Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Terça, 11 Mai 2021

Cirurgias não emergenciais e exames laboratoriais são suspensos pelo governo do Amapá

Medida tem de duração de 15 dias, mas pode ser estendida pelo tempo que durar o pico da pandemia no estado

Testes rápidos para HIV, sífilis e marcação de consultas médicas gratuitas são oferecidos em Manaus

As ações incluem também marcações de consultas e exames, aferição de glicemia e pressão arterial, além de ações de educação em saúde e Práticas Integrativas e Complementares de Saúde (Pics).

Após contaminação de açaí em mercado do Acre, Semsa orienta população a fazer exames

A Secretaria de Saúde de Rio Branco está convocando a população de Rio Branco, que comprou e tomou açaí dos fornecedores do Mercado Elias Mansour, para que façam o exame de diagnóstico para doença de chagas. A coleta de sangue começou nesta segunda-feira (4), e segue até o dia 18 de fevereiro, de segunda a sexta-feira, das 7h às 12h, e das 14h às 17h.

As autoridades disponibilizaram uma sala de coleta exclusiva para esse público no Centro de Apoio e Diagnóstico, situado à Travessa do Hemoacre ao lado do Lacen, atrás do Teatrão, bairro Bosque.

Foto: Divulgação
De acordo com o G1 Acre, o secretário da pasta, Oteniel Almeida, diz que foram feitas algumas fiscalizações nos boxes do Mercado Elias Mansour, onde as amostras do local deram positivas para a doença.

A prefeitura de Rio Branco, através Vigilância Sanitária, fez inspeção, no final do ano nos mercados Elias Mansour, do Quinze, Ceasa e pontos de comércio popular do Manoel Julião. Nestes pontos foram levantadas as amostras do açaí e foi identificado qual a procedência do processamento.

As amostras foram satisfatórias na maioria dos estabelecimento, com exceção dos pontos de vendas do mercado Elias Mansour, que fica na área central da cidade. Então, quem tomou açaí desse local entre novembro do ano passado e janeiro desse ano, deve fazer os exames.

Fiscalização e controle

Até 2010, segundo a Secretaria de Agricultura de Rio Branco, tanto a comercialização como o processamento do açaí eram feitos nos boxes do mercado.

“Quando foi feito a reforma em 2010, foi detectado que os boxes eram pequenos. A Vigilância Sanitária esteve lá, constatou que o espaço era pequeno para comercialização e processamento e foi orientado que o processamento fosse feito em locais apropriados. Então, nos mercados ficou apenas a comercialização”, explica Elysson de Souza, secretário de Agricultura de Rio Branco.

O processamento do vinho da fruta é feito em agroindústrias ou até mesmo de forma artesanal. Na ação desta sexta-feira (1), a equipe da Vigilância Sanitária vai visitar três pontos de beneficiamento que abastecem o mercado. Amostras devem ser colhidas e analisadas.

“A gente sabe que o açaí é um produto feito de forma artesanal, mas deve ser expedido uma certificação que apresenta a origem do produto”, pontua Souza.

Souza também pediu que os comerciantes tenham a iniciativa de procurar o setor para verificar o registro dos fornecedores. “Como medida preventiva também serão realizados exames nos comerciantes do mercado e produtores que possam circular na região e que tiveram algum contato com o açaí, seja a polpa ou outros derivados como sorvete, sucos”, disse o secretário de agricultura.

Conheça os serviços oferecidos pelo Sesi Saúde

Com o objetivo de sempre oferecer os melhores serviços para os industriários, seus dependentes e comunidade em geral, o Serviço Social da Indústria (SESI), conta em Manaus com o SESI Saúde, que é um escopo de serviços e atendimentos da instituição dentro do cumprimento de sua missão. Ao todo, são mais de 18 especialidades médicas, e 11 odontológicas, Além do atendimento odontológico em unidades móveis nas empresas  para realizar procedimentos com os trabalhadores.
Foto: Diego Oliveira/Portal Amazônia

De acordo com a gerente-geral de Saúde e Segurança na Indústria (SSI), Nelsi Luniere, o público-alvo do atendimento são os trabalhadores das indústrias da região, mas que a comunidade em geral pode ter acesso aos especialistas, tanto na área médica, quanto na odontológica. “A diferença é que para os industriários pagam um valor menos de atendimento, são valores específicos, já a sociedade paga um pouco a mais”, contou. 

Entre as especialidades médicas, do 'Sesi Saúde', estão: cardiologia, clínica geral, dermatologia, endocrinologia, fisioterapia, gastroenterologia, ginecologia, mastologia, neurologia, nutrição, oftalmologia, otorrinolaringologia, pneumologia, psicologia, psiquiatria e urologia. Além disso, a pessoa que tiver o cartão do 'Sesi Saúde' terá apoio ao diagnóstico, como por exemplo, em coleta de exames laboratoriais, análises clínicas e exames de imagem (radiografias, ressonância, mamografia e ultrassonografia).

Foto: Diego Oliveira/Portal Amazônia

Nelsi destaca ainda que não existe uma mensalidade para quem deseja realizar os atendimentos, apenas uma taxa para a retirada das carteirinhas. As tabelas de preços das especialidades médica e odontológica estão localizadas no Prédio do Sesi Saúde, localizada na Avenida Getúlio Vargas, 1.116 – Centro. “A partir do momento em que a pessoa tira a carteirinha do Sesi Saúde, ela já está liberada para usufruir das especialidades. Ela escolheu o que precisa, basta ir ao caixa e efetua o pagamento por aquele atendimento específico”, disse.

Saúde bucal

Além dos atendimentos médicos, o SESI Saúde, também é referência no setor. “O SESI Amazonas é referencial no Estado, por isso mesmo, que gostamos de atender a toda população”, destacou o gerente do setor de odontologia do Sesi, Saulo Bohadana. Ele frisou ainda que a odontologia do SESI conta com 11 especialidades: clínica odontológica, endodontia, implantodontia, ortodontia, odontopediatria, odontologia para pacientes com necessidades especiais (OPNE adulto e infantil), prótese dentária, atendimento em empresas, cirurgia oral menos, periodontia e urgência odontológica. 
Foto: Diego Oliveira/Portal Amazônia
Para melhor atender as empresas, o SESI ainda conta com quatro Unidades Móveis de Odontologia (UMO'S). O objetivo é levar o atendimento até os industriários, que muitas vezes não tem tempo para se deslocarem para a sede da instituição. Entre os serviços oferecidos estão: exame bucal, profilaxia (limpeza), exodontia (extração simples), periodontia (raspagem de tártaro), restauração de resina, restauração de amálgama e aplicação de flúor.

Saúde e segurança na indústria

Para ajudar as indústrias e empresas a promoverem um ambiente de trabalho seguro, o Sesi oferece também serviços, tais como: diagnósticos, exames, programas legais e consultorias. Esses produtos vão além da legislação e ajudam a empresa a agir preventivamente nos aspectos relacionados a segurança e saúde do trabalho.
Foto: Diego Oliveira/Portal Amazônia

Confira os principais serviços:

Consultorias em SST;
Consultoria de Gestão do Absenteísmo (avaliação inicial, Gestação de Afastamentos, Gestão de Nexos Previdenciários, Gestão do FAP e Gerenciamento Epidemiológico);
Programas Legais (PPRA, PCMSO e PCMAT) e Laudos Técnicos (Insalubridade, Periculosidade e LTCAT);
Exames Ocupacionais;
Convênio de Saúde Médica e Odontológica;
Ginástica Laboral;
Alimentação Saudável;
Atividades físicas e esportivas;
Foto: Diego Oliveira/Portal Amazônia

Como tirar a carteira?

O Sesi Saúde realiza o convênio com as indústrias de todos os portes (micro, pequeno, médio e grande). No caso dos industriários, a carteira custa uma taxa de R$ 8. O profissional da indústria precisa do RG, CPF, Carteira de Trabalho e comprovante de residência com CEP. Já para o não-industriário, o valor é de R$ 10. A documentação necessária é: RG, CPF e comprovante de residência com CEP. 

Parceria

O Sesi Amazonas é o principal parceiro da indústria no desenvolvimentismo de ações voltadas para a saúde e o bem-estar do trabalhador. Se você ficou interessado e quer conhecer mais sobre o SESI Saúde pode ligar para a central de atendimento pelo número (92) 3186-6610 ou enviar sua dúvida no e-mail [email protected] Para as empresas, o principal contato é o (92) 3186-6621, e também pelo email [email protected]

Carreta do Hospital de Câncer de Barretos deve realizar 300 exames em Guajará-Mirim

A carreta do Hospital de Câncer de Barretos (HCB) está em Guajará-Mirim (RO) para realização de exames preventivos e mamografia. A carreta ficará até quinta-feira (18), com atendimento a partir das 7h, no pátio do Rotary Clube. Segundo a organização, pelo menos 300 exames serão realizados gratuitamente.

Carreta do Hospital de Câncer de Barretos realiza exames em Guajará-Mirim

A carreta do Hospital de Câncer de Barretos chega em Guajará-Mirim (RO) no final da tarde desta segunda-feira (15) e realizará exames preventivos nos dias 16, 17 e 18, no pátio do Rotary Clube. A entrevista é com a voluntária no projeto de ações à prevenção ao câncer no município, Goretti Pituaka.

Ação social leva atendimento médico para população de Manaus

O complexo turístico da Ponta Negra transformou-se em um centro médico e odontológico na manhã deste domingo (15). As pessoas que foram curtir o final de semana no local puderam ser atendidas pelos voluntários da Ação Social Odonto-Médica. O evento realizado pelos Conselhos de Medicina e de Odontologia do Amazonas levou para a população exames médicos, além orientação sobre saúde bucal. 

Público lotou o evento. Foto: Diego Oliveira/Portal Amazônia

De acordo com o presidente do Conselho Regional de Odontologia do Amazonas (CRO-AM), João Franco, o objetivo da ação é comemorar duas datas importantes, a primeira é o Dia do Médico, em 18 de outubro, e a segunda é o Dia do Cirurgião-Dentista, em 25 de outubro. O serviço também faz parte de um trabalho de compromisso social dos conselhos para o público do Estado. 

Franco destacou a importância de procurar ajuda médica, principalmente para crianças e idosos. “A gente sabe que não é fácil conseguir um atendimento, então as pessoas acabam desistindo. Mas cuidar da saúde deve ser prioridade para qualquer um. Então, unimos forças com o Conselho Regional de Medicina do Estado do Amazonas (Cremam) para fazer esse ato solidário”, contou. 

Vários serviços foram oferecidos. Foto: Diego Oliveira/Portal Amazônia

Durante toda manhã, os voluntários realizaram exames laboratoriais, com atendimentos médicos e orientações para prevenção de doenças nas seguintes áreas: dermatologia, ginecologia, oftalmologia, cardiologia, ortopedia, nefrologia, pediatria, pneumologia, urologia e consultas odontológicas, com ênfase na Campanha Nacional de Prevenção do Câncer Bucal, evidenciando o diagnóstico precoce. 

A secretária-geral do Cremam, Amazonina Telles de Souza, abraçou a causa e garantiu que outras edições do evento acontecerão pela cidade. “Queremos fazer a ação uma vez ao ano, mas ainda vamos sentar para conversar sobre a próxima edição. Talvez façamos em outros lugares e com mais atendimentos. Só posso dizer que estou orgulhosa do trabalho que desenvolvemos hoje”, explicou. 

Público

A chuva que caiu na manhã deste domingo não impediu as pessoas de participarem. A vendedora Rafaela Martins soube da ação através das redes sociais. “Tentei marcar uma consulta com um dermatologista e não consegui. E, pela internet, descobri que haveria vários tipos de atendimentos na Ação Odonto-Médica. Ainda bem que cheguei cedo e garanti a minha vaga”, disse.

Público sendo atendido na Ação Odonto-Médica. Foto: Diego Oliveira/Portal Amazônia

O administrador Fábio Cardoso não sabia da ação, ele costuma correr na Ponta Negra todos os domingos e aproveitou para checar a pressão. “Eu vi uma movimentação e achei estranho, perguntei para algumas pessoas e eles explicaram. Claro que quis me consultar, né? Afinal, não é todo dia que temos médicos disponíveis dessa forma”, falou. 

Quem gosta de dançar também curtiu o evento. Mas não pense que só os novinhos possuem o gingado, a aposentada Marilza Santos, de 75 anos, acompanhou um grupo que fazia aula de zumba, a disposição da idosa impressionou muita gente. “Sempre gostei de festa, quando era mais nova pulava carnaval e dançava nos bois de Manaus. Acho importante a prática de atividade física, principalmente quando se chega na terceira idade”, contou. 

Dona Marilza aproveitou para dançar. Foto: Diego Oliveira/Portal Amazônia

Parceiros

Participaram da Ação Social Odonto-Médica a Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV), filiado à empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH), da Associação Amazonense de Ginecologia e Obstetrícia (ASSAGO), Fundação Alfredo da Mata, Secretaria Municipal de Saúde de Manaus (Semsa) e Fundação Piedade Cohen (Fundapi).

Empresas devem investir em exames de admissão, afirma especialista

Para manter um serviço que gere rendimentos, é necessário que a empresa invista e se preocupe com a saúde dos colaboradores. Essa é uma das advertências do médico do trabalho Francisco Malheiros, da Integral Ocupacional, em Manaus (AM). Segundo Malheiros, exames obrigatórios comprovam o bom estado de saúde físico e mental do novo funcionário, mas outros exames podem ajudar a melhorar a perspectiva no desempenho da função.

"Pela lei, todo empregado que é contratado em regime CLT tem obrigação de fazer seus exames admissionais. A lei diz que é preciso fazer os exames de peso, altura, verificar aparelhos digestivo e respiratório, tudo de acordo com os riscos do ambiente em que ele vai executar sua atividade", justificou o médico. Para isso é necessário a empresa informar a que riscos o funcionário estará exposto, como químicos ou biológicos.

Segundo o especialista, os exames devem ser pedidos na avaliação de admissão pela própria empresa. "Se o ambiente está exposto ao risco de ruídos acima do permitido, então o exame a ser feito é o de audiometria", exemplificou.

Durante a execução de sua função, neste caso por exemplo, equipamentos de proteção individual (EPI) devem ser fornecidos pela empresa, bem como exames anuais para avaliar as condições e possíveis danos. "Os exames de admissão são importantes porque detectam previamente se já há algum dano e que medidas podem ser tomadas pela empresa", disse.

A lei

Exame Admissional é um exame médico simples, solicitado pelas empresas antes da contratação de um funcionário com carteira assinada. Ele está previsto no artigo 168 da CLT:
Ministério do Trabalho
CLT - Decreto Lei nº 5.452 de 01 de Maio de 1943
Art. 168 - Será obrigatório exame médico, por conta do empregador, nas condições estabelecidas neste artigo e nas instruções complementares a serem expedidas pelo Ministério do Trabalho:
(Redação dada pela Lei nº 7.855, de 24.10.1989)
I - a admissão; (Incluído pela Lei nº 7.855, de 24.10.1989)
II - na demissão; (Incluído pela Lei nº 7.855, de 24.10.1989)
III - periodicamente. (Incluído pela Lei nº 7.855, de 24.10.1989)
Prevenção
De acordo com Francisco Malheiros, a exigência dos exames admissionais e periódicos fazem parte de uma estratégia preventiva, que evita prejuízos à saúde do empregado. "Para mim, além dos exames obrigatórios, precisamos dos preventivos, que a lei não exige, como o de glicemia ou de pressão alta", informou.

"Um simples exame que se faz, a gente consegue descobrir se a pessoa tem uma propensão a diabetes. Sempre falo que a prevenção não é um custo, é um investimento. No momento que se investe um pouco mais na admissão de um empregado eu já vou saber como será o futuro dele na empresa", justificou o médico. 
Outros exames opcionais são o de urina, o hemograma completo e o de acuidade visual. "A lei não diz que tem que fazer o de acuidade visual. É importante, porque é simples e vai fizer se precisa ou não do uso de óculos, que muitas vezes a pessoa nem sabe que precisa, independente da idade", alerta.
Foto: Clarissa Bacellar/Portal Amazônia
"Muitas doenças que não aparecem nos exames obrigatórios são detectadas com os preventivos. Uma empresa só cresce em função do trabalho dos empregados, tenho que investir neles para fazer a máquina funcionar. Os donos das empresas precisam entender isso, deixar de olhar a produção e olhar o homem, a pessoa que sente frio, dor", alertou Francisco Malheiros.

"Basta pensar no tanto de doenças que se pode evitar apenas verificando se o futuro funcionário tomou suas vacinas", destacou. "A lei não obriga que nenhuma empresa tenha a arcada dentária em dia, por exemplo. Mas precisamos informar que a higiene bucal evita centenas de doenças, como problemas no coração e até doenças nas articulações", completou Malheiros.

Assim, o médico do trabalho reforça a recomendação: "É preciso sensibilizar os empresários que ao contratar um empregado, ele não pode trabalhar sem passar pelos exames. O que falo é visando o fato que além das empresas cumprirem a lei, também vão melhorar suas produções".

Integral Ocupacional

A Integral Ocupacional visa identificar, avaliar e controlar situações de risco inerentes à segurança e saúde no trabalho. Além da constatação da existência de casos de doenças profissionais ou danos irreversíveis à saúde dos seus trabalhadores, aliados ao monitoramento dos riscos ocupacionais, busca atender as Normas do Ministério do Trabalho.

Conta com médicos especializados em Medicina do Trabalho, realiza exames ocupacionais 'in loco' e possui Programas Ocupacionais com o objetivo de promover a redução de acidentes no ambiente de trabalho. O diferencial é o rastreamento diagnóstico precoce dos agravos à saúde. A Integral Ocupacional está localizada na Rua Comendador Clementino, n°. 219, no Centro de Manaus e funciona de segunda à sexta das 7h às 18h. Para mais informações, ligue: (92) 3635-6538.

Prevenção das DSTs em gatos e cachorros é tema do CarnavAU em Manaus

A Clínica Veterinária da Escola Superior Batista do Amazonas (CliniVet/Esbam) realiza a Campanha CarnavAU - Prevenção DST em PET com o objetivo de levar prevenção e combate à doenças em animais domésticos. A campanha acontece dia 17 de março com atendimento veterinário para cães e gatos, triagem, exame físico ginecológico, urológico, citologia aspirativa (exame para diagnóstico de TVT – Tumor Venéreo Transmissível), vacinação antirrábica e vermifugação. 
Foto: Reprodução/Shutterstock
O TVT é um tumor considerado uma neoplasia de células redondas da mucosa genitália externas de cães machos e fêmeas, com transmissão durante o coito (relação sexual) e contato direto por meio de toque de um animal para o outro.

A proposta da Campanha é alertar a causa do TVT a comunidade e seus tutores (donos), de qual formar proceder na prevenção da doença. Lembrando que os diagnósticos podem ser feitos por meio dos sinais clínicos e exames histopatológicos.

Para o coordenador de Medicina Veterinária, José Allan de Araújo, o TVT é um tumor transmitido de cão para cão, com ou sem contato sexual. O professor alerta também sobre o risco dos cães saírem para rua, pois o maiores casos de TVT estão em animais que vivem em lugares onde existam cães em maioria e sem cuidados essenciais, pois o rico do animal contrair a doença é maior devido ao contato que provavelmente haverá entre eles.

“Dependendo do contato com o animal que possui a doença, o tumor surge geralmente na região genitália, podendo também aparecer em outros lugares do seu corpo. A melhor forma de prevenir o animal, é evitando que o mesmo tenha contato com outros de rua. O TVT é uma doença tratável através de quimioterapia com uma dose a cada sete dias durante 4 quatro semanas", explicou Araújo.

Os serviços de atendimentos veterinários iniciarão a partir das 8h da manhã. A Clínica Veterinária/CliniVet está localizada no Conjunto Abílio Nery, Rua Lauro Sodré, no bairro Adrianópolis. Para mais informações: (92) 3305-1805. 

Mutirão identifica 91 novos casos de câncer de pele em Manaus

Durante o mutirão de consultas dermatológicas realizado no Dia Nacional de Combate ao Câncer de Pele, na última semana, foram identificados 91 novos casos da doença, somente em Manaus. Três unidades de saúde participaram do mutirão na capital amazonense, realizando, ao todo, 1.314 atendimentos. A ação, organizada pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) em todo o país, teve o objetivo de chamar a atenção da população para a importância da prevenção e do diagnóstico precoce ao câncer de pele. 
Participaram da ação, em Manaus, as Fundações de Medicina Tropical Doutor Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD) e Alfredo da Mata, unidades da Secretaria Estadual de Saúde (Susam), e o Ambulatório Araújo Lima, da Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Foto: Reprodução/Shutterstock
Na FMT-HVD, foram atendidas 498 pessoas, com a identificação de 31 novos casos de câncer de pele. No Ambulatório Araújo Lima foram 268 atendimentos e 21 casos da doença. Na Fundação Alfredo da Mata, 548 pessoas foram consultadas e, dessas, 39 receberam diagnóstico positivo para lesões cancerígenas. 
De acordo com a diretora presidente da FMT-HVD, Graça Alecrim, o número de atendimentos na unidade foi superior ao de 2015. “No ano passado, realizamos 300 atendimentos. Esse crescimento mostra que a população atendeu ao apelo e que estão mais preocupadas com a saúde”, ressalta. Graça Alecrim explica que todos os pacientes diagnosticados com câncer de pele na FMT-HVD foram encaminhados para tratamento na pr&oa cute;pria unidade.
Coordenadora da campanha na FMT-HVD, a dermatologista Luciana Mendes alerta que as pessoas precisam procurar o serviço de serviço de saúde para serem examinadas, nos casos em que apareçam "pintas" ou sinais pretos que mudam de cor, aumentam de tamanho e possuem bordas assimétricas e irregulares, assim como a ocorrência de ferida na pele que não cicatriza.
A médica diz que a principal arma de combate ao câncer de pele é a prevenção. Ela orienta o uso diário de filtro solar. O ideal, conforme a dermatologista, são os produtos que protegem contra a radiação UVA e UVB e têm fator de proteção solar (FPS) acima de 30.  Outras medidas de proteção são: não se expor ao sol depois das 10h e antes das 16h, usar chapéus e roupas de manga quando não puder apli car filtro solar e examinar regularmente a própria pele.