Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Segunda, 10 Mai 2021

Documentários de artistas e personalidades amazonenses estão disponíveis em plataforma digital

O "Cultura Sem Sair de Casa" disponibiliza diversas atividades, tais como Gincana do Livro; documentários; cursos completos de Teclado, Violão, Desenho e até espetáculos direto do palco do Teatro Amazonas

O marketing da esperança pode matar sua empresa

É comum empreendedores chegarem até mim para saber como conseguir empréstimos nos bancos ou mesmo buscar linhas de financiamento para capital de giro. Quando questiono por que ele chegou a essa situação de ter que buscar dinheiro para sustentar sua operação, logo detecto que é por causa do Marketing da Esperança.

Como o Marketing Digital se tornou o combustível do Mercado Digital

A mudança do processo de compra

Olho na tela X Olho no olho

O mundo mudou. O homem está cada vez mais imerso na tecnologia, afinal ela ajuda a resolver uma serie de problemas de forma rápida

Acesso à internet e smartphones contribuem para o crescimento da economia digital no Amazonas

A economia digital é completamente baseada no uso de tecnologia. Hoje em dia, com uma boa conexão de internet e um smartphone na mão, o empreendedor consegue realizar todos os tramites necessários. E os usuários também cooperam para a popularização do comércio digital, por exemplo, as compras que você realiza por meio de aplicativo está inserida dentro da economia digital, ou também, as contas que você abre em um banco online.

O Amazonas, claro, está caminhando rumo à evolução, e cada vez mais, abre oportunidade para os empreendedores se arriscarem nesse nicho. Nesta semana, a consultora de inovação, Gláucia Campos, palestrou sobre economia digital, incentivos e desenvolvimento regional durante o “VH Summit: Governo e Tecnologia”,  no Vila Hub.

Foto: Reprodução/Shutterstock

De acordo com Gláucia, muitas pessoas estão inseridas dentro do universo da economia digital, apenas não sabem. “Hoje em dia, os jovens já nascem sabendo manipular um celular ou notebook, então, eles já estão mais acostumados com o universo digital. E com a evolução da velocidade da internet e dos telefones, o manauara tem uma ferramenta de trabalha nas mãos.

Coisa que antigamente era difícil de ver“, explicou.Na opinião da especialista, o futuro é otimista para o setor da economia digital.  Ela destaca um crescimento importante para a Amazônia. “Acho que a gente começa a visualizar melhor a economia digital, mas existem muitos paradigmas a serem quebrados, primeiro o entendimento de que toda essa transformação digital que estamos vivendo é primordial, não só para o Brasil, mas para a nossa região“, afirmou.

Os empresários precisam adequar seus negócios com a evolução do mercado. “Tudo está se voltando para a área digital, e a partir disso, os governos e instituições devem tomar iniciativas, não só para entender, mas também para apoiar e fazer crescer o setor. Acho bacana também que as pessoas se interessem pelo tema, pois, é uma forma bacana de aumentar a renda e encontrar novos meios de desenvolver certos trabalhos“, contou a especialista.
Foto: Diego Oliveira/Portal Amazônia
 

VH Summit

O  “VH Summit: Governo e Tecnologia” aconteceu entre os dias 3 e 10 de agosto e tem o objetivo de contribuir para uma agenda de inovação e tecnologia para o setor público do Amazonas.

A abertura do evento contou com a presença de especialistas no tema das govtechs como Alexandre Barbosa do ITSRio, Pablo Cerdeira da FGV, Fernando Rieche do BNDES, Rafael Ribeiro da ABStartups, Rodrigo Felisdório do TCU e Deraldo Almeida da Gartner, que abordaram os impactos da transformação digital nos governos.


”VH Summit: Governo e Tecnologia” tem o apoio do Acelera Amazônia, selo da Fundação Rede Amazônica, que tem como objetivo inspirar e fortalecer o empreendedorismo inovador através de ações que conectem empreendedores, instituições e comunidade levando em consideração o desenvolvimento sustentável da Amazônia.


A Fundação Rede Amazônica é o braço institucional do Grupo Rede Amazônica, comprometida com a integração e desenvolvimento da Amazônia, com a missão de capacitar pessoas, articular parcerias e contribuir para o desenvolvimento social, ambiental e científico-tecnológico da região.

Rouge faz versão de cena clássica de 'Meninas Malvadas' e lança catálogo digital

Foto:Reprodução
 Os fãs de cultura pop foram à loucura com o novo vídeo do Rouge. Isso porque o grupo, que já é um sucesso na web, reproduziu a cena clássica do filme "Meninas Malvadas". Nas redes sociais, o quinteto brasileiro publicou clipe em que faz uma versão brasileira da dança icônica das estudantes americanas, ao som de Jingle Bells Rock.

A apresentação encerra com um incrível mash up com o hit Brilha La Luna. Lissah Martins, Aline Wirley, Karin Hils, Fantine Thó e Luciana Andrade ainda se questionam: Quem será a Regina George do colégio?

Tudo isso serviu para divulga o 'presente de natal antecipado' do grupo para os fãs: o lançamento do catálogo do Rouge nas plataformas digitais.


Confira o vídeo:

Banpará abre primeiro ambiente totalmente digital do Brasil

Aposta em tecnologia é para melhorar serviços. Foto: Rodolfo Oliveira/Agência Pará
O Banco do Estado do Pará (Banpará) inaugurou nesta quarta-feira (15), o primeiro ambiente de banco totalmente digital do país no primeiro piso do Shopping Boulevard, em Belém. A ação é uma aposta nos novos conceitos de internet, tecnologia, modernidade e agilidade. No evento, estiveram presentes superintendentes, diretores, clientes e lojistas do shopping.

“Esta agência é full, ou seja, ela está apta a atender quase todos os tipos de serviços que os nossos clientes necessitam através de máquinas e equipamentos modernos. É o único banco no Brasil a oferecer este serviço. Com isso, passamos a ser referência no mercado financeiro”, explicou o presidente do Banpará, Augusto Costa.

O espaço conta com duas máquinas In Lobby Teller (ILT), tecnologia inédita no Brasil, que representa um novo modelo de atendimento para o setor bancário. Com as ILTs, o cliente pode escolher por usar a máquina sem ou com interação de um operador da instituição bancária. A máquina é equipada com scanner para leitura de documentos, dispensador de moedas, dispensador de cédulas e espaço para depósito de cheques.

Podem ser feitos depósitos mistos em moedas e cédulas, utilizando os dispensadores específicos. A máquina permite o pagamento de contas utilizando cédulas e moedas. A máquina também passa troco no pagamento de contas. O equipamento efetua a troca de moedas por cédulas, e vice-versa, sem necessidade de envelope.

Já no caso de cheques, mesmo os preenchidos manualmente são colocados em um local específico, no qual a máquina faz a leitura dos dados e o depósito. O crédito em conta obedece ao prazo normal de compensação bancária.

Além das máquinas ILTs, o Espaço Conceito é equipado com duas máquinas de autoatendimento, que recebem depósito em cédula da mesma forma que as ILTs, com crédito imediato em conta corrente, e também imprimem cheques e cartões do banco.

No caso dos cartões, trata-se de uma importante funcionalidade. Hoje os clientes do Banpará precisam ir à agência de origem retirar os cartões de crédito e débito. Com o Espaço Conceito, o cliente de qualquer agência poderá retirar o cartão nas máquinas.

Cláudia Veneto é cliente pessoa jurídica na agência Banpará do bairro do Telégrafo, em Belém. Ela foi uma das primeiras clientes a conhecer a novidade. “Isso vai ser bom demais! Vamos poder resolver nossas coisas de forma digital, rápida. Gostei da inovação”, comemorou.

O analista de sistemas Heronildo Santos, cliente da agência Castanheira, aproveitou a oportunidade e experimentou as máquinas novas. “Excelente. Essa novidade coloca o banco em outro patamar. Agora ele está entre os melhores em termos de atendimento com o cliente”, pontuou.

Atendimento personalizado

O espaço também oferece duas salas de atendimento assistido, equipadas com aparelhos de videoconferência, mesa e cadeiras, dotadas de isolamento acústico e visual. Nas salas, o cliente terá atendimento personalizado, exatamente como se estivesse em uma agência conversando com um gerente de conta.

Para os clientes que ainda não se sentirem confortáveis para usar as novas máquinas, o espaço contará com três caixas eletrônicos convencionais. Inicialmente, atendentes auxiliarão os clientes na utilização das máquinas e novas instalações.

Palestra

A programação contou, inicialmente, com a palestra 'Inovação: a criatividade na era digital', do jornalista e apresentador Marcelo Tas. Durante uma hora, ele falou das mudanças de hábitos existentes. Hoje em dia, segundo Tas, é impossível ignorar o fato de que o digital já tomou conta do mundo e que sobreviverá a pessoa que souber se adequar ao novo meio.
Marcelo Tas palestrou na abertura. Foto: Rodolfo Oliveira/Agência Pará
“A revolução digital muda bastante a maneira e a velocidade com que a gente se relaciona, isso dá medo, porque cria novos perigos. Eu quero que as pessoas reflitam sobre esta oportunidade que o digital gera de se ficar mais próximo de quem a gente atende, como nunca houve antes na história. O Banpará está sendo vanguardista nisto”, opinou.