Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Segunda, 10 Mai 2021

Programa Jovens Embaixadores 2021 está com inscrições abertas

O público alvo do são jovens empreendedores que, por meio de iniciativas e ações criativas e inovadoras, geram benefícios e ajudam a promover o bem-estar social

Prefeito David Almeida determina a retomada na entrega do cartão "Nossa Merenda"

A Semed entregou 163.600 cartões aos estudantes, mas a distribuição foi interrompida após o crescimento no número de casos de infectados e mortos pela Covid-19 em Manaus

No Acre, Programa Escola Conectada beneficia instituições rurais e indígenas

O programa leva internet via satélite para inclusão dos alunos nesta rede de conhecimento.

Programa online de atividades físicas está disponível a pessoas com deficiência

Com exercícios simples e com linguagem de fácil entendimento, o programa é direcionado a cadeirantes, paralisados cerebrais, amputados e deficientes visuais

Programa Nobre: moda, saúde e eventos sociais do Maranhão na tela do Amazon Sat

Apresentado por Madalena Nobre, o programa é voltado para o segmento social, moda, beleza, decoração, educação, eventos empresariais e variedades

Aulão na Rede é uma das novidades da programação do Amazon Sat

As provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) serão aplicadas nos dias 3 e 10 de novembro deste ano. Para auxiliar os estudantes que vão prestar a prova, o canal Amazon Sat colocou em sua grade o programa “Aulão na Rede“. Ao todo, são 39 episódios que abordam os principais temas que estarão no Enem.


O “Aulão na Rede“ é um projeto do Grupo Rede Amazônica que tem o objetivo de tirar as principais dúvidas dos estudantes antes da aplicação do Enem. Na televisão, o Aulão vai incentivar os alunos da Amazônia que estão se esforçando para ingressar em uma universidade.
Foto: Reprodução/Amazon Sat

De acordo com o gerente de programação e conteúdos especiais, Anderson Mendes, a ideia do programa é aumentar o alcance do Aulão, que conta com uma versão online, mas é pouco acessado no interior devido a conexão. “É uma forma de ajudar os ribeirinhos que não tem internet, mas pode sintonizar no Amazon Sat. Espero que o nosso trabalho renda bons frutos, pois, todos devem ter uma educação de qualidade”, contou.


O produtor do Amazon Sat, Josemar Freitas, acompanhou a gravação de todos os episódios. Ele contou ao Portal Amazônia que foram seis dias para produzir e gravar o material para o Aulão na Rede. “Acredito que trabalhar na produção do “Aulão da Rede" é gratificante por saber que dê certa forma estou colaborando com a educação na Amazônia. Além de reaprender muitos assuntos que estudei no ensino média”, revelou.

Horário

Química, física, história do Brasil, geografia, literatura, matemática, língua portuguesa,  história geral, filosofia e sociologia, redação, biologia, espanhol e inglês, são as matérias que serão ministradas por 25 professores. O Aulão na Rede vai ao ar, todas as terças-feiras e quintas-feiras, a partir das 9h (horário de Manaus), pelo Amazon Sat, com reapresentações no mesmo dia de exibição, às 17h.

Presencial

E a partir desta sexta-feira (13) os interessados em participar do Aulão na Rede presencial pode se inscrever no site oficial. O evento vai acontecer nos dias 2 e 3 de outubro, das 13h às 18h. As inscrições serão abertas a partir das 11h de sexta e ficarão disponíveis até o dia 17 de setembro.

Os primeiros 1.000 inscritos receberão um e-mail de confirmação e deverão fazer a retirada das pulseiras de identificação nos 18 e 19 de setembro (quarta-feira e quinta-feira) das 09h às 12h e das 14h às 17h. Caso o candidato inscrito não faça a retirada nos dias e horários informados, sua inscrição será automaticamente cancelada. As aulas serão ministradas na Plenária do Studio 5 - Centro de Convenções.

Amazon Sat

O Canal que é a cara e voz da Amazônia e do amazônida, pode ser assistido por mais de 50 cidades na região, por TV Aberta e a cabo.

Em Manaus (AM), canal digital 44.1, em Porto Velho (RO) no canal digital 22.1, em Boa Vista (RR) no canal 23.1, em Rio Branco (AC) no canal 31.1, e em Macapá (AP) no canal 29.1. Em Belém (PA) pela ORM Cabo, canal 24, ou através do youtube.

Governo de RO regulariza mais de três mil imóveis por meio de programa habitacional

O Programa Papel Passado foi lançado na tarde desta terça-feira (3) em Rondônia. É uma parceria entre o Governo Federal, o Governo do Estado e prefeituras, que contempla 30 mil moradores com o programa de regularização fundiária urbana.

Programa ID Jovem oferece benefícios e descontos para jovens de Rondônia

O programa Identidade Jovem (ID), da Secretaria Nacional da Juventude, é desenvolvido em parceria com os Estados e atende jovens com idade entre 15 e 29 anos. Em Rondônia, mais de 15 mil jovens tem sido atendidos pelo programa que oferece vários benefícios, como meia-entrada em eventos artísticos culturais, esportivos, etc. A entrevista é com o consultor da Unesco e Mobilizador Estadual Identidade Jovem Rondônia, Luiz Paulo Assumpção.

Fernanda Lima deixa o 'Popstar' e substituta é confirmada; confira

Formato original da Globo que fez sucesso em 2017, a segunda temporada de "PopStar" terá uma nova apresentadora. Taís Araújo chega para comandar o reality que dá chance para artistas e personalidades de diferentes áreas mostrarem seu talento na música. A competição, que tem estreia prevista para setembro na Globo, tem direção artística de Creso Eduardo Macedo e direção geral de Flavio Goldemberg. Taís diz que já era fã do programa e que está ansiosa e muito feliz com o novo projeto.
Foto:Reprodução/iBahia
“O PopStar é diferente de tudo que já fiz na minha carreira, um desafio irrecusável e que me deixou muito honrada. E um desafio também porque substituir minha amiga Fernanda Lima, que sempre foi brilhante em sua condução, exige responsabilidade. Eu sempre fui fã do programa e me lembro de ter ligado para ela para dizer o quanto vibrava a cada semana. Apesar de já ter apresentado outras atrações e de já ter me emocionado com o público que me acompanha nas telinhas e nos palcos, agora terei a emoção de uma plateia e a emoção de meus colegas e seus talentos. É realmente um presente e espero aprender e entreter com alegria nesta minha nova função”, comemora Taís.

Fernanda Lima, que apresentou a 1ª temporada, vai se dedicar a Amor & Sexo, já que a exibição do programa, que estreia em outubro, coincide com a do reality musical. “O PopStar foi uma etapa linda em minha vida, onde eu me sentia parte do domingo das famílias e dos sonhos dos artistas. Essa temporada vai ser diferente: enquanto eu me dedicarei ao Amor & Sexo, vou poder admirar os cantores e torcer pelo sucesso da Taís, como ela fez comigo de maneira tão carinhosa”, diz.

Vou mostrar quem eu sou de verdade', diz Pabllo Vittar sobre novo programa

Foto:Reprodução/iBahia
A drag queen mais famosa do país agora tem um programa para chamar de seu, o "Prazer, Pabllo Vittar”, que estreia no Multishow nesta terça-feira, dia 1º, com cinco episódios. Na atração, a pop star vai abordar temas como família, personalidade, ídolos, bandeiras e futuro com seus convidados. Preta Gil e seu filho, Francisco, abrem a rodada de entrevistas. A apresentadora também revelará detalhes de sua intimidade.

— Vou mostrar mais do Pabllo Rodrigues da Silva, porque a Pabllo Vittar vocês já conhecem. Quando eu era criança brincava de apresentar clipe, mas nunca imaginei ter um programa. Estou muito ansiosa e feliz. Vou poder contar mais da minha história. Sou comunicativa, gosto de conversar e vou mostrar quem eu sou de verdade. É como se eu estivesse em casa — resume a artista, deixando claro que polemizar não é a intenção: — Vou tratar de assuntos necessários, mas não diria polêmicos. O objetivo é levar conscientização para a casa das pessoas, mostrar que a gente, da comunidade LGBT, pode fazer o que quiser.

Com relação aos haters que a perseguem na internet, e aos críticos de plantão, Pabllo garante não se preocupar. E ainda faz piada. — As pessoas sempre vão falar bem e mal. Estou preparada porque não é de hoje que eu passo por isso. Amo os haters porque eles me dão audiência. Então, continuem! Mas se querem falar mal, usem a hashtag do programa! — brinca.

No cenário, um closet foi montado para a preparação de figurino e maquiagem da apresentadora. O estúdio tem ainda um ambiente intimista para as entrevistas. — Não é só uma transformação de rosto, meu jeito vai mudando quando me monto. É como se eu pudesse mostrar para vocês uma coisa que eu não teria coragem de cara limpa, que é cantar e passar uma mensagem do meu jeito. A Pabllo Vittar me dá autonomia para eu fazer o que quero, me dá voz. É uma transformação de dentro para fora — destaca.

Estrela no SBT, Larissa Manoela participa do Conversa com Bial

O programa Conversa com Bial desta quinta-feira (14) tem gostinho especial. O jornalista conversa com a estrela teen Larissa Manoela, em sua primeira aparição na Globo. A atriz vai falar sobre o filme Fala Sério, Mãe!, protagonizado por ela e por Ingrid Guimarães, que também estará no momento da entrevista, participando do papo triplo com Pedro Bial.
Foto:Reprodução/iBahia
Baseado no livro homônimo de Thalita Rebouças, a produção estreia no dia 28. Liberada pelo SBT, Larissa brincou  nas redes sociais após a conversa: "Mãe, estou na Globo", e acrescentou que a conversa foi ótima. Já Ingrid agradeceu a Sívio Santos: "Silvio a gente te ama, liberou Lari", disse. Ela deve participar também dos programas Altas Horas e Encontro com Fátima Bernardes, ainda sem datas confirmadas.


Para saber mais acesse o iBahia.

Kassab anuncia que Amazonas será o primeiro a receber Programa 'Internet para Todos'

Com início previsto para janeiro de 2018, o Programa 'Internet para Todos' tem como objetivo levar internet banda larga para 40 mil escolas, hospitais e postos de saúde em 500 municípios do País. Em visita à Manaus (AM) nesta quinta-feira (7), o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Gilberto Kassab, anunciou que o Amazonas é o primeiro Estado que receberá o programa. Projeto é uma parceria entre o MCTIC e o Ministério da Defesa, com investimentos estimados em R$ 2,7 bilhões. 

Alunos do Agnus Dei participam da Feira de Livros do Sesc

Os alunos do Centro Educacional Agnus Dei (CEAD) participaram nesta sexta-feira (13) da 32ª Feira de livros do Sesc. No evento, os estudantes assistiram a um espetáculo infantil, conheceram mais sobre astronomia e ouviram histórias da Amazônia. 

De acordo com a coordenadora do Agnus Dei, Josiléia Saraiva, o passeio faz parte da programação especial do Dia das Crianças do CEAD. Na última semana, a escola realizou várias atividades, como por exemplo, a feira de livros, cine pipoca e um baile a fantasia. “Queremos que nossos estudantes aproveitem a data, afinal as crianças merecem se divertir”, contou.

Sobre a participação na Feira de Livros do Sesc, Josiléia, afirmou que é importante que os alunos estejam sempre ligados na literatura. “A leitura é um dos principais caminhos para a estrada do conhecimento. Através das atividades do Sesc, podemos perceber que as crianças aprendem brincando. Isso é de suma importância para o desenvolvimento deles”, disse a coordenadora. 
Foto: Diego Oliveira/Portal Amazônia 
Foto: Diego Oliveira/Portal Amazônia 
Foto: Diego Oliveira/Portal Amazônia 
Foto: Diego Oliveira/Portal Amazônia 
Foto: Diego Oliveira/Portal Amazônia 
Foto: Diego Oliveira/Portal Amazônia 
Foto: Diego Oliveira/Portal Amazônia 
Foto: Diego Oliveira/Portal Amazônia 
Foto: Diego Oliveira/Portal Amazônia 
Foto: Diego Oliveira/Portal Amazônia 
Foto: Diego Oliveira/Portal Amazônia 
Foto: Diego Oliveira/Portal Amazônia 
Foto:Diego Oliveira/Portal Amazônia 
Foto: Diego Oliveira/Portal Amazônia 
Foto: Diego Oliveira/Portal Amazônia 
Foto: Diego Oliveira/Portal Amazônia 
Foto: Diego Oliveira/Portal Amazônia 
Sobre o Agnus Dei

O Centro Educacional Agnus Dei foi criado em fevereiro de 2006 e tem como proposta educacional 'Sabedoria, Respeito e Compromisso em Educação Infantil e no Ensino Fundamental'. A escola oferece desde o berçário ao Ensino Fundamental I, e conta com um programa de estimulação e cardápios personalizados, pela manhã, tarde e alternativo (até às 15h) e integral (até às 17h30).

A escola oferece ainda serviços de pedagogia, pediatra, nutrição, psicopedagogia e enfermagem, aulas de natação, judô, dança e informática são oferecidos às crianças, e uma super colônia de férias no mês de julho e dezembro que acorre todos os anos. A escola está localizada na Avenida Rio Mar, n° 38, no bairro Vieiralves. Mais informações sobre matrículas e calendário escolar podem ser obtidas através dos telefones (92) 3584-5458, (92) 3584-2815 ou (92) 99493-5066.

Ministério destaca corredores ecológicos com programa Conectividade de Paisagens

Diretor do Departamento de Áreas Protegidas do Ministério do Meio Ambiente, Warwick Manfrinato. Foto: Duda Menegassi.
O Ministério do Meio Ambiente (MMA) assinou, no final de junho, uma Portaria (Portaria MMA n°229/2017) que institui um Comitê e Grupo Técnico (GT) para formular e implementar o Programa Conectividade de Paisagens. A meta do comitê é construir um programa de Estado que pense e ordene a conectividade territorial, tanto do ponto de vista da biodiversidade e da conservação, quanto do humano e do uso do solo. Por isso, apesar de ter sido criada dentro do âmbito do MMA, a Portaria convida outros ministérios, como o da Agricultura, para se juntarem à mesa de discussões.

Nas vésperas da primeira reunião oficial para dar início à construção do programa, o diretor do Departamento de Áreas Protegidas do Ministério do Meio Ambiente, Warwick Manfrinato, um dos articuladores do programa, foi entrevistado pelo ((o))eco. Manfrinato explicou que “o objetivo do programa é reunir projetos que hoje são operados de maneira independente e desconectada e trazê-los para dentro de uma estrutura de conexão institucional”.

Ainda de acordo com ele, existem áreas prioritárias, como a costa oeste do Brasil, que liga o Pantanal com a Amazônia. A consolidação de corredores no sentido norte - sul para facilitar a migração das espécies diante das mudanças climáticas também é uma das pautas em destaque no programa.

Como surgiu a iniciativa do Programa Conectividade de Paisagens?

Warwick Manfrinato: Os corredores ecológicos estão sendo discutido no mundo todo, principalmente nos países signatários das convenções do Clima e da Biodiversidade. No Brasil não é diferente. O Ministério do Meio Ambiente (MMA) trata há algum tempo desse tema de corredores do ponto de vista ambiental e da conservação. O programa não surgiu, portanto, do nada. Há dois anos, uma iniciativa da Universidade Federal de São Paulo (USP) propôs à várias organizações, inclusive ao governo federal da época, que se iniciasse uma discussão sobre corredores ecológicos. 

A proposta foi liderada pelo então professor José Pedro de Oliveira Costa, atual Secretário de Biodiversidade. Quando ele assumiu a pasta, ele propôs diretamente ao ministro, José Sarney Filho, transformar essa iniciativa em um programa com maior amplitude e espectro de ação. Percebemos que os projetos em andamento poderiam ser perenizados através do estabelecimento de um programa. Essa transição de um projeto de governo para um programa de Estado é uma das principais direções norteadoras da discussão que vem ocorrendo nesses últimos meses dentro do MMA, juntamente com outros ministérios, como o da Agricultura, da Defesa e das Relações Exteriores.

Nós tentamos fazer com que os objetivos do programa sejam amplos o suficiente para que ele tenha uma sobrevida para além do próprio MMA. O Programa Conectividade de Paisagens, como vem sendo desenvolvido e proposto, tenta conciliar lados aparentemente conflitantes para ampliar seu alcance. O próprio secretário de Áreas Protegidas foi falar com os secretários do Ministério da Agricultura, para que esse olhar sobre o problema de degradação ocorra de uma forma em que os potenciais da agricultura e da conservação possam ser maximizados, cada um no seu campo, porém de maneira dialogada.

Qual a estratégia para tirar o programa do papel?

Warwick Manfrinato: A Portaria n° 299/2017 que dá início ao programa foi publicada semana passada, no dia 23 de junho. Antes disso, o Programa de Conectividade de Paisagens já havia sido anunciado pelo ministro Sarney Filho no México, na Convenção da Biodiversidade, em dezembro do ano passado. Ao longo desse semestre, nós trabalhamos na articulação do programa, que será coordenado pela Secretaria Executiva do MMA, já que não integra somente assuntos de interesse da conservação e conectividade no sentido físico, mas também envolve questões de articulação institucional. O objetivo do programa é reunir projetos que hoje são operados de maneira independente e desconectada e trazê-los para dentro de uma estrutura de conexão institucional.

O programa será um lugar de discussão e avaliação dessas iniciativas frente a outras secretarias que também possuem voz naquela temática específica. Por exemplo, a questão de Reserva Legal e de Área de Preservação Permanente (APP) hoje é tratada principalmente dentro de um departamento do MMA e no Serviço Florestal Brasileiro através do CAR (Cadastro Ambiental Rural). Haverá um fórum de discussão onde a política pública do Cadastro vai dialogar com o Departamento de Áreas Protegidas quando o tema envolver questões referentes ao Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC).

Essa relação proposta pelo programa atuará em duas instâncias operacionais. Uma será o Comitê Diretivo, composto por secretários, pelos presidentes das autarquias e pelos diretores de diferentes divisões do MMA. E o Grupo Técnico, composto por servidores de cada uma dessas divisões e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, do Ministério das Relações Exteriores e do Ministério da Defesa. Esse grupo irá estabelecer as diretrizes do programa e discutir as questões operacionais e controversas do dia-a-dia.

Segundo o texto da Portaria nº 229/2017, “O Programa a ser implementado tem como objetivo central promover a integração de políticas públicas que propiciem a conectividade entre as áreas naturais protegidas e os seus interstícios, visando reduzir os efeitos da mudança do clima sobre a biodiversidade, com ênfase nas condições de adaptabilidade das espécies, bem como assegurar a sustentabilidade dos processos produtivos relacionados, contemplando questões afetas ao clima, água, florestas, aspectos socioambientais, econômicos e culturais”.

A portaria foi publicada, agora o próximo passo é reunir um grupo de trabalho para construir esse programa. Como funcionará esse processo?

Warwick Manfrinato: A ideia do Programa Conectividade de Paisagens é que ele possua múltiplos autores. Ele não foi desenhado por nós e repassado às outras instâncias. O que nós fizemos foi um esboço de uma proposta que foi discutida com todos os secretários preliminarmente. Foram diversas reuniões onde os diferentes grupos trouxeram documentos, textos e opiniões. E em maio nós realizamos uma reunião final onde houve o alinhamento dessas contribuições. A partir disso, nós desenhamos a proposta da Portaria, que prevê a construção do programa de forma conjunta com seus diferentes atores, inclusive de fora do MMA. Não é uma Portaria interministerial. É uma Portaria do Ministério do Meio Ambiente, mas que convida os outros ministérios para contribuir. Inclusive, ela prevê a participação do setor privado na mesa de discussões.

A partir da data de publicação, nós temos um prazo de 120 dias para consolidar a estrutura do programa e encaminhar a proposta. A primeira reunião do Grupo Técnico que irá construir o programa está marcada para dia 4 de julho. Com a aprovação do programa, ele entrará em operação, e será implementado e executado dentro de uma ordem multi-mandatária. Nosso planejamento é de longo prazo, para os próximos 10, 15 e 20 anos, para que ele possa ser continuado por quem quer que venha futuramente a assumir a pasta de Meio Ambiente.

Quais são os pontos focais e prioritários do programa?

Warwick Manfrinato: Existem características físicas e geográficas que precisam ser consideradas, como rios, montanhas e biomas. Existem também as características humanas, que não podem ser ignoradas, porque são elas que levam à degradação ou à conservação. Como nós ordenamos tudo isso é a grande questão do programa. Sob a ótica de prioridades, nós obviamente precisamos olhar para o que ainda existe de área preservada; e para os grandes campos de ocupação transformados pelo uso da agricultura e pecuária; e pensar como nós unimos regiões demasiadamente desconectadas. Nós temos, por exemplo, a Calha Norte, a Calha do São Francisco e a Calha do Rio Guaporé, na fronteira com a Bolívia. 

Toda a região que liga o Pantanal à Amazônia, na nossa fronteira oeste, é uma região prioritária - onde já foram reconhecidos, inclusive, vários Sítios Ramsar. No centro do país existem rios como o Araguaia, o Xingu e o São Francisco, que naturalmente criam ligações entre os biomas no sentido norte-sul. Porque além da Calha Norte, que seria um corredor leste-oeste, também tem sido uma preocupação fazer essa conexão norte-sul. Porque isso vai de encontro com outra prioridade que é a questão climática e a adaptação às mudanças que virão. 

Nós precisamos proteger os corredores norte-sul porque nas próximas décadas haverá a necessidade de migração das espécies para os polos. Esse é um assunto muito discutido na Convenção do Clima que precisa ser ordenado na Convenção de Diversidade Biológica também. Quando falamos de corredores, além de priorizar regiões específicas que estão desconectadas do ponto de vista ambiental mais imediato, para garantir o fluxo gênico entre elas, é preciso também pensar no longo prazo, na necessidade de criar esses corredores para facilitar a migração das espécies. Os governos devem tomar essa iniciativa.

Além disso, no Programa Conectividade de Paisagens há diferentes níveis de prioridade. Existe a prioridade biológica de regiões específicas e zonas de encontro entre biomas, e também os locais de interesse humano e cultural. Existem corredores culturais, como as estradas, que também precisam ser observados à luz da conectividade. O programa é uma iniciativa multidimensional e multidisciplinar, que precisa ser construída com muitas cabeças e visões distintas. O programa busca integrar não só áreas, mas ações e instituições.

De que forma o Cadastro Ambiental Rural (CAR) pode ajudar a incluir propriedades privadas no projeto de corredores?

Warwick Manfrinato: Essa presença do CAR no planejamento do Programa de Conectividade é uma necessidade, que inclusive já está sendo articulada com o diretor-geral do Serviço Florestal Brasileiro. Não há nenhuma possibilidade de corredores e do programa ocorrer sem a participação do setor privado, dos proprietários e das atividades agrícolas. Recentemente eu estive em uma indústria de açúcar e foi constatado lá que o próprio canavial estava cumprindo o papel de conectividade entre os diferentes fragmentos de floresta nativa daquela região. Existem alternativas para que a atividade agrícola seja menos impactante e mais permissiva à biodiversidade, e técnicas para aprimorar a malha de relações em regiões onde a necessidade de conectividade é mais ampla. 

O programa permitirá a criação de políticas públicas através de incentivos e projetos para que o proprietário possa produzir sem perder de vista a necessidade de proteger um bem que é da sociedade. O proprietário rural cumpre um papel social para além da função econômica de produção. Existem ferramentas que devem ser olhadas à luz da conectividade e o CAR será uma delas. O Cadastro irá fornecer instrumentos e informações para que possamos aumentar as alternativas de diálogo com o proprietário rural.

Até que ponto a implementação de trilhas de longo curso, como a Trilha Transcarioca no Rio de Janeiro, que conecta seis unidades de conservação, pode ser uma estratégia aliada na consolidação de grandes corredores ecológicos?

Warwick Manfrinato: É muito importante evidenciar que não existem corredores se não houver uma ação de conectividade em nível local. Não existe um corredor, qualquer que seja ele, que funcione sem essa visão local. Nós podemos conceber um grande corredor na Calha Norte, mas se os prefeitos, as empresas e os proprietários locais não entenderem que aquilo é importante, eventualmente a degradação vai acontecer. Mesmo com um arcabouço legal robusto, ele não se implementa. Nesse sentido, a ação de trilhas de longo curso é muito importante porque desperta o envolvimento e o engajamento das comunidades que moram ao longo dessa trilha. As pessoas passam a ter, não somente o benefício econômico gerado pela presença da trilha, mas a noção de que aquilo serve a um bem maior. 

E aí sim, de baixo para cima, essa ação de corredor começa a fazer sentido. Áreas protegidas valorizadas por trilhas são essenciais e os trekkings de longo curso são um assunto em emergência, algo que está crescendo até por ação muito diligente do Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio). Nós só iremos conseguir efetivar o programa de corredores se houver essa ação local junto com parques municipais, grupos de voluntariado e outros. Sem isso, faremos algo de gaveta, que não sairá do papel. Nós precisamos ter a visão continental, mas não podemos achar que só isso irá resolver. Esse trânsito em nível local é o que faz o projeto se concretizar.

Já existe alguma previsão de quais seriam as fontes de recurso para financiar o programa?

Warwick Manfrinato: Sim. Em primeiro lugar, apesar de estarmos vivendo um momento orçamentário público muito difícil, o Brasil é privilegiado por seus parceiros internacionais. Existem inúmeras agências internacionais que atuam historicamente no Brasil, como o GEF (Global Environment Facility). Essas agências e interações nos fornecem recursos externos ao orçamento que permitem hoje a instalação e condução de projetos bem-sucedidos, como o ARPA (Programa de Áreas Protegidas da Amazônia), que é financiado por um grupo de doadores, que inclui a Alemanha e a Noruega, e ONGs como a WWF e a Moore Foundation, assim como empresas privadas.

Existem recursos já disponíveis que estão sendo operacionalizados para que a gente faça esse planejamento de médio e longo prazo. Por outro lado, existem novos recursos em vista. A Fase 6 do GEF acaba ano que vem, e eles já abriram a chamada para Fase 7. Nós estamos planejando para que a submissão ao GEF de uma nova demanda brasileira de recursos tenha uma estrutura muito ligada à questão da conectividade, tanto marinha quanto terrestre. Na região marinha nós queremos construir corredores como, por exemplo, Vitória – Trindade, no Espírito Santo. 

A Ilha de Trindade, que fica bem longe do continente, é uma cordilheira submersa e nós estamos olhando para ela como um corredor ecológico que será contemplado no Programa Conectividade de Paisagens. Esse planejamento irá estruturar nossas propostas para angariar recursos externos. Ao mesmo tempo, nós precisamos enxergar como é que os orçamentos federal, estaduais e municipais podem vir a partir do reconhecimento pelas jurisdições estaduais e municipais da importância do programa e do que ele representa.

Programa Primeira Infância Ribeirinha chega a 2,6 mil crianças no Amazonas

Agentes comunitários de saúde do município de Itapiranga (227 km de Manaus), no Amazonas, receberam na última semana capacitação para atuar no programa Primeira Infância Ribeirinha (PIR), da Fundação Amazonas Sustentável (FAS).

Durante o treinamento, 25 agentes de saúde foram formados, dentre os quais 11 são residentes da área rural, enquanto 14 da área urbana. Foi a segunda vez que Itapiranga recebeu o treinamento, na primeira vez que o PIR atua na área urbana de um município do Estado.

A capacitação teve como objetivo a formação de agentes de saúde, grupo gestor e lideranças comunitárias para atuarem no Programa Primeira Infância Ribeirinha. O treinamento foi ministrado por profissionais da área de nutrição, enfermagem e assistência social e contou com atividades que aliam a teoria e a prática, com enfoque ao modelo de visitação e a situação da infância no município. A ideia foi criar um espaço de compartilhamento de experiências, esclarecimento de dúvidas e aprimoramento técnico.
Foto: Rhamilly Amud/FAS
De acordo com a coordenadora do programa, Rhamilly Amud, a capacitação em Itapiranga representa um crescimento de mais de 77% de crianças atendidas pelo Programa Primeira Infância Ribeirinha, que passará a atender mais 1139 crianças, totalizando 2609.

"A ideia é levar a formação de agentes de saúde para outras áreas de atuação da FAS, ainda este ano. Esperamos seguir formando agentes na Floresta Estadual (Florest) de  Maués, Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Rio Negro, Juma, Anamã, Catuá Ipixuna e Uatumã ao longo do segundo semestre", enfatiza.

Programa Primeira Infância Ribeirinha

O PIR tem como finalidade o desenvolvimento integral da criança na primeira infância, que compreende a faixa que vai desde a gestação até os seis anos de idade, por meio da integração das Políticas Públicas desenvolvidas no âmbito da saúde, educação e assistência social do estado e dos municípios. O projeto é desenvolvido em parceria com a Samsung e Johnson & Johnson.

Programa Manaus + Saudável realiza pesagem motivacional na Ponta Negra

Foto: Divulgação/Manaus Mais Saudável
Neste domingo (5) o programa Manaus + Saudável realizará às 8h, no Anfiteatro da Ponta Negra, a primeira pesagem motivacional. O programa reúne participantes de todas as faixas etárias para participar de um programa de emagrecimento. Neste domingo aproximadamente 120 participantes devem subir na balança para conferir seus resultados com um mês de programa.

A pesagem motivacional estimula os participantes a continuarem focados na redução de peso. Esta etapa premiará os 10 melhores colocados de ambos os sexos, com diversas cortesias entre diárias em hotéis, kits de suplementos, sessões de estéticas oferecidas pelos patrocinadores. Todos os participantes serão avaliados pelos quilos perdidos, e essas medidas devem auxiliar nos ajustes de suas dietas e atividade física.
Foto: Divulgação/Manaus Mais Saudável
O Programa

O Manaus + Saudável já eliminou mais de 4 toneladas de gordura nas edições anteriores e tem o objetivo de eliminar mais de 1 toneladas nesta edição. O programa consiste na participação de pessoas comuns com objetivos de perda de peso, que se submetem a exames médicos e avaliação corpórea, em seguida iniciam consultas com a equipe multidisciplinar do programa, composta por profissionais da área educação física, nutrição, quiropraxia, fisioterapia e psicologia

O programa tem duração de 90 dias e ao final da edição premiará os campeões na perda de peso e percentual de gordura, seus personais e nutricionistas, com quantias em dinheiro que somados totalizam R$ 15 mil. Os participantes são divididos em equipes sob a responsabilidade de diversas academias parceiras espalhadas pela cidade. O idealizador e coordenador do Manaus + Saudável é o educador físico Marcelo Belota, que criou o programa com o intuito de ajudar pessoas que querem perder peso e hoje carrega o título de “Maior programa de emagrecimento do Brasil”.

Eduardo Sterblitch reforça programa Amor & sexo e diz: 'Não tive muitas parceiras'

Novidade na bancada do 'Amor & sexo', que volta para a décima temporada no dia 26, na Globo, o humorista Eduardo Sterblitch brinca ao falar da nova função. Ele diz ter pouco conhecimento sobre os temas tratados no programa apresentado por Fernanda Lima. "Sei pouco sobre amor e sexo. Estou casado há um ano e meio e só agora estou descobrindo o amor. Eu não tive muitas parceiras, não fui comedor", reconhece.
Foto: Reprodução
Casado com a atriz Louise D'Tuani, Sterblitch conta que sua principal intenção no programa é levar "o máximo de risada e discussão". Ele também faz parte da equipe criativa da atração. "Sou um cara de ideias", afirma o ator, conhecido pelos personagens César Polvilho e Freddie Mercury Prateado, do “Pânico”, onde trabalhou por 9 anos. "A gente dava duro para botar um programa semanal com três horas de conteúdo no ar", revela.

Ele brinca mais uma vez ao comparar o antigo emprego com o atual. "Saí do programa mais machista da televisão para o mais feminista", brinca.

Novidade da temporada na bancada do "Amor & sexo", o humorista estará ao lado da atriz Mariana Santos, do apresentador Otaviano Costa, do ator José Loretto, da sexóloga Regina Navarro Lins e do estilista Dudu Bertholini. Já o jornalista e escritor Xico Sá deixa o programa. "Parte daquela galera está no programa desde a primeira temporada. Já gravamos duas edições e fiquei à vontade. Eu faço o que tiver que fazer, o que render para o programa", conta.

Além de gravar o programa, o ator está viajando pelo Brasil com o espetáculo "Sterblitch não tem um talk-show". E poderá ser visto nos cinemas a partir desta quinta, dia 19, com a comédia "Os penetras 2", ao lado de Marcelo Adnet e Mariana Ximenes. "Acho que estou me aceitando mais. Fiquei orgulhoso de mim neste filme. Andrucha (Waddington, diretor) me fez ficar bom", finaliza. Saiba mais no iBahia.

Cancelado, "Superstar" dará lugar ao "Tamanho Família" na grade da Globo

Sucesso na primeira temporada, o Tamanho Família foi o programa escolhido pela Globo para ocupar o lugar do Superstar. O programa apresentado por Fernanda Lima estava sofrendo derrotas no Ibope e acabou cancelado. A emissora até tentou mudar o horário na terceira temporada, das noites para as tardes de domingo, mas a audiência seguiu decepcionando. Outro fator que contribuiu para o término da atração foi o gasto com royalties.
Foto: Divulgação/Gshow

Assim, a Globo pretende desenvolver seu próprio reality musical, passando a se tornar exportadora do formato. Ainda não é certo se o resultado entrará, de fato, na grade do canal, mas há a possibilidade de exibição no segundo semestre do ano.

O Tamanho Família, por outro lado, foi um sucesso na primeira temporada. No formato, participaram personalidades como Anitta, Sandy, Fernanda Gentil e Isis Valverde, que, juntamente com alguns familiares, entravam em brincadeiras e homenagens. Saiba mais no iBahia.

Chamada da nova temporada do 'Amor & Sexo' agita a internet

A décima temporada de “Amor & sexo” vai estrear em janeiro e tem tudo para deixar o verão da sua televisão ainda mais quente. O anúncio foi feito pela própria apresentadora Fernanda Lima no comercial liberado pela Globo na noite desta terça-feira (28). Na chamada, a loura e vários dançarinos fazem uma coreografia lacradora ao som de “Run the world (girls)”, de Beyoncé.

Foto: Reprodução/Youtube

“A gente tem fôlego para mais uma. Cair na rotina, nem pensar! Vai começar mais uma temporada de ‘Amor&sexo’. Garanto que vai ser bom para você também”, diz Fernanda na chamada.

Pouco tempo após o anúncio, vários fãs do programa usaram seus perfis no Twitter para comemorar a volta da atração, que teve os dez episódios da última temporada exibidos entre janeiro e abril deste ano. Saiba mais no iBahia.

Regina Casé terá um novo programa na Globo em 2017

Regina Casé terá um novo programa na Globo em 2017. De acordo com um comunicado enviado à imprensa, uma equipe de criação trabalha em um programa que deve ir ao ar durante a semana na linha de shows de auditório. "Quero manter a relevância do conteúdo e seguir visitando a casa de pessoas anônimas", afirma a apresentadora. 

Foto: Reprodução/Tv Globo

Além disso, com narração de Regina Casé, o documentário Fonte da Juventude acaba de ganhar um formato de série no Fantástico, da TV Globo. Cada um dos quatro episódios narrados por Regina Casé mostra os benefícios de uma dieta rica em frutas, verduras, legumes para a promoção da saúde. Saiba mais no iBahia.