Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Quinta, 13 Mai 2021

10 lugares na Amazônia que parecem portais de um mundo mágico

Quem já leu os livros ou já assistiu alguns dos filmes da saga Harry Potter já deve ter imaginado o potencial que a Região Amazônica tem para inspirar cenários de um mundo mágico. 

​Ponte entre Brasil e Peru é liberada e imigrantes retornam a abrigos no Acre

Tentando sair do Brasil, cerca de 600 imigrantes se concentraram na ponte em 14 de fevereiro

Assis Brasil, no Acre, decreta calamidade após conflito com imigrantes

A situação se agravou após conflitos envolvendo forças militares peruanas e cerca de 400 imigrantes, a maioria haitianos

Imigrantes voltam para o Acre após invadirem cidade peruana

O objetivo do grupo era atravessar para o lado peruano da fronteira e, de lá, e seguir para o Equador e México

Imigrantes seguem acampados em ponte do AC que faz fronteira com Peru

Autoridades afirmam que previsão é que mais imigrantes cheguem e pedem intervenção do governo federal para resolver situação

Representantes de nove países reinstalam o Parlamento Amazônico

Criado em 17 de abril de 1989, o Parlamaz funcionou por alguns anos, mas acabou desmobilizado. A ideia de reativá-lo, depois de oito anos inativo, voltou em 2019

(Foto: Odair Leal/Secom-AC)

Autoridades brasileiras e peruanas discutem estratégias após contaminação de indígenas por covid-19

Em Santa Rosa do Purus, trânsito de indígenas peruanos e brasileiros pelo rio para as aldeias da região preocupa autoridades sanitárias de ambos os países.

Governo fecha fronteiras terrestres com países sul-americanos

A medida foi recomendada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A justificativa é o risco de contaminação e disseminação do novo coronavírus.

Empresa vai usar balões para levar internet a regiões remotas da Amazônia Peruana

A empresa Loon, subsidiária da Alphabet e ‘irmã’ do Google, assinou um acordo com o programa Internet Para Todos Perú (IpT) para usar balões de alta altitude a fim de expandir o acesso à internet em regiões da Amazônia Peruana. As companhias buscam providenciar o serviço para clientes da Telefónica no Perú em 2020.

Acre e Peru assinam declaração de interesse pela construção de rodovia

O vice-governador do Acre, Wherles Rocha, que esteve recentemente no Peru participando do Congresso Empresarial Amazônico, em Pucallpa, assinou juntamente com o governador de Ucayali, Francisco Pezo Torres, uma declaração de interesse pela construção da rodovia que ligará o Acre ao Peru.


A construção da Rodovia será entre Cruzeiro do Sul à capital da província de Ucayali, Pucallpa, no Peru. Sua extensão será de 230 km,  e tem como objetivo ligar o Acre ao Peru pelo Vale do Juruá, abrindo assim mais uma porta de desenvolvimento econômico para ambas as regiões.
Foto:Divulgação


Na declaração de interesse eles apontam que é necessário construir uma estrada de 230 km ou ferrovia, conectando as cidades de Cruzeiro do Sul via Pucallpa a um porto marítimo do oceano Pacífico, como o porto de Callao, Chamcay, Chimbate e ou Salaverry.


Na declaração, as duas regiões destacam que a construção respeitará o meio ambiente e o ecossistema do território amazônico, com uma preocupação aos povos indígenas que vivem às margens da possível rodovia.


A declaração de interesse será entregue aos presidentes do Peru, Martin Vizcarra, e do Brasil, Jair Messias Bolsonaro. Na declaração é evidenciada a importância para a economia das duas regiões, que poderiam expandir o mercado com os países da Ásia.


“Estamos otimistas com esse projeto, pois ele representa muito para o Acre, que infelizmente vive até hoje na sua economia ligada a um cordão umbilical com o funcionalismo público, pois a expansão econômica privada nunca foi uma política de governo”, destaca o vice-governador.




Presidente do Peru anuncia dissolução do Congresso e convoca novas eleições

O presidente do Peru, Martín Vizcarra, anunciou nesta quarta-feira (1º) a dissolução constitucional do Congresso da República e a convocação de novas eleições parlamentares. Em mensagem transmitida a todo o país, o presidente afirmou que a decisão é um ato constitucional previsto no Artigo 134 da Constituição peruana.


"Diante da negação da confiança e em relação à natureza irrestrita da Constituição, decidi dissolver constitucionalmente o Congresso e convocar eleições para o Congresso”, disse o presidente. “E, finalmente, que seja o povo que defina a quem ele dá a razão, se à maioria parlamentar que eu dissolvi hoje e me opus ou se ele dá a razão ao Executivo escolhendo uma nova maioria ".
Foto:Divulgação/Agência Andina

Nesse sentido, ele disse que o fechamento do Congresso está dentro de seus poderes contidos na Constituição "e busco fornecer uma solução democrática e participativa para um problema que o país arrasta há mais de três anos".


"Encerrando esse estágio de aprisionamento político que impediu o Peru de crescer no ritmo de suas possibilidades. Que essa medida excepcional permita que os cidadãos finalmente se expressem e definam o futuro de nosso país nas urnas", acrescentou.
Linhas governamentais


O presidente lembrou que, há um ano e meio, assumiu a presidência após uma enorme crise institucional gerada em eventos que culminaram na renúncia do ex-presidente Pedro Pablo Kuczynski.


 “A partir do discurso de posse, levantei as linhas centrais do meu plano de governo, com a luta contra a corrupção e o fortalecimento institucional como dois de seus principais pilares. Esse discurso, aplaudido no Congresso, mais tarde foi transformado em um Decreto Supremo, de onde estávamos dando passos para cumprir o compromisso assumido perante os peruanos ”, afirmou.


Ele disse que esse "caminho urgente" para o Peru não seria fácil se o Congresso não estivesse disponível, mas se tornou mais complexo "dada uma oposição sistemática ao desenvolvimento da reforma da Justiça, da reforma política e de qualquer medida que se vá contra os esquemas de impunidade e de proteção de interesses subalternos”.


"Ainda mais, quando a maioria parlamentar recorre a inúmeros argumentos políticos e armadilhas destinadas a prejudicar não o governo, mas a sociedade como um todo", acrescentou.


Forças Armadas e Polícia Nacional expressam apoio a Vizcarra


O Chefe do Comando Conjunto das Forças Armadas e os comandantes gerais do Exército, Marinha, Força Aérea e Polícia Nacional do Peru expressaram seu total apoio à ordem constitucional ao Presidente Martín Vizcarra como Chefe Supremo das Forças Armadas (FFAA) e Polícia Nacional das Forças Armadas (PNP)
Foto:Divulgação/Andina

O chefe do comando conjunto das Forças Armadas, César Astudillo, os comandantes gerais do Exército, Jorge Celis; Marina, Fernando Cerdán e Força Aérea, Rodolfo García, além do chefe da Polícia Nacional, José Luis Lavalle, chegaram ao Palácio do Governo para oferecer seu apoio ao presidente.


Na Casa do Governo, eles reafirmaram seu apoio e reconhecimento a Martín Vizcarra como presidente constitucional.
Pronunciamento da FFAA e PNP


O Comando Conjunto das Forças Armadas, o Exército, a Marinha e a Força Aérea do Peru, bem como a Polícia Nacional do Peru, emitiram pronunciamentos destinados à opinião pública para registrar o reconhecimento de Martín Vizcarra Cornejo como Presidente Constitucional da República e Chefe Supremo das Forças Armadas e da Polícia Nacional do Peru.


No caso das Forças Armadas, indicaram que sua principal missão é garantir a independência, soberania e integridade territorial da República.


Enquanto isso, a Polícia Nacional do Peru afirmou que, de acordo com o artigo 166 da Constituição Política, mantém e restaura a ordem interna e garante o cumprimento das leis e a segurança do patrimônio público e privado em todo o território nacional; e está subordinado ao poder constitucional.


O apoio do alto comando das instituições armadas e da Polícia Nacional do Peru veio depois que o presidente dissolveu constitucionalmente o Congresso da República e convocou eleições parlamentares para janeiro do próximo ano.


O chefe de Estado adotou essa decisão depois que o Parlamento negou a confiança de dois Conselho de Ministros do governo eleitos para o período 2016-2021.






Perú registra dois terremotos nas regiões de La Libertad e Arequipa, durante a madrugada

Dois terremotos de magnitude regular abalaram, na manhã desta quarta-feira (7), diferentes pontos nas regiões de La Libertad e Arequipa, segundo informou o Instituto Geofísico do Peru (PGI). O PGI disse que o primeiro terremoto foi registrado às 2h40, na área costeira de La Libertad, e atingiu uma magnitude de 4,2, com uma profundidade de 32 quilômetros. 

Assim como no Brasil, Peru tem os meses de junho e julho cheio de festas e tradições

A conexão do Brasil com o Peru vai além da Floresta Amazônica. A miscigenação e sincretismo dos dois países se assemelham bastante, principalmente quando o assunto são festas e tradições. Se no Brasil, os meses de junho e julho são repletos de festas de São João (juninas e julinas), no Peru os santos Pedro, João e Paulo também são celebrados de Norte a Sul. Herdeiro de culturas nativas e europeias, o Peru mantém vigente uma diversidade de festividades compõem o patrimônio cultural.

Tremor de terra é sentido no Amazonas, após terremoto atingir o Peru

Um terremoto de magnitude 7,2 graus registrado no Alto Amazonas do Peru na madrugada deste domingo (26) foi sentido em vários municípios do Amazonas e em Manaus.


O terremoto ocorreu a aproximadamente 70 quilômetros a sudeste do distrito de Lagunas, segundo informou o Instituto Geofísico Peruano (IGP). O abalo o tremor foi registrado às 2h41 (horário local, 3h41 em Brasília) a uma profundidade de 141 quilômetros.

Foto: Reprodução/Portal Amazônia
 
Em Manaus, moradores de prédios sentiram o tremor. Durante a madrugada, equipes do Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBM-AM) realizaram vistoria em nove condomínios e em um hospital no Centro da Cidade.

Quatro condomínios vistoriados ficam nos bairros Tarumã, Zona Oeste de Manaus, um no bairro Parque 10 de Novembro e um no bairro Adrianópolis, ambos na Zona Centro-Sul.


Outros dois prédios localizados no bairro Aleixo, Zona Centro-Sul, um no bairro Cidade Nova, Zona Norte, e um no bairro Aparecida, que fica na Zona Sul de Manaus, também receberam visita dos bombeiros.


A corporação foi acionada às 4h40 e, por volta das 6h, as vistorias tinham sido finalizadas.


De acordo com os bombeiros, não foi registrada nenhuma anormalidade na estrutura dos prédios.

É do Amazonas! Conheça a primeira mulher indígena da Seleção Brasileira de Tiro com Arco

A conquista de Graziela Paulino (Yaci Karapãna), no início de maio, capturou a atenção da imprensa. Classificada em 1º lugar para o Pan-Americano de Lima no tiro com arco, a jovem traz na destreza dos movimentos a determinação, coragem, ousadia e responsabilidade em ser a primeira mulher indígena a compor a Seleção Brasileira.


As vitórias mais expressivas da amazonense de 22 anos renderam as 10 dez medalhas conquistadas desde 2014 só em campeonatos nacionais e mundiais, como os dois ouros trazidos do Campeonato Sul Americano de 2018, na Bolívia, e a prata do Grand Prix do México, este ano. Além de classificada para o Pan, Graziela disputará o campeonato mundial na Holanda, em junho, e já se prepara para agarrar uma vaga para as olimpíadas de Tokio, em 2020. 
Foto: Divulgação

As brincadeiras de arco e flecha com os tios, irmãos e pai, ainda aos 11 anos, estimularam o ingresso no tiro com arco esportivo, modalidade olímpica em que muitos indígenas brasileiros se destacam. De acordo com Vicente Blumenschein, presidente da Confederação Brasileira de Tiro com Arco, quatro representantes dos povos originários já fizeram parte da seleção brasileira: Dream Braga e Nelson Silva, do povo Kambeba, e os irmãos Gustavo e Graziela Paulino, do povo Karapãna.


“É importante mostrar para o país a capacidade dos nossos indígenas de nos representar em competições internacionais. A habilidade em atirar com arco e flecha influencia positivamente na adaptação ao tiro com arco olímpico”, declara Blumenschein que, atualmente, desenvolve um projeto no Xingu para a implementação da modalidade entre crianças e jovens das comunidades indígenas.


Criada no sítio dos pais e em convívio com a comunidade da aldeia Kuanã desde os 10 anos de idade, Graziela é mais uma revelação do povo Karapãna para o esporte brasileiro. Além da jovem e do irmão, Gustavo Paulino, ambos arqueiros da Seleção, os Karapãna também são representados a nível nacional pelo wakeboarder Jajá do Wake, primo de Graziela.
Foto: Divulgação/Funai

Em meio à rotina de treino de seis a oito horas por dia, de segunda a sábado, em Maricá/RJ, onde se prepara para as próximas competições, Graziela concedeu entrevista à equipe de Comunicação da Funai. Na ocasião, contou sobre sua relação com o esporte e como seus resultados têm incentivado outras garotas indígenas.


Funai: Como foi seu ingresso no esporte?


Graziela: Eu comecei a praticar o arco e flecha por brincadeira com meu tio Joílson e com meus irmãos e meu pai. No Dia do Índio, lá na região, eles fazem jogos interculturais indígenas e sempre têm bastante brincadeiras. A gente fazia os arcos e flechas para ir lá representar nossa escola e nossa etnia. Para entrar no Tiro com Arco, eu ingressei no Projeto Arquearia Indígena, que foi idealizado pelo professor Virgílio Viana, superintendente da FAS (Fundação Amazonas Sustentável). Eles selecionaram 12 jovens do Rio Cuieiras, eu era a única mulher. Oito foram morar em Manaus em 2014, mas apenas cinco atletas permaneceram no esporte.


Funai: Quais os maiores desafios que você já teve que enfrentar no tiro com arco?


Graziela: O desafio muito grande está sendo ficar longe de casa esse ano. Fiquei três meses longe da família e agora vou ficar mais quase dois meses. O outro desafio é lidar com o treino diário porque ficamos cansados, às vezes estressados, mas depois superamos. Eu nunca desisto de tentar tudo de novo para conseguir meus objetivos. Creio que esses são meus maiores desafios: ficar bem comigo mesma e controlar a saudade de casa.


Funai: Quais lugares do Brasil e do mundo você já conheceu por causa do tiro com arco?


Graziela: Eu já conheci o Rio de Janeiro, São Paulo, Goiás, Turquia, Bolívia, Peru, México e ainda vou conhecer a Holanda. Isso é bem legal! O esporte nos proporciona conhecer outras culturas, ajuda a entender outras pessoas e nos faz crescer como ser humano. 
Foto: Divulgação/Funai

Funai:
Quais aspectos da cultura Karapãna e das suas experiências e aprendizados na aldeia e com o seu povo você traz para o esporte e para os momentos de competição?


Graziela: Sempre fui uma pessoa bem calma, focada e esforçada para alcançar meus objetivos, então acho que isso me ajuda na competição. Estou sempre dando o melhor de mim para representar meu estado, o Brasil e o meu povo também. Eu não costumo fazer que nem o Jair (Jajá do Wake) com os grafismos nos dias das competições por causa do tempo reduzido, mas eu sempre trago comigo minha família e meu povo no coração e procuro representá-los bem. 

Do Norte ao Sul: conheça cinco pratos imperdíveis da gastronomia peruana

Uma das melhores formas de conhecer e adentrar em uma cultura é através de suas comidas. O Peru, país que integra a Amazônia Internacional, se destaca na América Latina por contar com uma grande variedade de oferta gastronômica. Mas quais são os cinco pratos para percorrer toda a geografia do Peru em poucas mordidas? Aqui apresentamos os imperdíveis da cozinha peruana em diferentes cidades pelo país.

Ex-presidente do Peru morre após dar tiro na cabeça ao ser preso por corrupção

O ex-presidente do Peru Alan García morreu, nesta quarta-feira (17), durante cirurgia, depois de dar um tiro na cabeça ao receber ordem de prisão em sua casa, no bairro Miraflores, em Lima. Ele era acusado de corrupção em caso envolvendo a empresa brasileira Odebrecht.

Polícia do Peru encontra menores indígenas desaparecidos na fronteira com Brasil

A polícia do Peru encontrou os quatro menores indígenas da etnia ashaninka que estavam desaparecidos havia sete dias na fronteira com o Brasil, no estado do Acre. A informação é do Ministério do Interior peruano, desta terça-feira (16).

"As quatro crianças ashaninkas desaparecidas foram encontradas sãs e salvas, perto da fronteira com o Brasil", disse o ministro do Interior, Carlos Morán.


De acordo com informações do G1 Acre, os menores – de 5, 6, 8 e 14 anos – vão passar por avaliação médica na cidade de Pucallpa, na Amazônia peruana. De acordo com o ministro Morán, eles foram encontrados com um quadro de desidratação. As buscas mobilizaram policiais e equipes da Marinha do Peru.

"O conhecimento da área permitiu a essas crianças sobreviverem em condições difíceis para qualquer pessoa", destacou o ministro.

Filhos e sobrinhos de líder assassinado

Morán disse que dois dos menores são filhos, e dois, sobrinhos, de Leoncio Quinticima. Ele é um dos três líderes ashaninkas assassinados em 2014 por madeireiros ilegais.

"Eles se perderam quando vinham com seus familiares do Brasil para o Peru", relatou Morán.

De acordo com o presidente da Federação da Comunidades Nativas de Ucayali (Feconau), Roberto Guimarães, que fez a denúncia do desaparecimento, a comunidade suspeitava que os menores tivessem sido sequestrados por madeireiros ilegais.



Segundo Guimarães, na hora do desaparecimento, os menores estavam com a mãe, Lita Rojas. Ele diz que, de repente, "em um descuido, os meninos sumiram".

Quem são os ashaninkas?

Os ashaninkas, uma etnia integrada por mais de 80 mil pessoas, habitam a selva central e o sudeste do Peru. Suas comunidades estão situadas em grande parte do Vale dos Rios Apurímac, Ene e Mantaro (Vraem), uma região "cocalera" sob controle militar, devido à presença do narcotráfico e do grupo Sendero Luminoso.


Entre 1986 e 1996, os ashaninkas estiveram no meio do fogo cruzado entre essa guerrilha maoísta e as forças de segurança.

Justiça determina prisão por dez dias de ex-presidente do Peru

A Justiça do Peru determinou a prisão por dez dias do ex-presidente da República Pedro Pablo Kuczynski (2016-2018) e mais duas pessoas. Kuczynski é acusado de corrupção e recebimento de propina da empreiteira Odebrecht. A ação é conduzida por José Domingos Pérez.

A ordem de prisão foi expedida pelo Tribunal Permanente Especializado em Crimes de Corrupção de Funcionários que acatou o pedido do Ministério Público. Os outros dois mandados de prisão são para a secretária Gloria Jesus Kisic e o motorista Jose Luis Bernaola.
Foto:Divulgação
O ex-presidente é denunciado por supostamente ter recebido propina de US$ 20 milhões da construtora Odebrecht, informaram os veículos de imprensa locais.

Kuczynski disse ser alvo de perseguição, argumentando que jamais se negou a dar explicações à Justiça. Ele disse que há dois meses executivos da empreiteira prestaram esclarecimentos, em Curitiba, e negaram relação com ele.

"As pessoas da Odebrecht têm sido muito claras que eu não tinha nada a ver com estas alegações”, afirmou o ex-presidente da República, informando que solicitou a transcrição das declarações dos ex-diretores da construtora brasileira, mas até agora não as forneceram.

Temporais no Peru provocam mortes, feridos e deslizamentos de terra

Os fortes temporais que atinge a costa do Peru desde setembro intensificaram-se nos últimos dias, provocando mortes, desassistidos e um rastro de destruição. Pelo menos 86 pessoas morreram, segundo dados oficiais. As chuvas e avalanches também destruíram 667 casas e 66 pontes desde então, informou a Defesa Civil.

Nessa terça-feira (26), uma igreja evangélica, na região de Huánuco, desabou provocando nove mortes e dez feridos, dos quais a maioria apresentou lesões moderadas.
Foto: Divulgação
Pelos dados oficiais, a maior parte das vítimas estava nas regiões andinas, que cobrem um terço do território peruano, onde fortes chuvas causaram deslizamentos de terra e enchentes que destruíram estradas, casas e plantações.

Todos os anos, a estação chuvosa nos Andes do Peru, Bolívia e norte do Chile causa avalanches e inundações que às vezes atingem cidades e vilas costeiras no Peru e no Chile, no Pacífico, segundo as autoridades peruanas.

Os impactos atingem o aumento no fluxo nos rios amazônicos peruanos, de acordo com o Serviço Nacional de Meteorologia e Hidrologia.