Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Sábado, 08 Mai 2021

Comidas de Natal: Rabanadas

Há uma lenda portuguesa que conta a história de uma mulher muito pobre, não tinha recursos para alimentar a si e a seus filhos. A única coisa que lhe restou foi um pão velho, dormido, um pouco de leite e ovos. Ela então, embebeu fatias de pão em leite, passou nos ovos batidos e os fritou. Ao comer, começou a dar leite com tanta abundância, que conseguiu amamentar seus filhos e também outras crianças necessitadas.

Consciência negra e suas influências na culinária brasileira

O dia 20 de Novembro é o Dia da Consciência Negra. Foi instituído pela Lei federal nº 12.519 em novembro de 2011, pela então presidenta Dilma Roussef e relembra a data em que faleceu o Zumbi dos Palmares, um dos maiores líderes negro brasileiros, que lutou bravamente contra o sistema escravagista. É um momento de reflexão sobre questões como racismo, igualdade e inclusão social e da própria contribuição dos diferentes povos africanos que vieram à América como um todo, em grande parte para trabalhar forçosamente nos grandes empreendimentos agrícolas existentes, como tabaco, algodão, cana-de-açúcar e outros.

Cresce o reconhecimento de Belém como Cidade Criativa da Gastronomia

Em 2015,  Belém conquistou o título mundial de Cidade Criativa da Gastronomia, concedido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). O título tem a finalidade de impulsionar o turismo gastronômico, a sustentabilidade, o intercâmbio de informações, além da pesquisa e geração de emprego e renda.

50 melhores restaurantes – América Latina 2019

Foi realizada na Usina del Arte, em Buenos Aires, capital da Argentina, no último dia 10 de outubro, a sétima edição do concurso que elege os 50 melhores restaurantes da América Latina. Reúne restauranteurs, sommeliers, jornalistas, influenciadores e especialistas ligados à Gastronomia, num evento patrocinado pela San Pelegrino e Acqua Vita, indústrias do setor de bebidas.

Pirarucu, o bacalhau amazônida é o rei dos rios

Nos rios da Amazônia, entre sua abundante fauna ictiológica, reside um dos maiores peixes de águas doces do país. O pirarucu (Arapaima gigas) é um portento animal que pode chegar a 3 metros de comprimento e até 200kg. Ele possui uma característica física peculiar: sua cauda possui tons de cores avermelhados, o que lhe garante o nome que vem do tupi – pirá (peixe) e urucum (vermelho), um corante natural muito comum em nossa região.

O coração que arde em defesa da Amazônia!

Retorno a este nosso espaço de contato com os leitores, após o nascimento do meu filho, o que me exigiu atenção e dedicação total aos seus cuidados nestes primeiros dias de vida.

... e por que não falarmos em cozinhas amazônicas?

A utilização de termos como “Gastronomia”, “Cozinha”, “Culinária” para identificar os fenômenos, práticas, hábitos alimentares de um povo, são exageradamente generalistas e escondem um infinito de especificidades. Em uma região, que é o maior banco de biodiversidade do planeta, com tantas riquezas naturais e humanas, quando falamos de Gastronomia Amazônica, estamos tratando exatamente sobre o quê? Ou melhor ainda: QUAL Gastronomia?

Viajar e comer: dois prazeres aliados no turismo gastronômico pela Amazônia

Que a comida é um retrato fundamental de uma determinada sociedade, nós já sabemos. Brillat-Savarin, célebre político e gastrônomo francês, autor do clássico “A fisiologia do gosto”, disse certa vez: “Dize-me o que comes e te direi quem és”, adaptando o conhecido adágio popular. Com o crescente interesse das pessoas pela Gastronomia, não somente a cozinha ganha com isso. Sem dúvida, o turismo gastronômico é hoje uma atividade de interesse crescente, lucrativa e que traz muitas vantagens aos locais que fazem da sua culinária um cartão de visitas.