de Santarém nas filmagens seja de curta, documentários e longa-metragens que propagam e perpetuam a nossa história. E quando fomos procurados, literalmente embarcamos nessa produção e juntos somamos com outros servidores estamos como personagens no filme”, destacou o secretário municipal de cultura, Luis Alberto Figueira.


O prefeito de Santarém, Nélio Aguiar, presente na exibição do documentário, destaca a explosão de emoções promovidas pelo áudiovisual no destaque a realidade da Amazônia. “É emocionante o filme pelo conjunto de artes envolvidas e principalmente com a criatividade de povos da Amazônia. É gratificante vermos no filme o empenho da pianista gaúcha Carla Ruaro e no apoio da nossa equipe da pasta da Cultura em realizar com louvor essa produção. Ela levou o talento dela e interagiu com os nativos da floresta, que prontamente a receberam e na troca os ribeirinhos mostraram as peculiaridades artísticas e arte de raiz  e resultou na sétima arte no formato documentário. E esse nicho de artes continua a ganhar mais espaços em vários lugares do mundo nas participações em festivais de cinema. E a nossa história ganhando mais espaço no Brasil e exterior", disse o gestor santareno.


Estudantes da Escola Municipal de Ensino Fundamental e Médio Antônio de Sousa Pedroso (Escola Indígena Borari) disseram que se sentiram felizes através das imagens do filme, ao ver a alegria colegas da classe estudantil.


"Através do filme sinto-me representada pelas imagens da vegetação nativa, da cultura, das brincadeiras nos ramais das comunidades, das nossas músicas, dos barcos e canoas e que vemos no documentários. Muito feliz por eles interagirem no aprendizado da música instrumental. Maravilhoso o filme. E parabéns os envolvidos", destacou a estudante Ádria Castro.


O Fest Alter encerrará no domingo (27), sempre das 9h às 22 horas. Na programação as exibições de curtas, médias e longas-metragens, além de documentários, filmes realizados por telefone celular, oficinas, palestras, seminários e show (artistas locais da música, dança, apresentações de etnias indígenas, folclóricas e outras). O evento gratuito, no entanto a coordenação solicita às pessoas que possam levar 1kg de alimento não perecível, que será destinado a entidades filantrópicas da Vila de Alter do Chão e área urbana de Santarém.


Foto:Divulgação/Agência Santarém



O Projeto Raízes


Um Piano na Amazônia tem como proposta artística, pedagógica e social levar o piano e a música de compositores contemporâneos ao seu próprio povo. Sem patrocínio, o projeto contou com apoio da Secretaria de Cultura de Santarém e financiamento colaborativo através de plataformas de crowdfunding. A ação foi desenvolvida pela pianista Carla Ruaro, brasileira que vive na Europa. O ousado projeto tem a direção artística/produção da cantora, compositora e bailarina Tatiana Cobbett.


Os shows musicais de piano e atividades lúdicas das imagens do filme foram gravados na segunda quinzena de novembro e no inicio de dezembro de 2017. O palco nas localidades foi o  barco Jorge Olinto, dinâmica de exibição incomum nas comunidades da Amazônia, mas foram sim realizados na Reserva Extrativista Tapajós-Arapiuns (Resex) pelo "Projeto Floresta". Ao todo foram 12 comunidades envolvidas direta e indiretamente com as atividades. Participaram dos bastidores oito servidores da Secretaria Municipal de Cultura, entre eles, o titular da pasta, Luis Alberto Figueira.


Premiação, menção e demais indicações do filme


O filme documentário foi indicado em três grandes festivais de cinema na Europa. Na Finlândia,  o filme foi premiado com menção honrosa e prêmio de melhor fotografia no Festival de Cinema de Kalajoki; em Portugal, na cidade de Matosinhos, o filme concorreu como melhor curta no Festival de Aventura, que ocorreu entre 12  e 15 de setembro; na Itália, concorre ao prêmio de melhor curta metragem no Festival Prisma de Filmes Independentes de Roma.


DVD


O documentário conta a história da pianista que quis se aproximar das raízes da obra que interpreta. Fascinada pelo processo de desconstrução e reconstrução da música e da intérprete e – proporcionando o nascimento de uma nova artista – ela descobre uma trajetória de vida, consciente da sua responsabilidade na arte, dando um maior sentido aa sua carreira. É uma verdadeira e profunda viagem transformando e redescobrindo a música através da experiência, do contato e da troca com compositores, povo e meio ambiente.


A pianista Carla Ruaro, além de exibir o filme nos festivais, ainda realiza concertos para lançar o CD, que traz no repertório inédito obras de compositores contemporâneos da Amazônia.


CD


As músicas contemplam o processo de reconstrução e releitura de obras dos compositores amazônidas entre eles os de Santarém, como o saudoso Maestro Wilson Fonseca.


Festival de Cinema de Alter do Chão começa nesta segunda, em Santarém; confira programação

Na última sexta-feira (18), na Sala de Cultural do Theatro Victória, profissionais de comunicação receberam maiores esclarecimentos sobre a vasta programação do Festival de Cinema de Alter do Chão (Fest Alter). A coletiva de imprensa contou com a presença de representantes da organização do evento e dos apoiadores: Prefeitura de Santarém e instituições de segurança. Na estreia, na segunda-feira (21), está confirmada a palestra da premiada cineasta Tizuka Yamasaki, além de atração artística musical instrumental com o renomado violonista Sebastião Tapajós. A coordenação do Fest Alter informa que já no primeiro dia terão atividades, a partir das 09 horas, na Praça do Çairé, no Lago dos Botos.


O diretor do Fest Alter, Locca Faria, destacou a importância dos apoiadores nesse evento, que deve receber aproximadamente 50 mil pessoas. "Assim que procuramos o governo municipal e órgãos de segurança e lançamos a proposta do Festival e pedido de apoio, logo recebemos retorno. Estamos certos de que juntos deles e com a grande parceira do público, e baseados em dados outros grandes eventos ocorridos na Vila de Alter do Chão, estamos tranquilos que vamos alcançar o propósito do Fest Alter, quanto a segurança e pela diversidade artes. Teremos mais de 200 filmes, distribuídos em curtas, médias e longas-metragens, além de documentários, filmes realizados por aparelho celular, oficinas, palestras, seminários e shows [artistas locais da música, dança, apresentações de etnias indígenas, folclóricas e outras]", detalhou.


O comandante do 3º BPM, Tenente Coronel Tarcísio Morais da Costa, explicou como funcionará a segurança para o evento. "Nós estaremos com grande efetivo e na parceria com os demais órgãos. Vamos assegurar que o Fest Alter possa transcorrer dentro da normalidade. E devido ao alto número de pessoas que estão vindo para o município, o reforço policial estará mobilizado tanto na Vila de Alter do chão e em outros pontos da área urbana”, informou.


Em relação ao fluxo de pessoas na vila e nos pontos de praia, o 4º Grupamento de Bombeiros Militar (4º GBM) estará com efetivo em sistema de rodizio: serão quatro socorristas civis e três militares, e ainda a viatura de combate a incêndio. O expediente de serviço dos militares será das 09h às 22h e na terça (22) ao domingo (27), das 15h às 22h, detalhou o representante do comando do 4º GBM, Tenente Alberto Corrêa.


Para o  titular da pasta da Cultura no município de Santarém (PA), Luis Alberto Figueira (Pixica), o evento já é um marco em números que já ultrapassam grandes e tradicionais Festivais de Cinema no Brasil. "A exemplo do 47º  Festival de Gramado com 1.100 inscritos. O primeiro Festival de Cinema de Alter do Chão teve 1979 filmes inscritos. As produções vieram de lugares da Amazônia, de outras cidades brasileiras e do exterior e resultou na inclusão de 98 países participantes, e isso engrandece Santarém e junto, o Brasil diante do mundo. Ficamos muitos felizes em saber sobre as mobilizações principalmente do setor educacional tanto da área rural, quanto da área urbana", disse.


O evento é coordenado pela Krioca Comunicação e tem apoio da Prefeitura de Santarém, por meio da Secretaria Municipal de Cultura (Semc) e demais pastas.


Foram selecionados os filmes


Mostra Competitiva


Longas-metragens – 29


Médias-27


Curtas-138


Smartphone-30


Mostra Paralela


Longas-metragens - 04


Médias-04


Curtas-38


Smartphone-19


Filmes Convidados-14


Ufopa


Longas-12


Médias-10


Curtas-44


As atividades na Praça do Çairé (Lago dos Botos) iniciam na segunda feira (21), às 9 horas, mas a cerimônia de abertura do inicia às 19h, no palco Tapajós, dentro do Lago. Nas apresentações de artes de Sebastião Tapajós e a Orquestra Sinfônica de Santarém. E às 20h30, a projeção do filme  “Encantados” de Tisuka  Yamasaki, seguido de debate com a diretora.


Confira a vasta programação pela página oficial do evento em: https://festivaldealterdochao.com.br/#programacao


Sobre a cineasta Yamasaki nasceu em uma fazenda no interior do Rio Grande do Sul, mas foi criada em Atibaia (São Paulo), O primeiro filme, o  curta metragem em 16mm, “Mouros e Cristãos” (1972), coordenado pelo diretor Nelson Pereira dos Santos (1928). Com ele, trabalhou como assistente de direção em “O Amuleto de Ogum” (1974) e “Tenda dos Milagres” (1977). Foi ainda assistente do cineasta Glauber Rocha (1939-1981) em “A Idade da Terra” (1978-1980), além de colaborar com outros diretores, como Lael Rodrigues (1951-1989). Em 1978, a cineasta abriu a sua própria produtora - a Centro de Produção (CPC).


Com o filme “Gaijin - Caminhos da Liberdade”, produzido em 1980, conquistou vários prêmios, incluindo o de melhor filme no Festival de Gramado e uma menção especial do júri no Festival de Cannes daquele ano. Três anos depois lançou seu segundo longa “Parahyba Mulher Macho” (1983) - baseado no livro Anayde Beiriz, “Paixão e Morte na Revolução de 30”, de José "Joffily (1945). Recebeu por ele alguns prêmios, entre os quais o de melhor filme no júri popular do Festival de Brasília (1983) e também o de melhor direção no Festival de Cartagena, na Colômbia. Na sequência realizou o filme “Patriamada”.


Depois de um longo período fazendo trabalhos de direção para a televisão - como a minissérie “O Pagador de Promessas "” (1987 - Rede Globo) e a novela “Kananga do Japão” (1989 - TV Manchete) voltou à direção cinematográfica, em 1990", com “Lua de Cristal”, direcionado para o público infantojuvenil, protagonizado por Xuxa Meneghel (1963) e Sérgio Malandro.


Seis anos depois fez o longa “Fica Comigo” (1996) - um drama que aborda o tema da adoção. Também realizou mais uma sequência "de filmes dirigidos ao público infantil: “O Noviço Rebelde” (1997), com o humorista Renato Aragão; “Xuxa Requebra” e e “Xuxa Pop Star”. A cineasta retornou ao tema da imigração japonesa com “Gaijin: Ama-me como Sou” (2005) conquistando os prêmios kikito de melhor filme e direção no Festival de Gramado do mesmo ano. Em 2009 dirigiu outro dirigiu outro filme infantil “Xuxa em o Mistério de Feiurinha”. Também dirigiu “Aparecida, o Milagre” (2010).


Câmara Federal em atividade paralela realiza - “Expresso Cultural 168”


A Prefeitura de Santarém foi convidada a participar da atividade denominada Expresso Cultural 168” promovida pela Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados. A proposta é ouvir os artistas e fazedores de cultura da região amazônica. A temática do encontro, "Economia Cultural no Brasil e na Amazônia: desafios e potencialidades”. Está confirmada a participação da presidente da Comissão de Cultura, a deputada Federal Benedita da Silva. O encontro será na Vila de Alter do Chão, segunda (21), às 14h30, nas dependências do hotel Borari, localizado, na Rua Dom Macêdo, 1061. O ponto de referência é no lanche da Dona Glória (Chorinho da Dona Glória).


Alter do Chão é opção de turismo baseado na economia familiar

Muita gente desconhece Alter do Chão, em Santarém, no Pará, como destino turístico que já foi considerado um dos mais bonitos do país. Mas para quem tem interesse em conhecer praias de rio de areia branca, água morna e em meio à floresta Amazônica, o vilarejo é o lugar ideal.
Foto:Divulgação/Agência Santarém

Banhado pelo rio Tapajós, o ecoturismo em Alter do Chão é mantido pela comunidade. Não existem redes hoteleiras ou grandes resorts no vilarejo, a maior parte das pousadas e hotéis são familiares. “A gente vive numa comunidade onde tudo gira em torno familiar. Então é o pai que tem uma barraca, que coloca os filhos. A geração de emprego direto é familiar.”, explica Ronete Costa, dona de uma pousada na região.


De acordo com a Secretaria Municipal de Turismo de Santarém, cidade a qual o vilarejo está ligado administrativamente, em 2018 o município recebeu mais de duzentos mil turistas. Cento e noventa mil deles passaram por Alter do Chão.


Muitos desses turistas optaram por ter um contato mais direto com a natureza. A equipe de reportagem se desafiou a conhecer uma das trilhas que levam até a árvore mãe da Amazônia: a samaúma.


Floresta nacional do Tapajós



A maior delas está na Floresta Nacional do Tapajós (Flona), uma unidade de conservação ambiental com 527 mil hectares. Mais de 20 mil famílias moram dentro da área e a maior parte delas vive do turismo.
Foto:Reprodução/Redes Sociais

O guia turístico Raimundo Vasconcelos, vive com a família há quarenta e sete anos na Flona. Ele acompanhou a equipe de reportagem por uma caminhada de sete quilômetros, repleta de surpresas e ensinamentos sobre a floresta. No caminho, ele apresentou o Jatobá: “Ela seria uma árvore medicinal, porque dentro dela tem uma água chamada “seiva de jatobá”. E essa água, ela serve também para alguns tipos de doença” explicou o guia.


Ao fim da caminhada que durou mais de três horas, o ribeirinho apresentou, com orgulho, a vovózona, como eles chamam a árvore gigante. “ Mil e cem anos que tem ela aqui”, mostra. Raimundo conta que quando passa uma semana sem visitar a árvore de 60 metros e que precisa de cerca de 30 pessoas para ser abraçada, sente saudade. “A gente sente muita falta, ela faz parte da vida da gente”, conclui.


Cultura local


O contato com as comunidades locais também motiva quem decide conhecer Alter do Chão. A pouco mais de 40 minutos de barco, pelo rio Arapiuns, um afluente do Tapajós, encontramos Nivaldo da Silva. Morador da comunidade Nova Sociedade, ele explica que o respeito que os ribeirinhos têm pela mata vem de ensinamentos que passam de pai para filho.
Foto:Divulgação/Agência Santarém

E ele é categórico, a Mata tem uma dono, o Curupira, e é preciso respeitá-la. “O meu pai, ele foi perdido diversas vezes e a gente acha que é o curupira né? Porque a pessoa se arrisca a ir pro mato, em busca de uma caça, e quando chega determinado lugar lá você já tá perdido no mato, você já não consegue mais achar a trilha que você veio, você já fica sem direção”, explica.


É da mata que Nivaldo tira o sustento para os filhos e a família. Com uma casa simples, entre o rio e a mata, ele prova que é possível viver em total sintonia com aquilo que o rio Arapiuns traz de presente. E afirma: os conhecimentos da floresta devem ser transmitidos a todos. “É, isso já veio do meu pai. Passou pra gente e a gente já passa pra outras pessoas. É como eu falo, com fé em Deus a gente fica bom.”, conclui.






Lançamento do Festival de Cinema de Alter do Chão é neste sábado, em Santarém

É verão amazônico e muitas pessoas na orla da cidade. Na área, o público é brindado pela beleza noturna, o frescor do vento, a praia, o bate-papo ou ainda a prática esportiva. E neste sábado (5), em frente ao Centro Cultural João Fona, orla da cidade de Santarém, a partir das 20 horas, há um atrativo a mais: o pré-lançamento do Festival de Cinema de Alter do Chão, que será realizado de 21 a 27 de outubro, na Vila Balneária. O lançamento contará com muita música, comandado por Cristina Caetano & Nato Aguiar e convidados, como Dandara Aguiar e os Alquimistas.


A beleza em frente à cidade torna aconchegante e descontraído, tanto no corredor da orla ou na praia, criar ou reforçar laços de amizades. E fica aberta a sugestão dos apreciadores a trazer de casa a sua cadeira ou banco. Os artistas da noite prometem ao público o repertório regionais com ênfase às belezas naturais amazônicas. Entre as atrações, Cristina Caetano e Nato Aguiar apresentarão seu novo trabalho, o CD “Cabaré Paraense” e, também, será exibido o filme “Rio Tapajós, perfil e cultura do povo tapajônico”, da produtora  Mukuiú, de Cauê Onirê.


Festival de Cinema


Para o Festival Internacional de Cinema, as inscrições já foram concluídas na primeira quinzena do mês agosto, com 1979 filmes, as produções vieram de lugares da Amazônia, de outras cidades brasileiras e do exterior e resultou na inclusão de 98 países participantes. Estima-se a participação de 50 mil pessoas no evento. O evento é coordenado pela Krioca Comunicação e tem apoio da Prefeitura de Santarém, por meio da Secretaria Municipal de Cultura (Semc) e demais pastas.


O Festival trará exibições de curtas, médias e longas-metragens, além de documentários, filmes realizados por telefone celular, oficinas, palestras, seminários e shows (artistas locais da música, dança, apresentações de etnias indígenas, folclóricas e outras).


O evento é gratuito, no entanto a coordenação solicita que quem puder possa levar 1kg de alimento não perecível. Os alimentos serão entregues a entidades filantrópicas da Vila de Alter do Chão e área urbana da cidade.


Para o secretário municipal de cultura, Luis Alberto Figueira, o festival reforçará ao mundo a importância de agregar cada vez mais o conhecimento sobre a Amazônia, uma vez que o município de Santarém é privilegiado pelas belezas naturais e rico nos aspectos culturais.  


“O nosso município cada vez mais ganha abrangência de Brasil e de mais partes do mundo. Recentemente, no mês de setembro, na Vila de Alter do Chão vivenciamos a festa do Çairé, que a cada ano supera quanto a participação de pessoas. E agora este Festival de Cinema,  que  já movimenta a abrangência de participações de pessoas vindos de várias partes do mundo, além de fomentar a economia da região oeste do Pará”, explica o titular da Pasta da Cultura no município.


O diretor do Festival de Alter do Chão, Locca Faria, informou que há produções de várias partes do mundo como o Oriente Médio, América Latina, América do Sul, África e Europa.


"E muitos filmes nacionais e das regiões da Amazônia estão enriquecendo demais o evento. Teremos uma série de apresentações artísticas culturais locais, palestras e a presença de grandes profissionais do cinema, do audiovisual, virão profissionais jornalistas de uma série de canais de televisão nacionais e internacionais, assim como locais. E teremos algo importantíssimo: Serão as rodadas da mesa de negócios, onde as pessoas que inscrevem os projetos no site do Festival e lá eles vão ter a oportunidade de estar à frente dessa direção desses canais para apresentação dos projetos”, explicou.


Sobre o troféu do Festival


O Muiraquitã é considerado por muitos pesquisadores e historiadores como um dos símbolos místicos da Amazônia. É uma peça lendária, um um talismã modelado, com a matéria-prima encontrada nas profundezas dos lagos da região, que as nativas, após ter relações íntimas com os índios, elas os presenteavam com o símbolo agregador da fertilidade e proteção.


"Nós fizemos uma série de audiências públicas em vários lugares e sugeriram que o troféu seria o Muiraquitã por agregar esses valores desta região, principalmente em relação a cultura e a natureza. O troféu Muiraquitã é feito de madeira jacarandá da espécie Dalbergia brasiliensis e com detalhes em ouro para os ganhadores do festival”, disse Faria.


Os troféus foram produzidos pelo artista Rony Borari, da Vila de Alter do Chão, e medem 10x8 cm. Serão entregues aos ganhadores nacionais e internacionais avaliados pela curadoria do festival, nas categorias: longa metragem, média metragem, curta metragem, documentário e aparelho celular smartphone.

Foto:João Ramid/Tuor Pará
Inscrições de voluntários do Festival


Estão abertas as inscrições para a participação de voluntários no Festival de Cinema de Alter do Chão. O formulário de inscrição está no site https://festivaldealterdochao.com.br/


O processo seletivo vai ocorrer no dia 10 de outubro, das 9h  às 17 horas, nas dependências do Conselho Tutelar de Alter do Chão, localizado na Travessa Febrônio Batista Costa, s/n, Alter do Chão, ao lado do terminal rodoviário da Vila. Os voluntários terão as opções de cinco grupos de trabalho, entre eles: recepção nas tendas, mobilização e apoio de palco. Todos os voluntários receberão o certificado de acordo com as horas participadas.


Requisitos para voluntários

 1.Ser comunicativo;

 2. Ter disponibilidade de estar pelo menos em um dos turnos (manhã, tarde ou noite) na Vila de Alter do Chão;

 3. Ser proativo;

 4.Ser pontual;

 5.Ser responsável;

 6.Experiência no audiovisual;

 7.Domínio de inglês intermediário será considerado um diferencial.


Mais detalhes sobre o Festival Internacional de Cinema, acesse: https://festivaldealterdochao.com.br/.

Operação controla incêndio em área de mata próxima a Alter do Chão

O Corpo de Bombeiros, em parceria com o Comando Militar do Norte, do Exército Brasileiro, controlou o incêndio que atingiu uma área de mata conhecida como Capadócia, que fica entre a localidade de Ponta de Pedras e a vila de Alter do Chão, em Santarém, no oeste do Pará. As chamas começaram no sábado (14) e avançaram para a rodovia Everaldo Martins.
Foto:Divulgação/Redes Sociais

Equipes do Corpo de Bombeiros foram deslocadas para a área. Militares que estavam de folga foram acionados para ajudar no trabalho. A ação ao longo do ramal teve como objetivo evitar que o fogo se propague para a comunidade de Ponta de Pedras. O problema maior é o clima seco, já que não chove na região há bastante tempo.


O trabalho é monitorado também por equipes da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas).


O governador Helder Barbalho solicitou à Polícia Civil que abra inquérito para investigar as causas do incêndio.
Foto:Divulgação

Novo foco


Um novo foco de incêndio foi identificado pela equipe do Corpo de Bombeiros na região de Santarém, neste domingo (15). Cerca de 100 militares, brigadistas e homens do exército atuam na região para combater as chamas.


Segundo informações do comandante da corporação, Hayman Souza, o novo foco é em uma ilha próxima a Ponta de Pedras. O local é de mata fechada e difícil acesso. Por estar perto do rio, o vento atrapalha o trabalho dos agentes, já que facilita que as chamas se espalhem.


No local não há sinal de telefone celular, o que também prejudica a comunicação e o trabalho das equipes.

Santarém está há mais de um mês sem registro de homicídios, aponta polícia

A Polícia Civil contabilizou, nessa terça-feira (30), mais de um mês sem registros de homicídios em Santarém, município da região do Baixo Amazonas, no oeste do Pará. O último caso de homicídio ocorreu no dia 28 de junho, na comunidade Pajuçara, zona rural do município, e já foi esclarecido pela polícia.