Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Segunda, 10 Mai 2021

Documentário sobre jogador 'Pepeta' será exibido pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa

O curta-metragem "Pepeta – Coração de Campeão" apresenta o lendário ponta esquerda do Nacional, com relatos sobre a glória do futebol amazonense

Filme 'Dabacuri do Teatro Amazonense' será transmitido no Amazon Sat

Dirigido por Cleinaldo Marinho, o filme conta a saga do produtor cultura, Luiz Vitalli, figura importante para o teatro e cinema do Amazonas 

Filme 'Dabacuri do Teatro Amazonense e sua Dionisíaca Linguagem da Floresta' será lançado em janeiro


Os desafios, as emoções e a arte de homenagear o artista Luiz Vitalli, viraram filme documental dirigido por Cleinaldo Marinho

Curta-metragem filmado em Manaus chama atenção para violência e assédio sofrido por mulheres

O filme foi gravado entre os dias 21 e 23 de dezembro e utilizou técnicas de suspense do cineasta Alfred Hitchcock, um dos mais influentes de todos os tempos

Curta que mostra a relação do amazonense com o calor começa a ser rodado em Manaus

O elenco tem a participação de Andréia Omena, que foi revelação da Oficina de Produção Audiovisual de 2019 do Museu Amazônico

Filme amazonense ‘O Barco e o Rio’ estreia no festival de Gramado nesta quinta

Representando o Amazonas no 48º Festival de Cinema de Gramado, que este ano acontece em formato virtual, o filme "O Barco e o Rio" estreia nesta quinta-feira

Balanceia: confira curta-metragem gravado em parceria entre Amazonas e Rondônia

A produção percorreu festivais de todas as regiões do Brasil e conta a experiência de um homem com uma comunidade ribeirinha

O Caso Tucumã: curta-metragem amazonense é selecionado em festival no Paraná

O curta é um processo de construção artística pautada na resiliência do Thiago Morais em fazer o curso de produção audiovisual, somados ao trabalho de Saleyna Borges e Wander Luís

Atriz amazonense que participa do filme Malévola 2 comemora lançamento de trailer

Foi divulgado nesta segunda-feira (13), o trailer do filme "Malévola 2", produzido pela Disney e protagonizado por Angelina Jolie e Ellen Fanning. A atriz amazonense Fernanda Diniz também faz parte do elenco, e pelas redes sociais comemorou o lançamento do trailer.


"Saiu finalmente o primeiro teaser da Malévola: dona do mal e eu chorei aqui de alegria! Obrigada Disney por ter me permitido brincar como criança no set! Amei", escreveu na postagem. 
Foto:Reprodução/Instagram

As gravações do filme foram realizadas no ano passado, e sobre a personagem interpretada por Fernanda, ela afirmou que não pode dar mais informações por questões contratuais, apenas ressalta que trará elementos da biodiversidade da Amazônia.


O filme "Malévola 2" estreia nos cinemas brasileiro no dia 17 de outubro.


Confira o trailer: 

Filme dirigido por uma paraense abre temporada 2019 do Cine Estação

Vai começar a temporada 2019 do projeto Cine Estação. O primeiro filme será “Para Ter Onde Ir”, dirigido pela paraense Jorane Castro. Ele conta a história de três mulheres, com diferentes visões sobre a vida e o amor, que seguem juntas em uma viagem, partindo de um cenário urbano para outro onde a natureza bruta prevalece. A exibição será aos domingos de fevereiro, sempre em duas sessões, às 16h e 19h. O projeto é realizado no Teatro Maria Sylvia Nunes, localizado no Armazém 3 da Estação das Docas e é exibido com tecnologia digital como nas salas de cinema comerciais de todo o Brasil.

O elenco do filme é estrelado pela experiente atriz, bailarina e cantora Lorena Lobato que encarna Eva, uma mulher prática, responsável por orientar os navios de grande porte a atracar, na barra de Belém do Pará. Na pele de Keithylennye, ex-dançarina de tecnomelody e moradora da comunidade da Vila da Barca, em Belém, está Keila Gentil, que foi cantora do grupo Gang do Eletro. A atriz Ane Oliveira assume o papel da idealista Melina.



Rodado entre abril e maio de 2015, em Belém e em parte da Amazônia Atlântica, mais especificamente no município de Salinópolis, no Pará. O filme é esteticamente influenciado pela tradição da fotografia paraense, em especial os trabalhos de Miguel Chikaoka e Luiz Braga. A fotografia do longa é assinada pelo recifense Beto Martins.

Seguindo o fluxo das personagens com seus afetos, sentimentos e memórias, “Para Ter Onde Ir” tem narrativa costurada pela trilha musical, uma espécie de “radiola” jukebox. Junto a antigas pérolas do cancioneiro brega paraense (“Amor, amor”, sucesso na voz do cantor Magno, e “Fim de Festa”, escrita pelo guitarrista Manoel Cordeiro que trabalhou com Beto Barbosa e Alípio Martins, entre outros), a seleção de músicas conta ainda com participações de Lia Sophia, Felipe Cordeiro, além de faixas originais. A trilha sonora original está disponível em todas as plataformas digitais (Spotify, Deezer, iTunes, Youtube).

Produzido pela Cabocla Filmes, de Belém, em coprodução com a REC Produtores Associados, do Recife, “Para Ter Onde Ir” conta com incentivo do edital de Longa-Metragem de Baixo Orçamento (Longa BO), da Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura (SAv/MinC), e do Governo do Pará/Secretaria de Turismo.

Serviço:
Cine Estação – Teatro Maria Sylvia Nunes – Armazém 3 – Estação das Docas
Filme: Para Ter Onde Ir
Datas e sessões: 
3/2 – 16h  e 19h (domingo)
10/2 – 16h  e 19h (domingo)
17/2 – 16h  e 19h (domingo)
24/2 – 16h  e 19h (domingo)
Ingressos: R$12 (inteira) – R$6 (meia) Venda na bilheteria do Cine, nos dias das sessões.

Um dia qualquer', de Líbero Luxardo, será exibido na Casa das Artes

A Casa das Artes apresenta na sessão “Prata da Casa”, do Cineclube Alexandrino Moreira, o filme “Um dia qualquer”, de 1965, dirigido pelo paulista Líbero Luxardo, um dos pioneiros do cinema na Amazônia. A sessão será na próxima quinta-feira (1º), às 19h, com entrada franca. 
“Um Dia Qualquer” é uma obra sobre Carlos e sua esposa, Maria de Belém, que têm suas vidas contadas de maneira extraordinária, por meio de lembranças que atormentam Carlos na volta do funeral da companheira. O nome da protagonista foi usado pelo diretor para incluir várias singularidades da capital paraense. Carlos sai passeando pela cidade, atravessando o folclore e a imensidão cultural da cidade nos anos 1960.
Foto: Divulgação

No primeiro longa-metragem paraense, Líbero Luxardo escalou o advogado Hélio Castro e Lenira Guimarães como protagonistas de uma história que se desdobra em outras, em apenas um dia. O diretor introduziu no filme marcantes paisagens de Belém: Ver-o-Peso, Avenida Presidente Vargas, praças da República e Batista Campos, Igreja do Carmo e o restaurante Saldosa Maloca, além de manifestações culturais, como o Círio de Nazaré.

As histórias são embaladas por músicas de Pixinguinha e do maestro paraense Waldemar Henrique. Há também as participações especiais de Sebastião Tapajós, Marina Monarca, Raimundo Silva e os grupos folclóricos Novo Querido e Boi Brilhante.

Mostra ‘Retratos de uma Infância’ vai exibir filmes em Rio Branco

A Filmoteca Acreana começa, nesta segunda-feira (15), a exibir uma mostra nacional intitulada “Retratos de uma Infância”. As exibições começam sempre às 19h e seguem até sexta-feira (19) com entrada gratuita na fimoteca que funciona em anexo a Biblioteca Pública em Rio Branco.

O primeiro filme da mostra é “Carlota Joaquina, Princesa Do Brasil” e o último é “O Meu Pé De Laranja Lima”.


Foto: Divulgação

Confira a programação completa:

Carlota Joaquina, Princesa Do Brasil – Segunda-feira (15), às 19h;
Central do Brasil – Terça-feira (16), às 19h;
O Contador De Histórias – Quarta-feira (17), às 19h;
A Beira Do Caminho – Quinta-feira (18), às 19h;
O Meu Pé De Laranja Lima – Sexta-feira (19), às 19h.

Amapá será cenário de longa-metragem com atores da TV Globo

Uma jovem do sul do país envolvida em lutas sociais e o forte engajamento político experimenta as diferença entre as realidades do interior do Amapá e a grande metrópole que é São Paulo. Tudo isso emoldurada pelas belíssimas paisagens da Amazônia e por um antigo romance.

Essa é premissa do longa-metragemAmanda”, do diretor amapaense Célio Cavalcante Filho. A produção foi uma das contempladas no 1º Edital de Produção Audiovisual do Amapá, com orçamento de R$ 4,3 milhões.
Foto:Divulgação
De acordo com reportagem publicada no G1 Amapá, as gravações terão início em junho de 2019 e contará com a atriz Fernanda Vasconcelos como protagonista. O roteiro original é assinado por Diogo Mattos, Rodolfo Valente e Célio Filho. No cenário, as belezas turísticas do Amapá, preservadas por questões indígenas ou quilombolas. Também fazem parte do elenco a atriz Zezé Motta e o ator Fábio Lago.
Foto:Divulgação
Elenco local

A ideia é incluir ainda mais de 20 atores locais em papeis de destaque na trama, além de 200 figurantes. A seleção será feita por meio de chamamentos públicos e testes.

Segundo o G1, o objetivo do diretor Célio Cavalcante Filho é confrontar duas realidades.

“O filme será rodado na cidade de São Paulo e em, pelo menos, seis municípios do Amapá, sendo que 90% do filme se passa no estado. É a oportunidade de mostrar para o mundo um pouco da nossa gente e dos nossos valores, principalmente por estarmos no meio da Floresta Amazônica”, prevê.
Foto:Divulgação
Sinopse

Em meio à crise política, a história quer mostrar um lado dos brasileiros no qual usam como armas as redes sociais e saem para as ruas em protestos na defesa de opiniões e lados, sem ouvir o outro, mas focados em pessoas preocupadas com o bem comum e que respeitam as diferenças.

Com anos de vivência na capital amapaense, Amanda retorna a São Paulo, cidade de origem, para fazer doutorado. Ao reencontrar velhos amigos, ela decide dar uma nova chance ao antigo namorado, Miguel. Ela retoma as lutas sociais e ao forte engajamento político.

Após um trágico acidente, Miguel e Eduardo, irmão da Amanda, partem para o norte do Brasil em busca de saber sobre as experiências da protagonista. No entanto, a viagem se torna o encontro com eles mesmos e antigos ideais, além do contato com o universo desconhecido da Floresta Amazônica, resgatando valores perdidos de um país que ainda pode dar certo.

Sessão Abraccine promove o lançamento de filme maranhense com debate em Manaus

A tradicional Sessão da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (ABRACCINE) chega, pela primeira vez, à capital amazonense. O Cine Casasão sedia o lançamento do longa-metragem maranhense 'Boi de Lágrimas', do realizador Frederico Machado, nesta terça-feira (25), às às 19h30. Como de costume, após a exibição um bate-papo  vai analisar a obra com o público presente. Participam do debate a crítica de cinema do Cine Set, Susy Freitas, e o produtor Walter Fernandes Jr.

Foto: Divulgação

“Boi de Lágrimas” (Brasil, 2018, 60 minutos) é o quarto longa-metragem de Frederico Machado. O filme é uma obra com traços experimentais, que segundo o diretor, é um filme de horror sobre política e cultura popular. Contando a história de maneira livre e abstrata, o filme se concentra em cinco personagens: um homem que é tocador de pandeiro em um grupo de Bumba meu Boi da periferia de São Luís; sua filha, dançarina do Boi que resolve participar das manifestações políticas que ocorrem na cidade; o namorado da filha, que apenas é um escape para o desejo da filha; o amigo da família, que é um personagem que tem sentimentos ambíguos com todos os personagens que o circundam, e sua esposa, que grávida, aguardando com dor o nascimento de seu filho. Esses personagens, avulsos, são trabalhados apenas para servirem como propulsores de sentimentos e dualidades quanto ao momento social, político e cultural de hoje e sempre no Brasil. Mais do que a narrativa, o filme procura descobrir caminhos para linguagens. Feito como cinema de guerrilha, onde a equipe também trabalha como elenco, o filme se constrói sobre a égide da liberdade de criação.


Confira o trailer de 'Lágrimas de Boi':

Filmado durante apenas três dias, o filme teve custo de apenas 10 mil reais. A equipe e o elenco trabalharam de forma colaborativa. O filme pretende também em sua distribuição, se tornar uma ação inovadora. A estratégia é percorrer apenas festivais dos quais será convidado, não fazendo parte de nenhuma mostra competitiva. Além da distribuição no cinema ser restrita à Sessão Abbracine e, posteriormente, apenas com exibições em Cineclubes e Cinematecas.

O filme é, em suma, um exercício do fazer cinematográfico. “Boi de Lágrimas” está sendo descrito pela crítica como "um registro de nossa poderosa resistência poética", fazendo ligações com o cinema de Glauber Rocha. Como atesta o crítico Marco Fialho, "enquanto Glauber  era fixado em um conceito modernista das artes, Frederico Machado é mais antenado a uma visão de contemporaneidade. Glauber era afeito à alegoria, inclusive nos discursos de seus personagens, já Frederico prefere recursos mais sóbrios. Mas a similaridade entre os dois vem mais de uma proposta de criar um mosaico que instaura ou assume o caos como realidade".

Filme amazonense é selecionado em festival da Turquia

Dirigido por Rafael Ramos, o filme amazonense “Formas de Voltar Para Casa” foi selecionado na categoria de curtas-metragens internacionais do Marmaris Film Festival, que vai acontecer entre os dias 9 e 14 de outubro, na cidade de Marmaris, na Turquia. Esta é a quarta mostra internacional em que o filme é selecionado: o curta já passou por eventos como o Festival de Cinema de Nevada, nos EUA, em que venceu o prêmio de melhor documentário; Wasaga Film Festival, no Canadá; e o New York Indie Doc Fest. Além desses festivais internacionais, o filme também foi selecionado para a mostra latino-americana do Festival Internacional de Curtas do Rio de Janeiro, em 2017. A produção é da Artrupe Produções Artísticas.

“Formas de Voltar Para Casa” é o quarto curta-metragem de Rafael Ramos. Nele, o diretor mistura imagens de arquivo de viagens de sua família pelo interior do Amazonas com um registro filmado do espetáculo de teatro “A Casa de Inverno”, que tem a família como tema. A partir dessa mistura, o diretor faz uma análise sobre relações familiares.


Foto: Divulgação

Ramos possui outros filmes com trajetórias em festivais de cinema. Seu segundo curta-metragem, “A Menina do Guarda-Chuva”, foi finalista do Prêmio ABC 2015, e seu último filme, “Aquela Estrada”, circulou em mais de 20 festivais no Brasil e no exterior. “Acreditava que por tratar mais das relações endêmicas do Amazonas, ‘Aquela Estrada’ atraísse uma certa curiosidade dos festivais. E foi o que aconteceu. Circulamos nos principais festivais nacionais e ainda circulamos fora. De alguma forma, isso tudo foi pensado. Mas com o ‘Formas de Voltar Para Casa’ não deslumbrava nada disso. Foi um trabalho bem pessoal e meio sem planejamento, juntei umas imagens que já tinha filmado em 2014, que foi a peça ‘A Casa de Inverno’, com minhas filmagens de criança, de família. Desse arranjamento surgiu o filme, de uma inquietação sobre memória e conflitos particulares”, explica Ramos.

Em Manaus, o filme foi exibido na II Mostra do Cinema Amazonense. “Formas” permanecerá sua trajetória de festivais durante este ano, e será disponibilizado na internet em 2019.

Em todas

A coluna da Mazé conta tudo o que acontece em Manaus. Confira:

GAROTA VIP

Garota Vip e Wesley Safadão tirou muitos vips de casa no sábado. Evento promovido pela Fábrica de Eventos bombou até de manhã.
Marcelo e Emmanuelle Gil (Foto:Mazé Mourão/Portal Amazônia)
Átila e Suely Yutisev (Foto:Mazé Mourão/Portal Amazônia)
Bruni Façanha da Spazio Academia (Foto:Mazé Mourão/Portal Amazônia)
VENTILARI B’DAY

A Casa Axerito Restaurante ganhou lotação esgotada com tantas finas que foram parabenizar o colunista Júlio Ventilari. Babu Loureiro criou o cardápio e a música ficou por conta de Zezinho Correa. Organização de Marko Belém, amigo de muitas luas.
Julio Ventilari com Carla e Claudia Biaggi, Angela Bastos, Sandra Saraiva (Foto:Mazé Mourão/Portal Amazônia)
Lenubia Aziz, Adriana e Nathalia Samad (Foto:Mazé Mourão/Portal Amazônia)
Moisa Guerreiro e Simone Guerreiro (Foto:Mazé Mourão/Portal Amazônia)
ZENALDO RECEBE

No seu aconchegante apartamento, o anfitrião recebeu um grupo escolhido a dedinho para saborear, entre outras iguarias, o vatapá maravilhoso, que já ganhou fama e ultrapassou fronteiras.
Zenaldo Mota e Zeca Nascimento (Foto:Mazé Mourão/Portal Amazônia)
Ana Simões e Socorro Mourao (Foto:Mazé Mourão/Portal Amazônia)
Menga Junqueira e Baby Rizzato (Foto:Mazé Mourão/Portal Amazônia)
LANÇAMENTO DE VIDAS À DERIVA

Somente para convidados e imprensa, no PlayArte do Manauara, o filme agradou a todos.
Rodrigo Guimarães e Yonne Fermin (Foto:Mazé Mourão/Portal Amazônia)
Jaredhy e Nyta (Foto:Mazé Mourão/Portal Amazônia)
AGENDE-SE

Hoje, no Amazonas Beer Festival, as cervejarias Rio Negro e Mahy lançam novos produtos no festival da cerveja, às 18 horas no Amazonas Shopping;

No dia 11, sábado a Escola de Samba Aparecida lança o enredo ‘Égua, maninha! Espia só! Tem açaí, tem tucupi ... Traduzindo: a Escola de Samba vai mostrar na avenida “Que aqui também tem Pará’. Merci, Saulo Borges, pelo convite;

Marcela Bártholo está no The Flowers, um musical que pretende emocionar. Será no Teatro Amazonas, sábado e domingo. Vale conferir;

White Party da Solidariedade será neste sábado, no Salão de Automóveis da Mercedes Benz, sob a chancela do apresentador Waisser Botelho, que completa 27 anos de programa. O ‘plus’, aliás como faz todos os anos, os convidados fazem uma doação e a renda é destinada para Casa Vhida e Gacc/Am;

O cantor Freijart se apresenta em Manaus com a sua nova turnê ‘Tudo se transforma’, durante o Planeta Rock, dia 18, no Studio 5 – Centro de Convenções;

Selecionada entre 583 artistas brasileiros, Duhigó, artista visual da etnia Tukano, estará presente, com duas obras, na 14 ª Bienal Naifs do Brasil, que acontece entre 18 de agosto e 25 de novembro em São Paulo;

A famosa festa PUMP comemora 5 anos com apresentações dos DJ’s Ilusionize e Chapeleiro, no dia 31 de agosto, Pier do Tropical Hotel;

A Expo Beauty acontecerá de 28 de setembro a 1º de outubro no Studio 5 – Centro de Convenções. A exposição é a maior feira de beleza da Região Norte;

E no dia 31 de outubro acontece a segunda edição do Fashion 092 com moda, lounges, desfiles e mais para 700 convidados, também no Studio 5. Assinatura by Salignac Eventos;

RECOMENDO

É uma boa. A TIM oferece redes sociais ilimitadas sem descontar do pacote da internet. Enfim...

A Clínica Physio Vida está com palmilhas posturais, para crianças e adultos. Mais informações: [email protected]

Documentário mostra o impacto da pecuária na Amazônia

"Sob a Pata do Boi"  é um documentário que tem a direção de Márcio Isensee, e fala sobre os estragos da pecuária na Amazônia. Em 49 minutos de projeção, o documentário expõe através de entrevistas com produtores rurais e donos de frigoríficos o desmatamento na região. O filme é uma produção do site ((o)) eco, de jornalismo ambiental, e do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon).

"Este documentário é resultado de 2 anos de investigação para a cadeia de pecuária da Amazônia. Conversamos com produtores grandes e pequenos em diferentes municípios, principalmente no Pará, que é um grande expoente da pecuária na Amazônia. E isso gerou uma série de reportagens que foram sendo publicadas e depois disso a gente fez o filme. Sempre com intuito muito claro de que as pessoas saibam que existe pecuária na Amazônia. A região hoje tem um rebanho de 85 milhões de cabeças de gado, 3 cabeças para cada pessoa no bioma", aponta Márcio.
Foto: Divulgação
No documentário, ele tenta abordar o problema ao falar de boas práticas na pecuária e também sobre questões como regularização fundiária e consciência do consumidor. O Pará foi o primeiro estado a se propor, através de um ajustamento de conduta firmado entre os frigoríficos e o Ministério Público, a tentar controlar essa cadeia para que os frigoríficos não comprassem de fazendas que tem o desmatamento, trabalho escravo e outras questões relacionadas ao meio ambiente.
Exibido em cidades como Rio de Janeiro, São Paulo e Belém, o documentário estará disponível a partir de 9 de agosto nas plataformas digitais iTunes, Google Play e Net NOW. 

Confira o trailer:

A carreira de Tom Cruise

*Conteúdo é de responsabilidade do comentarista

Filmes para o dia do Rock'n'roll

*Conteúdo é de responsabilidade do comentarista

Confira ao trailer de comédia romântica inspirada na dupla Anavitória

De Araguaína (distante a 331 quilômetros de Palmas) para as telas do cinema. A trajetória do duo Anavitória foi transformado na comédia romântica 'Ana e Vitória', dirigida por Matheus Souza. O longa-metragem acompanhará as cantoras desde o momento onde se conhecem em uma festa até fazerem sucesso nas rádios do país.

Foto: Divulgação

Além de Ana Caetano e Vitória Falcão, o elenco conta com Bruce Gomlevsky, Erika Mader, Thati Lopes e Clarissa Müller. Já quem assina a produção musical são Tiago Iorc e Rafael Langoni. Confira ao primeiro trailer do filme: