Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Domingo, 09 Mai 2021

Conheça seis plataformas que oferecem cursos on-line gratuitos para professores

Para uma educação de qualidade, professores precisam estar em constante aperfeiçoamento dos seus saberes. Esta é a percepção de 69% dos profissionais, que consideram a formação continuada como muito importante, de acordo com a pesquisa Profissão Docente, realizada pelo Todos Pela Educação e Itaú Social.

Professores da Amazônia podem se inscrever em projeto para pedir colaboração extra nas escolas

Com o objetivo de envolver a comunidade na educação de crianças e adolescentes em escolas públicas, o projeto Quero na Escola Especial Professor, uma parceria com a Fundação SM, está com inscrições abertas até 10 de setembro. Professores dos estados da Amazônia Legal também podem enviar seus pedidos, informando que gostariam de receber voluntários em suas escolas para ajudar em algum projeto ou promover uma atividade extraordinária. 

Professores ensinam disciplinas curriculares levando cultura da Amazônia para a sala de aula

Professores e professoras do município de Tefé, no Amazonas, deram início à realização de atividades do projeto pedagógico Bacia Amazônica: Conectividade, Migrações e Ciência Cidadã em sala de aula. O objetivo do programa é desenvolver a cidadania e a educação ambiental através de temas conhecidos pelos alunos, moradores da região do Médio Solimões, na Amazônia Central. Disciplinas como português, matemática, biologia e história também são contempladas nas atividades educativas.

Paraense recebe prêmio de melhor professora do Brasil

A professora paraense Lília Melo ganhou, nesta quinta-feira (29), o prêmio de melhor professora do Brasil, na categoria Ensino Médio, durante a cerimônia da XI edição do Prêmio Professores do Brasil. Lília desenvolve um trabalho dentro de uma escola da periferia de Belém do Pará.

Foto:Acervo Pessoal/Lília Melo

Emocionada, durante a entrega do Prêmio, a professora ressaltou, durante o discurso, que essa conquista não é só dela, mas de todos que fizeram parte dessa história.


"Eu gostaria de falar que quem sobe nesse palco agora são todos os meninos e as meninas de periferia, onde a mídia massificada tenta pregar que somos alvo de extermínio, mas que temos muita produção cultural. Tem umas paravras que eu não vou conseguir dizer como elas realmente são, mas vou conseguir dar o recado. As rosas da resistência eles nascem no asfalto e nós vamos colhê-las de punho cerrado, para fazer valer a nossa existência. Marielle Franco, viva sempre e esteja sempre presente, presente, presente!. Quem tá aqui agora é o bairro da Terra Firme, que é alvo de extermínio, mas nós temos muito mais poesia e produção cultural no coração do que morte. Nós temos muito amor. E é com amor e com poesia que a gente vai vencer o extermínio", disse Lília.
Foto:Acervo Pessoal/Lília Melo

O projeto “Terra Firme: Juventude periférica - Do extermínio ao Protagonismo!” é desenvolvido pela Lília na Escola Estadual de Ensino Infantil, Fundamental e Médio Brigadeiro Fontenelle, que fica no bairro da Terra Firme, em Belém, e incentiva a produção de conteúdos audiovisuais pelos próprios alunos, pensados por eles, e desenvolvidos a partir da realidade e cotidiano de onde vivem.